Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

Dom | 30.09.18

Verifique a sua saúde em pouco mais de 1 minuto

Medicinas Alternativas

Todos nós sabemos como é importante fazer exames para verificar como está nossa saúde, mas nem todos procuram um médico/terapeuta (ou técnico de saúde) convencional ou tradicional.

Sabia que existe uma forma bem simples de realizar um exame de saúde sem precisar sair de casa?

 

1. Pegue uma colher e passe-a sobre a superfície da língua, molhando-a com saliva.

2. Coloque a colher em uma embalagem plástica transparente

3. Coloque essa colher sob uma luz brilhante: pode ser o sol ou uma lâmpada. Espere 1 minuto

4. Observe a colher

Se a colher permanecer limpa, sem manchas ou odores desagradáveis, significa que não há problemas com a saúde de seus órgãos internos.

Se houver um odor:
Azedo, muito forte: pode significar problemas com os pulmões ou estômago.

Doce: pode significar diabetes.

Parecido com amoníaco: pode significar problemas com os rins.

 

Se houver manchas:
Brancas ou amarelas com uma grossa camada: pode significar disfunção da glândula tireoide.

Violetas: pode significar bronquite, má circulação sanguínea, nível elevado de colesterol.

Brancas: pode significar infecção respiratória.

Na cor laranja: pode significar doença renal.

 

Obs.:

Lembramos que se trata de um método informativo, em caso de dúvida consulte um técnico de saúde. 

A MTC, baseia o diagnóstico na observação da língua, dos diversos pulsos e também dos sinais faciais, coloca questões ao paciente... 

 

Temas relacionados:

Como testar em casa se tem o fungo Candida albicans?

MTC: Alongar todos os meridianos em poucos minutos

 


Fonte:

Saúde Curiosa

As Medicinas Alternativas

Sab | 29.09.18

As vacinas também matam animais

Medicinas Alternativas

Veterinário diz que mortes de animais de estimação podem ser causadas por excesso de vacinação!

 

Vindo de Connecticut, o veterinário Dr. John Robb está no ramo de salvar animais e proteger a saúde deles há mais de 30 anos. Robb dedicou sua vida a salvar animais de estimação, mesmo que isso signifique ser ridicularizado ou ser preso. Em uma ocasião, Robb perdeu sua clínica – tudo em nome da defesa de animais inocentes de serem vítimas da maior fraude da indústria farmacêutica: a vacinação em excesso.

Foto:7dach

 

É com a vacina anti-rábica que o Dr. Robb está mais preocupado. Como ele explica, os fabricantes de vacinas nos convenceram de que todas as vacinas contra a raiva precisam ser dadas anualmente – graças em grande parte ao seu poder e influência. Mas na realidade, estas vacinas tipicamente conferem imunidade vitalícia aos animais de estimação que os recebem.

 

Robb diz que ele viu anualmente as vacinas contra a raiva fazer animais vomitarem, tornarem-se doentes, desenvolverem distúrbios imunológicos, cânceres/cancros, e até mesmo viu a vacina matar os animais de estimação de proprietários desavisados. Um dos maiores problemas com as vacinas veterinárias é que estas inoculações são da variedade de tamanho único. Um chihuahua de 5 quilos receberá a mesma dose de vacina que um buldogue de 45 quilos. Isso parece lógico para você?

 

Esta incapacidade de ajustar as dosagens da vacina ao tamanho do corpo, torna a vacina contra a raiva potencialmente letal para os animais menores. O Dr. Robb acredita que os veterinários devem ser capazes de dar a pequenos animais de estimação uma dose menor da vacina, para reduzir o risco de efeitos adversos.

 

Em 22 de Fevereiro, o Dr. Robb falou perante os funcionários do estado de Connecticut para expressar sua opinião de perito, e persuadi-los a pelo menos considerarem a mudança das leis relativas às vacinações de animais de estimação. Ele implorou que o estado ouvisse histórias de outros veterinários e olhasse para a pesquisa – mas, como sempre acontece, ele foi ignorado e ridicularizado.

 

Robb apresentou aos funcionários do estado 45 documentos diferentes que mostraram que as vacinas são dose-dependentes e que uma dose muito grande pode ser letal para os animais. A pesquisa que ele colectou também mostrou que as vacinas de reforço são muitas vezes desnecessárias, e não fornecem protecção adicional para o animal de estimação receptor.

 

A vacina anti-rábica geralmente é dada a um animal de estimação quando eles têm cerca de 12 semanas de idade. Em seguida, é repetida pelo menos a cada três anos, embora também é muitas vezes dada anualmente. E, embora os veterinários possam sair ilesos e dar a cães menores doses parciais de outras vacinas, a lei exige que cada cão receba uma dose completa da vacinação anti-rábica – mesmo que essa dose possa ser letal.

 

Em um ponto, quando o Dr. Robb estava falando com o conselho veterinário de Connecticut, as coisas sofreram uma reviravolta inquietante. Robb disse à News 12: “Você está me dizendo que se houver uma lei que me obrigasse a matar meu paciente eu teria que fazer isso? Sabe o que o conselho estadual de Connecticut disse? Sim. Eu disse: ‘Você está louco.’”

 

Você acredita nisso? Eles preferem forçar os veterinários a matarem inocentes amados animais de estimação, do que ouvir a razão.

Robb ficou desanimado com sua resposta e continuou acrescentando: “A maneira como você se livra de uma lei como essa, é que você a infringe.”

 

O Dr. Robb disse que, embora ainda lhe é permitido a prática de medicina veterinária, ele não é mais autorizado a administrar vacinas. Felizmente, o Dr. Robb não está sozinho em sua crença de que as vacinas devem ser adaptadas para atender o paciente. Uma mulher da Brazillian Pet Lovers, um grupo de defesa dos direitos dos animais, chamada Monica Capozziello, diz que ela apoia o Dr. Robb. A própria Capozziello perdeu um cão pequeno depois que seu animal de estimação recebeu uma dose da vacina da raiva que era muito alta.

 

Embora Robb possa ter sido ridicularizado, parece que nem tudo foi perdido. Dois legisladores estaduais, Pam Staneski e Fred Camillo, estão patrocinando um projecto de lei que mudaria a lei e garantiria que os veterinários como o Dr. Robb nunca mais serão punidos por praticarem “medicina do bom senso”.

 

Não é isso que todos nós queremos – medicina de bom senso? Os problemas com as vacinas não afectam apenas animais de estimação, mas também se aplicam aos seres humanos. Existem inúmeras preocupações, como aquelas sobre o mercúrio presente em vacinas, que são prontamente e rapidamente descartadas, mesmo quando a evidência é apresentada, mas por quê?

 

Os cavalos reconhecem as emoções dos humanos

Sinais: Está tudo bem com o seu gato?

Os gatos fazem bem à saúde

Os animais também são "enfermeiros"

Telegonia, o que é?

 

Fonte:

Notícias Naturais

As Medicinas Alternativas

Sex | 28.09.18

As sementes de abóbora e seus benefícios na saúde

Medicinas Alternativas

O que são sementes de abóbora? 

As sementes de abóbora são sementes verdes comestíveis, planas e ovais. Quando removidos da polpa de uma abóbora, podem ser lavados e assados, quer sejam puras ou com outros ingredientes, como óleos e especiarias, para criar uma deliciosa merenda crocante.

Imagem:stopcancerportugal

 

Benefícios nutricionais de sementes de abóbora

Elas podem ser pequenas, mas as sementes de abóbora são pequenas fontes de nutrientes e benefícios para a saúde. Como nozes, sementes de abóbora são uma óptima fonte de proteína e gorduras insaturadas, incluindo o ômega-3. Eles também contêm uma boa variedade de nutrientes, incluindo ferro, selênio, cálcio, vitaminas do complexo B e beta-caroteno, que o corpo converte em vitamina A.

A maior reivindicação da fama das sementes de abóbora é que elas são uma excelente fonte natural de magnésio e zinco. Apenas uma colher de sopa de sementes de abóbora fornece:
• Quase 1 mg de zinco – a dose diária recomendada é de 9,5 mg para homens e 7 mg para mulheres.
• 32 mg de magnésio – a dose diária recomendada é de 300 mg para homens e 270 mg para mulheres.

 

As sementes de abóbora podem ajudar a controlar o diabetes?

Um estudo em animais em 2011 descobriu que sementes de abóbora, junto com linhaça, podem ser úteis na prevenção de complicações diabéticas , como níveis elevados de colesterol e açúcar no sangue.

Um estudo posterior também descobriu que as sementes de abóbora contêm propriedades hipoglicêmicas que podem ajudar as pessoas com diabetes a controlar melhor os níveis de açúcar no sangue.

 

As sementes de abóbora podem melhorar a pressão arterial?

Sendo uma excelente fonte de magnésio, as sementes de abóbora podem ajudar a regular a pressão arterial como parte de uma dieta saudável, mas mais pesquisas são necessárias sobre o papel que o magnésio desempenha nessa área.

 

As sementes de abóbora podem ajudá-lo a dormir melhor?

O magnésio é necessário para a regulação normal do sono e, assim, o consumo de sementes de abóbora, que são uma boa fonte de magnésio, pode ajudar a melhorar o sono.

 

As sementes de abóbora são boas para a saúde do coração?

As sementes de abóbora são uma boa fonte de gorduras insaturadas, incluindo o ácido alfa-linolênico (ALA). Há boas evidências de que comer sementes de abóbora, devido ao seu conteúdo de ALA, pode ser benéfico para o coração e prevenir doenças cardiovasculares como parte de uma dieta balanceada.

Um estudo de 2011 também descobriu que o óleo de semente de abóbora ajudou a melhorar os níveis de colesterol em mulheres na pós-menopausa.

 

As sementes de abóbora podem ajudar a proteger contra o câncer/câncer?

Embora não existam “super-alimentos” isolados que possam prevenir o câncer e certos fatores de risco para o câncer não estejam relacionados à dieta, há evidências de que uma dieta saudável pode reduzir o risco de câncer . As sementes de abóbora são uma boa fonte de antioxidantes , que podem ajudar a eliminar os “radicais livres” que podem danificar as células. Um estudo em particular descobriu que as sementes de abóbora estavam associadas a um risco significativamente menor de câncer de mama em mulheres na pós-menopausa , comparado a nenhum consumo, e um segundo estudo mostrou que elas também podem ajudar a proteger mulheres na pré-menopausa.

 

As sementes de abóbora são boas para a saúde da bexiga?

Um estudo de 2014 descobriu que o óleo de semente de abóbora, extraído de sementes de abóbora, pode ter o potencial de prevenir ou tratar distúrbios urinários. Pesquisas mais amplas são necessárias nesta área.

 

Você pode ser alérgico a sementes de abóbora?

Sim, embora uma  alergia a sementes de abóbora seja rara e não seja considerada um alimento altamente alergênico, ao contrário das sementes de gergelim. No entanto, se estiver preocupado com as alergias às sementes, consulte sempre o seu médico de família antes de as introduzir na sua dieta.

 

11 benefícios de saúde surpreendentes de sementes de abóbora

Os benefícios de saúde da Sementes de Abóbora incluem ajudar a gerenciar o batimento cardíaco, optimizar a pressão sanguínea, promover a boa saúde do coração, ajudar a controlar o açúcar no sangue, ajudar a aumentar a fertilidade, promover um bom sono nocturno e uma boa fonte de fibras. Outros benefícios incluem uma boa fonte de proteína, equilibrando o nível de pH do corpo, aumentando a função imunológica e promovendo o crescimento do cabelo.

Quando se trata da deliciosa abóbora, muitas vezes, as sementes de abóbora são descartadas. Embora isso seja compreensível se você não estiver ciente dos potenciais benefícios para a saúde deles, uma vez que você perceba que está perdendo, nunca mais vai querer desperdiçar outra semente.

Em algumas culturas, elas são consumidas regularmente, sendo assadas e levemente temperadas para realçar seu sabor. Mas mastigar as sementes sozinhas é o único método de consumir sementes de abóbora? Não, longe disso! Você pode incluir sementes de abóbora em numerosas refeições, desde sucos a saladas e muito mais. Começando a acreditar que você pode fazer uso dessas sementes versáteis? Boa! Agora vem a parte excitante – os benefícios reais. Continue lendo para saber como essas pequenas sementes podem gerar enormes benefícios!

 

1. Ajuda na gestão da HBP

 

BPH, também conhecida como hiperplasia benigna da próstata, é uma condição comum que afecta homens mais velhos que leva a um aumento do tamanho da próstata. Embora não seja necessariamente um crescimento canceroso, torna-se muito desconfortável para os homens que sofrem com isso. Em particular, é o aumento da frequência urinária, necessitando de várias visitas ao banheiro no meio da noite. Esta não é uma situação ideal, pois interrompe o sono e contribui para uma vida desagradável. O que nos leva ao uso de sementes de abóbora. Existem muitos suplementos padronizados de extracto de semente de abóbora, que são conhecidos por reduzir o aumento da próstata através de mecanismos hormonais. Em particular, as sementes de abóbora podem inibir a conversão da testosterona em DHT, o hormônio/hormona que causa o inchaço.

 

2. Ajuda a optimizar a pressão arterial 

 

Benefícios para a saúde das sementes de abóbora

O magnésio é um mineral essencial que muitas pessoas são surpreendentemente deficientes. E, embora o corpo tenha construído sistemas para armazenar magnésio quando não está sendo consumido o suficiente, os efeitos adversos ainda podem se desenvolver. Em particular, é a hipertensão arterial. O potássio também desempenha um papel regulador na pressão sanguínea, mas o magnésio é extremamente subestimado. A deficiência crónica tem sido associada à hipertensão arterial e ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Apenas uma colher de sementes de abóbora contém cerca de 35% de sua ingestão diária recomendada de magnésio, tornando-se uma maneira conveniente de cumprir sua cota/quota.

 

3. Promove a boa saúde do coração 

 

As sementes de abóbora oferecem suporte poderoso para todo o seu sistema circulatório, garantindo que seu coração permaneça saudável a longo prazo. Vejam, o coração é efectivamente um músculo, que não costuma implodir sozinho, mas sim como resultado do fluxo sanguíneo para ele e outras doenças. Por exemplo, o teor de magnésio das sementes de abóbora foi estabelecido apenas para apoiar a saúde dos vasos sanguíneos e a pressão sanguínea , mas as sementes de abóbora também contêm o ácido alfa-linoléico ómega-3. As gorduras ómega-3 ajudam a manter baixos os triglicérides e ajudam a normalizar os níveis de colesterol. Mas isso não termina aí; como estas sementes também promovem a produção de óxido nítrico, um importante vasodilatador que permite que os vasos sanguíneos se dilatem e relaxem. Dietas ricas em magnésio também estão associadas a um menor risco de morte por problemas coronários, até 38% menos!

 

4. Ajuda a controlar o açúcar no sangue

 

Mais uma vez, o magnésio vem para o resgate … ou pelo menos em parte. Veja, o magnésio é um mineral super importante e também tem inúmeras funções nas reacções enzimáticas e hormonais, neste caso, ajudando a melhorar a sensibilidade à insulina. O consumo de sementes de abóbora também pode promover afinidade anti-oxidante, já que a alta taxa de oxidação é um factor que contribui para o dano ao pâncreas e fígado, e pode explicar a diminuição da densidade das ilhotas (as células que produzem insulina). As proteínas e gorduras contidas nas sementes de abóbora também podem atenuar a velocidade de absorção do açúcar, oferecendo uma explicação alternativa para algumas de suas acções.

 

5. Ajuda a aumentar a fertilidade

 

O zinco é um mineral essencial na saúde reprodutiva masculina e, no entanto, é deficiente. Uma dose de uma xícara/chávena de sementes de abóbora contém cerca de 20% da necessidade diária de zinco de um homem, o que equivale a cerca de 2 mg. O zinco aumenta os níveis de testosterona e tem um efeito protector no espermatozóide, graças à sua acção anti-oxidante. O excesso de oxidação é um dos principais agentes causadores de infertilidade, uma vez que os espermatozóides são danificados em um nível celular ou são incapazes de se mover como deveriam.

 

6. Ajuda a ter uma boa noite de sono

 

Se você está procurando por um lanche nocturno saudável, as sementes de abóbora estão entre as melhores escolhas que você pode fazer. As sementes de abóbora são ricas em aminoácidos, o triptofano, que promove os níveis de serotonina no cérebro e induz a um estado de relaxamento. Melhor ainda? Consumir algumas sementes ao longo do dia. Isso não só o ajudará a dormir melhor à noite (já que os efeitos do triptofano são mais fortes à noite, seguindo o seu ritmo circadiano natural), mas também diminuirá seus desejos de comer emocionalmente.

 

7. Fonte de fibra

 

As pessoas que comem muito e não preparam alimentos de casa têm muito mais probabilidade de ter dietas pobres em fibras. No entanto, sementes de abóbora são uma maneira fácil de aumentar sua ingestão, pois apenas uma xícara/chávena dessas sementes tem cerca de 5 gramas de fibra. Ela melhora a digestão, a saúde do coração e até mesmo controlar os níveis de açúcar no sangue.

 

8. As sementes de abóbora são ricas em proteínas

 

A importância da proteína é bem conhecida nos círculos da saúde, pois ajuda na regeneração celular e está envolvida na manutenção de sua integridade estrutural e em numerosos processos bioquímicos sendo realizados a cada segundo de nossa existência. Embora os comedores de carne não tenham um problema real em atender às exigências de proteína, vegetarianos e veganos tem. Isso faz com que as sementes de abóbora sejam um excelente alimento de apoio, já que apenas 100 gramas de sementes secas ou torradas produzem até 30 gramas de proteína. Isso pode ajudar muito alguém a atender às suas necessidades, pois você pode facilmente mastigar uma grande quantidade ao longo do dia.

 

9. Ajuda a equilibrar o pH corporal

 

As pessoas não compreendem a importância de o corpo ficar tão próximo quanto possível do seu pH natural (sendo o pH uma medida da acidez relativa: alcalinidade). O corpo é naturalmente um pH neutro a ligeiramente alcalino, mas muitas vezes se desvia disso devido à natureza de muitos alimentos processados. Acredita-se que a mudança na acidez do sangue seja responsável por uma miríade de efeitos adversos à saúde. O consumo regular de sementes de abóbora pode ajudar seu corpo a recuperar seu estado natural.

 

10. Impulsiona a função imunológica/imunitária

 

Graças à presença de zinco, as sementes de abóbora podem tornar o corpo mais resistente à doença. O zinco reagrupa as células que atacam os patógenos/patogénicos invasores, impedindo que uma infecção grave entre em erupção. É muito mais importante que você consiga zinco suficiente se você treinar duro, já que muitas vezes é perdido no suor.

 

11. Promove o crescimento do cabelo 

 

Sementes de abóbora são um caldeirão de nutrientes benéficos para a saúde do cabelo, incluindo magnésio, pequenas quantidades de aminoácido arginina (que aumenta o fluxo sanguíneo para os folículos pilosos) e vitamina E , que suporta o ciclo de crescimento global do cabelo. Embora seus efeitos não sejam rápidos, o consumo consistente das sementes provavelmente renderá dividendos ao longo de muitos meses.

 

O que há de novo e benéfico sobre sementes de abóbora

  • As sementes de abóbora são há muito tempo valorizadas como fonte do zinco mineral, e a Organização Mundial de Saúde recomenda seu consumo como uma boa maneira de obter esse nutriente. Se você quiser maximizar a quantidade de zinco que você obterá de suas sementes de abóbora, recomendamos que você considere comprá-las na forma sem casca. Embora estudos recentes tenham mostrado que há pouco zinco na própria casca (a casca também é chamada de casca ou casca da semente), há uma camada muito fina directamente abaixo da casca, chamada de envoltório do endosperma, e ela é pressionada com muita força. contra a casca. O zinco é especialmente concentrado neste envelope de endosperma. Porque pode ser complicado separar o envelope do endosperma do shell, comer toda a semente de abóbora – casca e tudo – garantirá que todas as porções contendo o zinco da semente serão consumidas. Sementes de abóbora inteiras torradas e sem casca contêm cerca de 10 miligramas de zinco por xícara/chávena, e sementes de abóbora torradas com casca (que são frequentemente referidas como sementes de abóbora) contêm cerca de 7-8 miligramas. Assim, mesmo que a diferença não seja enorme, e mesmo que os grãos de sementes continuem sendo uma boa fonte de zinco, você poderá aumentar sua ingestão de zinco se consumir a versão sem casca.

 

  • Embora as sementes de abóbora não sejam uma fonte altamente rica de vitamina E na forma de alfa-tocoferol, estudos recentes mostraram que as sementes de abóbora nos fornecem vitamina E em uma ampla diversidade de formas. De qualquer quantidade fixa de vitamina, é provável que tenhamos mais benefícios para a saúde quando recebemos essa vitamina em todas as suas diferentes formas. No caso das sementes de abóbora, a vitamina E é encontrada em todas as seguintes formas: alfa-tocoferol, gama-tocoferol, delta-tocoferol, alfa-tocomonoenol e gama-tocomonoenol. Estas duas últimas formas só recentemente foram descobertas em sementes de abóbora, e seus benefícios à saúde – incluindo benefícios antioxidantes – são um tópico de interesse actual na pesquisa de vitamina E, já que sua bio-disponibilidade pode ser maior do que algumas das outras formas de vitamina E.

 

É recomendável  um tempo de torrefação para sementes de abóbora não mais que 15-20 minutos quando assar em casa. Esta recomendação apoiada por um novo estudo que apontou 20 minutos como um tempo limite para mudanças nas gorduras de sementes de abóbora. Neste estudo recente, as sementes de abóbora foram torradas em forno de micro-ondas por períodos variáveis ​​de tempo, e mudanças limitadas na gordura das sementes de abóbora foram determinadas em menos de 20 minutos. No entanto, quando as sementes foram torradas por mais de 20 minutos, determinou-se que uma série de mudanças indesejáveis ​​na estrutura da gordura ocorria com maior frequência.

 

 

Sementes de abóbora, secas, descascadas
0,25 xícara/chávena – (32,25 gramas)
Calorias: 180

Índice Glicêmico: baixo
 
Nutriente – DRI / DV
  •  manganês 74%
  •  fósforo 57%
  •  magnésio 48%
  •  cobre 48%
  •  zinco 23%
  •  proteína 20%
  •  ferro 16%

Esta tabela detalha graficamente a % que uma porção de sementes de abóbora fornece para cada um dos nutrientes dos quais é uma fonte boa, muito boa ou excelente de acordo com o nosso Sistema de Classificação de Alimentos.

 

Benefícios para a saúde

Suporte e anti-oxidante

 

Embora os nutrientes antioxidantes sejam encontrados na maioria dos alimentos, é a diversidade de antioxidantes presentes nas sementes de abóbora que os torna únicos. As sementes de abóbora contêm vitaminas antioxidantes convencionais, como a vitamina E. No entanto, elas não só contêm vitamina E, como também a contêm em uma ampla variedade de formas. Alfa-tocoferol, gama-tocoferol, delta-tocoferol, alfa-tocomonoenol e gama-tocomonoenol são todas as formas de vitamina E encontradas em sementes de abóbora. Estas duas últimas formas só recentemente foram descobertas, e são um tópico de especial interesse na pesquisa da vitamina E, uma vez que sua biodisponibilidade pode ser maior do que algumas das outras formas de vitamina E.

 

Sementes de abóbora também contêm antioxidantes minerais convencionais como zinco e manganês. Os antioxidantes fenólicos são encontrados em sementes de abóbora em uma ampla variedade de formas, incluindo os ácidos fenólicos, hidroxibenzóico, cafeico, coumárico, ferúlico, sinápico, protocatecóico, vanílico e siringico. Fitonutrientes antioxidantes como lignanas também são encontrados em sementes de abóbora, incluindo os lignanos pinoresinol, medioresinol e lariciresinol.

 

Curiosamente, esta mistura diversificada de antioxidantes em sementes de abóbora pode fornecer-lhes propriedades relacionadas com antioxidantes que não são amplamente encontradas nos alimentos. Por exemplo, sabe-se que a enzima lipoxigenase pró-oxidante (LOX) é inibida pelos extratos de semente de abóbora, mas não devido à presença de uma única família de nutrientes antioxidantes (por exemplo, os ácidos fenólicos descritos anteriormente). Em vez disso, a diversidade única de antioxidantes em sementes de abóbora é provavelmente responsável por esse efeito.

 

Suporte mineral

 

Plantas que têm uma relação próxima com o solo são muitas vezes fontes especiais de nutrientes minerais, e abóbora (e suas sementes) não são exceção. Nosso processo de avaliação de alimentos descobriu que as sementes de abóbora são uma excelente fonte de fósforo, magnésio, manganês e cobre e uma boa fonte de minerais como zinco e ferro.

As sementes de abóbora são há muito valorizadas como uma fonte especial do zinco mineral, e a Organização Mundial de Saúde recomenda seu consumo como uma boa maneira de obter esse nutriente. Para obter benefícios completos de zinco de suas sementes de abóbora, você pode querer consumi-los na forma sem casca. Embora estudos recentes tenham mostrado que há pouco zinco na própria casca (a casca também é chamada de casca ou casca da semente), há uma camada muito fina directamente abaixo da casca, chamada de envoltório do endosperma, e ela é pressionada com muita força. contra o revestimento da semente.

O zinco é especialmente concentrado neste envelope de endosperma. Como pode ser complicado separar o miolo do endosperma da concha, comer toda a semente de abóbora – casca e tudo – garantirá que todas as porções contendo o zinco da semente sejam consumidas. Assado inteiro, sementes de abóbora sem casca contêm cerca de 10 miligramas de zinco por 3 a 4 xícaras/chávenas, e sementes de abóbora torradas com casca (às vezes chamadas de sementes de abóbora) contêm cerca de 7-8 miligramas. Assim, mesmo que a diferença não seja enorme, e mesmo que os grãos ainda sejam uma boa fonte de zinco, a versão sem casca deste alimento fornecerá o melhor suporte mineral em relação ao zinco.

Benefícios para a saúde das sementes de abóbora

 

Diabetes

A maioria das evidências que temos visto sobre sementes de abóbora e prevenção ou tratamento de diabetes vem de estudos com animais. Por esse motivo, consideramos a pesquisa nesta área como preliminar. No entanto, estudos recentes em animais de laboratório mostraram a capacidade de sementes de abóbora moídas, extractos de semente de abóbora e óleo de semente de abóbora para melhorar a regulação da insulina em animais diabéticos e prevenir algumas consequências indesejáveis ​​do diabetes na função renal. A diminuição do estresse oxidativo tem desempenhado um papel fundamental em muitos estudos que mostram benefícios das sementes de abóbora para animais diabéticos.

 

Benefícios Anti-microbianos

Sementes de abóbora, extractos de semente de abóbora e óleo de semente de abóbora são há muito valorizados por seus benefícios anti-microbianos, incluindo suas propriedades anti-fúngicas e antivirais. Pesquisas apontam para o papel das proteínas únicas nas sementes de abóbora como fonte de muitos benefícios anti-microbianos. As lignanas em sementes de abóbora (incluindo pinoresinol, medioresinol e lariciresinol) também mostraram ter propriedades anti-microbianas – e especialmente antivirais. O impacto de proteínas de semente de abóbora e fito-nutrientes de semente de abóbora, como os lignanos, na actividade de uma molécula de troca de mensagens chamada interferon gama (IFN-gama) provavelmente está envolvido nos benefícios anti-microbianos associados a esse alimento.

 

Benefícios relacionados ao câncer/cancro

Como o estresse oxidativo é conhecido por desempenhar um papel no desenvolvimento de alguns tipos de câncer, e sementes de abóbora são únicas em sua composição de nutrientes antioxidantes, não é surpreendente encontrar alguma evidência preliminar de diminuição do risco de câncer associado à ingestão de sementes de abóbora. No entanto, o teor de antioxidantes das sementes de abóbora não tem sido o foco de pesquisas preliminares nesta área de câncer. Em vez disso, a pesquisa se concentrou em lignanas. Apenas o câncer de mama e o câncer de próstata parecem ter recebido muita atenção no mundo da pesquisa em conexão com a ingestão de sementes de abóbora, e grande parte dessa atenção foi limitada ao conteúdo de lignanas das sementes de abóbora. Até certo ponto, esse mesmo foco em lignanas também ocorreu em pesquisas sobre câncer de próstata.

 

Possíveis benefícios para a hiperplasia benigna da próstata (HBP)

Extratos de sementes de abóbora e óleos têm sido utilizados no tratamento da hiperplasia benigna da próstata (BPH). A HBP é um problema de saúde que envolve o aumento não-cancerígeno da próstata e comumente afecta homens de meia-idade e idosos. Estudos associam diferentes nutrientes em sementes de abóbora aos seus efeitos benéficos na HPB, incluindo seus fitoesteróis, lignanas e zinco. Entre esses grupos, a pesquisa de fitoesteróis é a mais forte e se concentra em três fitoesteróis encontrados em sementes de abóbora: beta-sitosterol, sitostanol e avenasterol. Os fitoesteróis campesterol, estigmasterol e campestanol também foram encontrados em sementes de abóbora em alguns estudos. Infelizmente, os estudos sobre BPH normalmente envolvem extractos ou óleos, em vez de sementes de abóbora em si. Por esta razão, não é possível dizer se a ingestão diária de sementes de abóbora na forma de alimentos tem um impacto benéfico sobre a HBP. Igualmente é impossível de determinar é se a ingestão de sementes de abóbora na forma de alimentos pode diminuir o risco de um homem de HBP. Estamos ansiosos para futuros estudos que esperamos nos fornecer respostas para essas perguntas.

 

Descrição

Sementes de abóbora – também conhecidas como pepitas – são sementes verdes escuras. Alguns são envoltos em uma casca amarelo-branca (muitas vezes chamada de “casca”), embora algumas variedades de abóboras produzam sementes sem casca. Sementes de abóbora têm uma textura maleável, mastigável e um sabor subtilmente. Estas sementes são tão deliciosas e nutritivas que podem ser apreciadas ao longo do ano. Em muitos mercados de alimentos, as pepitas estão disponíveis em todas as formas descritas acima – cru e sem casca, cru e sem casca, torrado e descascado, torrado e sem casca.

Benefícios para a saúde das sementes de abóbora

Como melão, melancia, pepino e abóbora, abóboras e sementes de abóbora pertencem à família cuia ou cucurbitáceas . Dentro desta família, o gênero Cucurbita contém todas as abóboras (e suas sementes). As espécies mais comuns de abóbora usadas como fonte de sementes de abóbora são a Cucurbita pepo , a Cucurbita maxima , a Cucurbita moschata e a Cucurbita mixta .

 

História

As abóboras e suas sementes são nativas das Américas e espécies nativas são encontradas na América do Norte, América do Sul e América Central. A palavra “pepita” é consistente com essa herança, já que vem do México, onde a frase em espanhol “pepita de calabaza” significa “pequena semente de abóbora”.

As sementes de abóbora eram um alimento célebre entre muitas tribos nativas americanas, que as valorizavam tanto por suas propriedades dietéticas quanto medicinais. Na América do Sul, a popularidade das sementes de abóbora tem sido traçada, pelo menos, desde as culturas astecas de 1300-1500 dC. Das Américas, a popularidade das sementes de abóbora se espalhou para o resto do mundo através do comércio e da exploração ao longo de muitos séculos. Em partes da Europa Oriental e do Mediterrâneo (especialmente a Grécia), as sementes de abóbora tornaram-se parte integrante da culinária cotidiana, e as tradições culinárias e médicas na Índia e em outras partes da Ásia também incorporaram esse alimento a um lugar de importância.

Hoje, a China produz mais abóboras e sementes de abóbora do que qualquer outro país. A Índia, a Rússia, a Ucrânia, o México e os EUA também são grandes produtores de sementes de abóbora e abóbora.

 

Como seleccionar e armazenar

Sementes de abóbora são geralmente disponíveis em recipientes pré-embalados, bem como caixas a granel. Assim como com qualquer outro alimento que você pode comprar na secção a granel, certifique-se de que as caixas contendo as sementes de abóbora são cobertas e que a loja tem um bom volume de vendas de produtos, de modo a garantir a máxima frescura das sementes. Seja comprando sementes de abóbora a granel ou em um recipiente embalado, certifique-se de que não há evidências de (h)umidade ou danos causados ​​por insectos e que elas não estejam murchas. Se for possível sentir o cheiro das sementes de abóbora, faça-o para garantir que elas não estejam rançosas ou mofadas.

Recomendamos que você compre sementes de abóbora crus orgânicas certificadas e, em seguida, asse-as você mesmo (veja a próxima secção sobre como fazer isso). Ao comprar orgânicos, você evitará a exposição desnecessária a possíveis contaminantes. Ao comprar crus, você será capaz de controlar o tempo e a temperatura da torrefação e evitar danos desnecessários às gorduras úteis presentes nas sementes. Ao mesmo tempo, você será capaz de realçar os sabores completos das sementes de abóbora através da torrefação.

Sementes de abóbora devem ser armazenadas em um recipiente hermético na geladeira. Enquanto eles podem ficar comestíveis por vários meses, eles parecem perder seu pico de frescor/vitalidade após cerca de 1 a 2 meses.

 

Dicas para preparar e cozinhar

Enquanto a maioria das lojas vendem sementes de abóbora, é divertido e fácil de fazer o seu próprio. Para fazer isso, primeiro remova as sementes da cavidade interna da abóbora e limpe-as com uma toalha de papel, se necessário, para remover o excesso de polpa que possa estar presa a elas. Espalhe-os uniformemente em um saco de papel e deixe-os secar durante a noite.

Você pode, claro, comprar sementes de abóbora na loja. Nós recomendamos comprar sementes de abóbora cruas orgânicas e depois torrá-las você mesmo.

Coloque as sementes (sejam aquelas que você retirou da abóbora ou aquelas que você comprou na loja) em uma única camada em uma assadeira e leve-as em um forno de cerca de 75 ° C por 15-20 minutos . Este limite de torrefação de 20 minutos é importante. Em um estudo recente, 20 minutos surgiram como um tempo de espera para mudanças nas gorduras de sementes de abóbora. Quando torrado por mais de 20 minutos, uma série de mudanças indesejáveis ​​na estrutura de gordura das sementes de abóbora foram observadas pelos pesquisadores de alimentos. Assar por não mais de 20 minutos irá ajudá-lo a evitar essas mudanças indesejadas.

Curiosamente, estudos têm mostrado que temperaturas de torrefação de 90 ° C ou superiores são frequentemente necessárias para realçar os aromas e sabores cheios de nozes em sementes de abóbora. Apesar de não questionarmos este achado, acreditamos que as gorduras insaturadas nas sementes de abóbora serão melhor preservadas ao assar a esta temperatura mais baixa – cerca de 75 ° C– e que você ainda ficará encantado com os aromas e sabores das sementes torradas.

 

 

Algumas ideias rápidas para tentar

  • Adicione as sementes de abóbora aos legumes salteados e saudáveis.
  • Polvilhe as sementes de abóbora em cima de saladas verdes mistas.
  • Moer sementes de abóbora com folhas frescas de alho, salsa e coentro. Misture com azeite e suco de limão para uma saborosa salada.
  • Adicione as sementes de abóbora picadas ao seu cereal quente ou frio favorito.
  • Adicione as sementes de abóbora ao seu biscoito de aveia ou receita de granola.
  • Da próxima vez que fizer hambúrgueres, seja de vegetais, frango ou carne, adicione algumas sementes de abóbora moídas.

 

Perfil nutricional da semente de abóbora

As sementes de abóbora contêm uma grande variedade de fitonutrientes antioxidantes, incluindo os ácidos fenólicos hidroxibenzóicos, cafeicos, coumáricos, ferúlicos, sinápicos, protocatecóicos, vanílicos e siringicos; e as lignanas pinoresinol, medioresinol e lariciresinol. As sementes de abóboras também contêm fitoesteróis de suporte à saúde, incluindo beta-sitosterol, sitostanol e avenasterol. Sementes de abóbora são uma boa fonte de fósforo, magnésio, manganês e cobre. Eles também são uma boa fonte de outros minerais, incluindo zinco e ferro. Além disso, as sementes de abóbora são uma boa fonte de proteína.

 

Introdução ao Gráfico do Sistema de Classificação de Alimentos

Para melhor ajudá-lo a identificar alimentos que apresentam uma alta concentração de nutrientes para as calorias que eles contêm, criamos um Sistema de Classificação de Alimentos. Esse sistema nos permite destacar os alimentos que são especialmente ricos em nutrientes específicos. A tabela a seguir mostra os nutrientes para os quais esse alimento é uma fonte excelente, muito boa ou boa (abaixo do quadro, você encontrará uma tabela que explica essas qualificações). Se um nutriente não estiver listado no gráfico, isso não significa necessariamente que o alimento não o contenha. Significa simplesmente que o nutriente não é fornecido em quantidade ou concentração suficiente para atender aos nossos critérios de classificação. Para ler este gráfico com precisão, você precisará dar uma olhada no canto superior esquerdo, onde você encontrará o nome da comida e o tamanho da porção que usamos para calcular o nutriente da comida. composição.

Esse tamanho vai dizer quanto da comida que você precisa comer para obter a quantidade de nutrientes encontrados no gráfico. Agora, voltando ao gráfico em si, você pode olhar ao lado do nome do nutriente para encontrar a quantidade de nutrientes que ele oferece, o valor percentual diário (DV%) que essa quantidade representa, a densidade de nutrientes que calculamos para esse alimento e nutriente e a classificação que estabelecemos em nosso sistema de classificação.

 

Sementes de abóbora, secas, descascadas
0,25 xícara/chávena
32,25 gramas
Calorias: 180
Índice Glicêmico: baixo
NutrienteMontanteDRI / DV
(%)
Densidade de NutrienteAvaliação de alimentos
manganês1,47 mg747.3muito bom
fósforo397,64 mg575.7muito bom
cobre0,43 mg484.8muito bom
magnésio190,92 mg484.8muito bom
zinco2,52 mg232.3Boa
proteína9,75 g201.9Boa
ferro2,84 mg161.6Boa
Avaliação de alimentos mais saudáveis ​​do mundoRegra
ExcelenteDRI / DV> = 75% OU
Densidade> = 7.6 E DRI / DV> = 10%
Muito bomDRI / DV> = 50% OU
Densidade> = 3.4 E DRI / DV> = 5%
BoaDRI / DV> = 25% OU
Densidade> = 1,5 E DRI / DV> = 2,5%

 

Perfil nutricional pormenorizado

Além dos nutrientes destacados em nosso gráfico de classificações, aqui está um perfil nutricional detalhado para as sementes de abóbora. Este perfil inclui informações sobre uma gama completa de nutrientes, incluindo carboidratos, açúcar, fibras solúveis e insolúveis, sódio, vitaminas, minerais, ácidos graxos/gordos, aminoácidos e muito mais.

 

Sementes de abóbora, secas, descascadas
(Nota: “-” indica dados indisponíveis )
0,25 xícara/chávena
(32,25 g)
GI: baixo
MACRONUTRIENTES E CALORIAS BÁSICAS
NutrientemontanteDRI / DV
(%)
Proteína9,75 g20
Carboidratos3,45 g2
Gordura – total15,82 g
Fibra dietética1,94 g8
Calorias180.2810
DETALHES DE MACRONUTRIENTES E CALORIAS
NutrienteMontanteDRI / DV
(%)
Carboidrato:
Amido– g
Açúcares Totais0,45 g
Monossacarídeos0,09 g
Frutose0,05 g
Glicose0,04 g
Galactose0,00 g
Dissacarídeos0,36 g
Lactose0,00 g
Maltose0,00 g
Sacarose0,36 g
Fibra solúvel0,27 g
Fibra Insolúvel1,66 g
Outros carboidratos1,07 g
Gordura:
Gordura monoinsaturada5,24 g
Gordura poliinsaturada6,76 g
Gordura saturada2,79 g
Gordura trans0,02 g
Calorias da gordura142.37
Calorias de Gordura Saturada25.13
Calorias de Trans Fat0.19
Colesterol0,00 mg
agua1,69 g
MICRONUTRIENTES
nutrientemontanteDRI / DV
(%)
Vitaminas
Vitaminas solúveis em água
Vitaminas do Complexo B
Vitamina B10,09 mg8
Vitamina B20,05 mg4
Vitamina B31,61 mg10
Vitamina B3 (Equivalentes De Niacina)4,41 mg
Vitamina B60,05 mg3
Vitamina b120,00 mcg0
Biotina– mcg
Colina20,32 mg5
Folato18,70 mcg5
Folato (DFE)18,70 mcg
Folato (comida)18,70 mcg
Ácido pantotênico0,24 mg5
Vitamina C0,61 mg1
Vitaminas lipossolúveis
Vitamina A (retinóides e carotenóides)
Vitamin A International Units (IU)5,16 UI
Equivalentes da atividade da vitamina A mcg Retinol (RAE)0,26 mcg (RAE)0
Equivalentes de vitamina A mcg Retinol (RE)0,52 mcg (RE)
Equivalentes de Retinol mcg Retinol (RE)0,00 mcg (RE)
Equivalentes de carotenóides mcg Retinol (RE)0,52 mcg (RE)
Alfa-caroteno0,32 mcg
Betacaroteno2,90 mcg
Equivalentes de beta-caroteno3,22 mcg
Criptoxantina0,32 mcg
Luteína e Zeaxantina23,86 mcg
Licopeno0,00 mcg
Vitamina D
Unidades Internacionais de Vitamina D (UI)0,00 UI0
Vitamina D mcg0,00 mcg
Vitamin E
Vitamina E mg Equivalentes Alfa-Tocoferol (ATE)0,70 mg (ATE)5
Vitamin E International Units (IU)1,05 UI
Vitamina e mg0,70 mg
Vitamina K2,35 mcg3
Minerais
nutrientemontanteDRI / DV
(%)
Boro– mcg
Cálcio14,84 mg1
Cloreto– mg
Cromo– mcg
Cobre0,43 mg48
Fluoreto– mg
Iodo– mcg
Ferro2,84 mg16
Magnésio190,92 mg48
Manganês1,47 mg74
Molibdênio– mcg
Fósforo397,64 mg57
Potássio260,90 mg7
Selenium3,03 mcg6
Sódio2,26 mg0
Zinco2,52 mg23
ÁCIDOS GRAXOS INDIVIDUAIS
nutrientemontanteDRI / DV
(%)
Ácidos gordurosos de omega-30,04 g2
Ácidos Graxos Ômega-66,72 g
Gorduras monoinsaturadas
14: 1 miristoleico0,00 g
15: 1 Pentadecenoico0,00 g
16:1 Palmitol0,02 g
17: 1 Heptadecenoico0,00 g
18: 1 oleico5,20 g
20: 1 Eicosenoico0,02 g
22: 1 Erucic0,00 g
24: 1 Nervonic0,00 g
Ácidos graxos poliinsaturados
18: 2 Linoleico6,68 g
18: 2 Linoléico Conjugado (CLA)– g
18: 3 Linolênico0,04 g
18: 4 estearidônico– g
20: 3 eicosatrienóico– g
20: 4 araquidônico0,04 g
20: 5 Eicosapentaenóico (EPA)– g
22: 5 Docosapentaenóico (DPA)– g
22: 6 Docosahexaenoico (DHA)– g
Ácidos graxos saturados
4: 0 Butyric0,00 g
6: 0 Caproico0,00 g
8: 0 Caprylic0,00 g
10: 0 Capric0,00 g
12: 0 Lauric0,00 g
14: 0 mirístico0,02 g
15: 0 Pentadecanóico0,00 g
16: 0 Palmitic1,73 g
17:0 Margaric0,01 g
18: 0 esteárico0,93 g
20: 0 araquidico0,07 g
22: 0 Behenate0,02 g
24: 0 Lignoceric0,01 g
AMINOÁCIDOS INDIVIDUAIS
nutrientemontanteDRI / DV
(%)
Alanina0,43 g
Arginina1,56 g
Ácido aspártico0,86 g
Cisteína0,10 g
Ácido glutâmico1,80 g
Glicina0,54 g
Histidina0,23 g
Isoleucina0,37 g
Leucina0,71 g
Lisina0,36 g
Metionina0,18 g
Fenilalanina0,51 g
Prolina0,38 g
Serina0,49 g
Treonina0,29 g
Triptofano0,17 g
Tirosina0,32 g
Valine0,46 g
OUTROS COMPONENTES
nutrientemontanteDRI / DV
(%)
Cinza1,54 g
Ácidos Orgânicos (Total)– g
Ácido acético– g
Ácido cítrico– g
Ácido lático– g
Ácido Málico– g
taurina– g
Álcoois de Açúcar (Total)– g
Glicerol– g
Inositol– g
Manitol– g
Sorbitol– g
Xilitol– g
Adoçantes Artificiais (Total)– mg
Aspartame– mg
Sacarina– mg
Álcool0,00 g
Cafeína0,00 mg

Nota:

Os perfis nutricionais fornecidos neste site são derivados de The Food Processor, Versão 10.12.0, ESHA Research, Salem, Oregon, EUA. Entre os mais de 50.000 itens alimentares no banco de dados mestre e 163 componentes nutricionais por item, os valores específicos de nutrientes estavam freqüentemente ausentes de qualquer item alimentar em particular.Escolhemos a designação “-” para representar os nutrientes para os quais nenhum valor foi incluído nessa versão do banco de dados.

 

Temas relacionados:

5 flores comestíveis e nutritivas

Prevenção: 29 alimentos que previnem doenças cardíacas

Oligoelemento selénio: Protege os neurónios cerebrais da depressão e morte cerebral

Comida rápida e saudável

Semente psílio: 10 benefícios

A semente chia e seus benefícios

Valor nutricional do cânhamo

 

Fontes (Fotos e texto):

bbc

Vida Saudável

As Medicinas Alternativas

Sex | 28.09.18

Porque nossos avós não sofriam de alergias?

Medicinas Alternativas

 

1. Eles comiam alimentos da estação e da região

A comida saia no início de 1900 de pequenas fazendas, hortas  e de pequenos mercados, não havia conservantes a não ser o sal e pouco mais, a comida era então fresca e variada. A falta de alimentos processados ​​da sua alimentação fazia com que a refeição fosse rica em nutrientes, assim as pessoas/consumidores tinham os nutrientes de que precisavam.

Para as crianças o leite materno era muito valorizado e sempre estava adequado e nos conformes.

 

2. Eles não faziam dietas, nem submetiam o seu corpo a dietas  restritivas e sem nexo. Eles comiam quando o alimento estava disponível.

Nossos avós não eram vítimas de modas e tendências, da publicidade alimentar, da contagem de calorias e outros hábitos alimentares nocivos, que são agora acessíveis (em parte devido a infra-estrutura de comercialização-publicidade-marketing  que não existia na altura). É por isso que eles tinham um metabolismo saudável e comiam de acordo com as necessidades e fisiologia de seus corpos/organismos.Raramente comiam em excesso, nem existiam adoçantes e doces como hoje existem.

 

3. Eles preparavam a sua comida em casa - usando métodos tradicionais de cozinhar, p.ex. fogão a lenha

Comprar alimentos processados ​​não era uma opção e jantar fora um luxo raro. Felizmente nossos avós não tinham esses maus hábitos e dessa forma tinham acesso a alimentos e formas de cozinhar naturais  o que muito ajudava à sua saúde.

 

4. Eles não comiam  OGM, nem transgénicos, nem aditivos alimentares, nem estabilizantes e nem espessantes

No início de 1900, a alimentação não era tratada com aditivos, nem antibióticos e nem hormonas para aumentar(!) alegadamente a sua durabilidade com custos para a saúde dos consumidores, para encher os cofres dos fabricantes de alimentos(!)-rações para humanos.

 

5. Eles comiam o animal inteiro, comiam muitos legumes e frutas tudo portanto biológico e daí ser tudo rico em minerais

Nada era desperdiçado, tudo era aproveitado. Ao contrário de hoje em dia que se desperdiça mais de 30% de água potável com a agricultura intensiva, nos matadouros e atira-se quase 45% da comida no lixo!

 

6. Eles não iam ao médico quando se sentiam mal e não tomavam quaisquer medicamentos de prescrição

Consultas médicas eram para lesões causadas por acidentes e doenças potencialmente fatais.

Se eles tinham febre, eles simplesmente aguentavam-na. Quando se sentiam doentes, eles comiam sopas, caldos e descansavam e repousavam imenso. Eles não tinham nenhuma tecla de atalho rápido para o médico ou enfermeira e confiavam no processo de cura natural do corpo muito mais do que fazemos hoje em dia. A alimentação era o medicamento independentemente se tinham consciência disso ou não, ao contrário de hoje em dia em que muita da ração humana intoxica e provoca degenerações no organismo humano.

 

7. Eles passavam muito tempo ao ar livre

Nossos avós não tinham a opção de ficar em casa e perder tempo e saúde a brincar com seus telemóveis, computadores ou consolas de jogos. Eles jogaram na "Play-Station" original: pedalar em cima de bicicletas, baloiços e e brincavam na bondosa e pródiga  "Mãe Natureza"!

E trabalhavam conforme as estações, dormiam e repousavam bastante no inverno e dormiam menos e descansavam menos no verão, ou seja seguiam os ritmos naturais do dia e noite.

E o que isto tudo tem a ver com alergias alimentares?

A alimentação afecta todas as células do nosso corpo. A saúde das nossas células depende da dieta e estilo de vida. As células produzem o tecido, o tecido produz o órgão e nós somos feitos de um sistema do órgãos. Se a sua alimentação  é deficiente, então a integridade de cada célula, tecido e cada órgão irá sofrer no seu corpo, e é por isso que você vai reagir sensível (alergia(s) a determinados alimentos.

 

Fontes e literatura:

pravda-tv

As Medicinas Alternativas

 

Biofotões - Novos horizontes na medicina - Princípios de Fritz Albert Popp

 

Desintoxicar em vez de intoxicar - Uwe Karstädt

 

A invisível força nos alimentos, diferenças entre biológicos e não biológicos (convencionais): Visão nos alimentos transgénicos, modificação dos alimentos, imagens cristalizadas na pesquisa de Soyana - A W Dänzer

 

Não te deixes envenenar! Porque os tóxicos nos provocam degenerações e como os podemos evitar -  Joachim Mutter

 
Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates - Pai da Medicina
Qui | 27.09.18

O açafrão ajuda na doença de Alzheimer

Medicinas Alternativas

O Açafrão-da-índia/cúrcuma é um super-alimento, como muita gente já sabe. Este produto alimentício fermentado, também ganha o poder dos probióticos. Um estudo coreano mostrou que o açafrão-da-índia/cúrcuma fermentado pode prevenir a perda de memória que decorre do estresse oxidativo e da inflamação das células cerebrais-chave.

Imagem: india.

 

A doença de Alzheimer é apenas uma das muitas doenças neuro-degenerativas que apanham cada vez mais gente. Ela afecta o cérebro de várias maneiras, uma das quais é a perda de memória.

O hipocampo e o córtex são as partes do cérebro que lidam com a aprendizagem e a memória. Eles são compostos principalmente de células gliais que suportam e protegem as células cerebrais.

Os radicais livres podem activar com força as células da glia e causar inflamação no cérebro. Isso leva à morte das células neuronais e à perda correspondente de capacidades, como a capacidade de reter memórias ao longo do tempo.

Os problemas de memória podem ser atenuados pelo aumento dos níveis de acetilcolina no cérebro. Para aumentar este neurotransmissor, a quantidade de acetilcolinesterase que metaboliza a acetilcolina deve ser reduzida.

 

Portanto, a equipe/equipa de pesquisa da Universidade Keimiung (KMU) analisou a possibilidade de usar o açafrão-da-índia (Curcuma longa L.) para proteger o cérebro contra o estresse oxidativo e a inflamação. A cúrcuma contém curcuminoides como a curcumina, um composto antioxidante e anti-inflamatório bem conhecido que protege os neurônios dos danos.

 

Açafrão/cúrcuma fermentado é testado para ver se ele pode proteger as células do cérebro de oxidantes

Os pesquisadores usaram uma levedura Lactobacillus plantarum K154 para criar um açafrão/cúrcuma fermentado em pó. Administraram a cúrcuma fermentada a ratos ICR machos.

Em seguida, injectaram escopolamina indutora de amnésia em ratos que receberam cúrcuma fermentada e a ratos desprotegidos. Eles colocaram ambos os grupos de animais pelo teste de evasão passiva e um teste de labirinto aquático de Morris para avaliar as memórias dos ratos.

Os ensaios MTT determinaram como as células C6 de glioma de rato protegidos com açafrão/cúrcuma bem fermentado. Para descobrir os efeitos anti-inflamatórios relacionados, os pesquisadores mediram as quantidades de óxido nítrico e prostaglandina E2 produzida em células murinas BV2 que foram estimuladas por lipopolissacarídeo.

Eles também analisaram os níveis de expressão da sintase do óxido nítrico induzível e cicloxigenase-2.

As células dos cérebros dos ratos foram examinadas para determinar como o açafrão/cúrcuma fermentado afectou seu déficit de memória induzido por escopolamina. Os pesquisadores mediram a quantidade de acetilcolinesterase, bem como a expressão da proteína de ligação ao elemento de resposta do AMPc (CREB) e do factor neurotrófico derivado do cérebro (BDNF).

Finalmente, eles também analisaram o conteúdo dos curcuminoides presentes na cúrcuma fermentada.

 

Super-alimento (açafrão-da-índia) fermentado interrompe a morte das células cerebrais e estimula os neurotransmissores

Os pesquisadores da KMU descobriram que o açafrão/cúrcuma fermentado  protegia os ratos dos efeitos da escopolamina. Ela evitou o estresse oxidativo que teria danificado ou destruído as células cerebrais.

Além disso, o super-alimento fermentado protegeu as células cerebrais do lipopolissacarídeo. O açafrão interrompeu a expressão da sintase do óxido nítrico induzível e da cicloxigenase-2, o que resultou em níveis muito mais baixos de oxidantes associados.

O açafrão fermentado também reduziu os efeitos de escopolamina na memória dos ratos por uma margem significativa. Ele fez isso inibindo os níveis de acetilcolinesterase, aumentando assim a quantidade de acetilcolina que permite a comunicação efectiva entre as células cerebrais.

Finalmente, o açafrão fermentado elevou os níveis de proteína de ligação elementar (CREB) de resposta ao cAMP e factor neurotrófico derivado do cérebro (BDNF). Níveis mais altos de CREB significam mais BDNF, o que ajuda a formar memórias de longo prazo.

Cerca de 1,44% do açafrão/cúrcuma fermentado era composto por curcuminoides. Embora menor do que a encontrada no açafrão fresco, essa quantidade de curcumina e compostos relacionados foi suficiente para alcançar efeitos positivos.

Além disso, os pesquisadores observaram que o açafrão fermentado é muito mais facilmente dissolvido na água. A curcumina também é muito mais estável quando está no ácido láctico que acompanha a fermentação. Finalmente, o alimento fermentado pode ser difundido com bactérias benéficas.

Eles concluíram que o açafrão fermentado poderia servir como uma possível terapia para pacientes aflitos com problemas de aprendizado e memória, como a doença de Alzheimer.

 

Temas relacionados:

Alzheimer: A grande mentira

Antibióticos danificam o cérebro

Falhas na memória exigem investigação

A sua memória está pior?

Alzheimer: Como um doente se curou

10 sintomas que podem indicar a doença de Alzheimer na fase inicial

Tomar fármacos para dormir duplica risco de Alzheimer

Alzheimer: A causa é uma infecção por um fungo?

Quimioterapia: Prejudica a memória, a concentração e a função cerebral e também mata

Doença de Parkinson começa no intestino e não no cérebro

Síndroma de Pôr do Sol: Influencia comportamento de pessoas com Alzheimer

10 superalimentos

Os melhores alimentos para aumentar a inteligência

O cérebro e as 12 medidas anti-envelhecimento

Fígado e os 11 alimentos que o ajudam

Depressão: Limonada de açafrão, efeito melhor do que os antidepressivos

Leite dourado: O leite saboroso e saudável

Manter a saúde: 11 Ervas e Especiarias

Tem dores?

Alimentos: O enorme poder da natureza

Arroz integral: Ajuda na disfunção cognitiva como Alzheimer

O chá verde açoriano combate a demência

Canábis: O óleo CBD e seus benefícios na saúde

Beterraba fermentada: Benefícios para a saúde

Anti-envelhecimento: Já toma estes super-alimentos?

Kimchi: Alimento natural e seus vários benefícios

Intestino: Outro cérebro e a enorme relevância do seu óptimo funcionamento

Kimchi: Alimento natural e seus vários benefícios

Bebida rejuvélac: Probiótico natural

Estes alimentos apoiam positivamente os seus intestinos

Combucha: o que é, para que serve e como preparar

Beterraba: Atrasa Alzheimer

A beterraba; Benefícios e receita

Descontraia: Controle o estresse antes de ser controlado por ele

Saúde mental: A importância das vitaminas naturais

Receita: 8 motivos para beber sumo de gengibre de manhã

Oligoelemento selénio: Protege os neurónios cerebrais da depressão e morte cerebral

Vitamina E: Benefícios e doenças causadas por deficiência

Melhorar a memória: Canela, mel e óleo de coco

Chlorella: Super-alimento que também serve para desintoxicar

 

Fontes:

Condimentos e a saúde
Notícias Naturais

As Medicinas Alternativas

Qua | 26.09.18

Ainda se lembra do natural bicarbonato de sódio usado antigamente? Muitos benefícios

Medicinas Alternativas

 

Foto: as-medicinas-alternativas.

 

Antes, o  bicarbonato de sódio existia em quase todos os lares em grandes quantidades, porque as  nossos bisavós sabiam apreciar o bicarbonato de sódio pelo motivo de servirem para quase tudo. Hoje, ele é ainda um pó barato e ainda por cima altamente eficaz como remédio caseiro, infelizmente, esquecido, – injustamente, porque o bicarbonato de sódio é extremamente versátil, de origem natural e que, ainda amigo do ambiente ! 
O multi talentos pode facilmente substituir inúmeros produtos na nossa vida quotidiana, sem qualquer problema. O bicarbonato de sódio é uma excelente ferramenta para a família. Com o seu apoio, acabam-se todos os fumos e cheiros tóxicos dos caros químicos de limpeza. 
 
Maus cheiros na pia, nos tapetes ou na geladeira / frigorífico?
Polvilhe bicarbonato de sódio no ralo e deixe actuar. Deitar algum bicarbonato de sódio (seco) nos carpetes, deixe alguns minutos e depois aspire com o aspirador. Colocar uma tigela com o bicarbonato de sódio na geladeira / frigorífico, et voilà.
 
Canos entupidos
Despeje uma chávena / xícara com bicarbonato de sódio para o ralo, de seguida despejar lentamente meia xícara de vinagre , depois colocar um pano (h)úmido por cima da tampa do ralo da pia, aguardar 10 minutos, despejar depois aprox. 1L de água a ferver. Atenção: Não colocar o rosto directamente sobre o ralo, usar óculos de segurança!

 

Mau cheiro do cinzeiro
este cheiro tão desagradável, é atenuado se no fundo do cinzeiro espalhar um pouco de bicarbonato de sódio.

 

Vasos de barro com flores / plantas
As manchas de calcário simplesmente desaparecem, quando os vasos, sem as flores e terra, são mergulhados num quente banho de água com uma colher de chá, de bicarbonato de sódio dissolvido, por cada litro de água.

 

Cheiro indesejado na loiça
Especialmente a loiça de madeira, perde o cheiro a peixe, carne, alho ou cebola se  for lavada com uma solução de bicarbonato de sódio.

 

Produzir seu próprio produto de limpeza para o forno
Misture numa tigela 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio, 1 colher de sopa de sal e 1 a 2 colheres de sopa de uma pasta, distribuí-la com uma esponja ou pano (h)úmido pelo forno, fechar a porta do forno  e deixar agir 20 minutos, (em caso de forte sujidade, prolongar o tempo de exposição), depois limpe todos os resíduos de bicarbonato de sódio.

 

Limpeza de frutas e legumes
Quando adicionado à água, a limpeza da fruta e legumes é perfeita.
 
Picadas e queimaduras
Misture água com bicarbonato de sódio, isso vai amenizar as picadas de insectos, ferida ou até mesmo algumas irritações de pele. Para além disso, aplicar essa solução na pele após queimadura de sol, ajuda a aliviar.
 

Garrafa térmica (termo) com cheiro a mofo

Água quente com bicarbonato de sódio faz com que o cheiro desapareça.

 

Esqueceu a panela sobre o fogão e queimou?
Adição de um pouco de bicarbonato de sódio em água, deixar ferver para soltar os restos queimados.

 

A sanita do gato fede
Distribuir um pacote de bicarbonato de sódio na caixa de areia, isso é o suficiente para conter o fedor por mais tempo.

 

Limpar a máquina de lavar roupa
50 gr. de bicarbonato de sódio em pó directamente no tambor de lavagem,  50 ml de vinagre na gaveta do detergente para a lavagem principal. Um ciclo de lavagem com uma temperatura de lavagem de 60 graus, deixar executar todo o programa sem roupa.

 

Tem uma dor de garganta?
Deitar uma colher de chá de bicarbonato de sódio em um copo de água morna e mexa até se dissolver. Agora faça gargarejos 3 vezes ao dia com essa solução e a sua dor de garganta desaparece.

 

Jovem para sempre
50 a 100 gramas de bicarbonato de sódio como aditivo no banho e tem um efeito rejuvenescedor na pele. 
 
Limpeza facial
A aplicação é fácil: basta deitar quatro colheres de chá com bicarbonato de sódio numa bacia com água de lavagem, após a lavagem da face com a solução de bicarbonato de sódio, a cara não precisa mais uma lavagem extra.

 

Tem muitas vezes azia?
Dissolver uma colher de chá de bicarbonato de sódio em um copo de água e beber esta solução em pequenos goles. Mas não se deve abusar do bicarbonato de sódio, especialmente não se deve tomar imediatamente antes ou após as refeições, porque assim o ácido do estômago é neutralizado e dessa forma a digestão é prejudicada. Portanto, é recomendável que o bicarbonato de sódio seja correctamente doseado ou então é preferível juntar gotas de limão, melaço ou xarope de ácer.

 

Sensação de enfartamento após "exuberante" refeição?
Meia colher de chá de bicarbonato de sódio em um copo de água, dissolvido e beber esse liquido faz o desconforto desaparecer. Isso também ajuda se você tiver tiver comido uma refeição pesada.
 
Altamente eficaz como elixir bucal
Deitar uma colher de chá de bicarbonato de sódio em um copo de água e  gargareje profundamente, para além da luta contra as bactérias causadoras de mau hálito, neutraliza  também os ácidos entre os dentes e que causam cáries.

 

Pasta de dentes
Escovar os dentes com bicarbonato de sódio, o que leva a que dentro de relativo pouco tempo os seus dentes fiquem brancos. No entanto, esta dica só é realmente recomendável quando o esmalte dos dentes está em bom estado, isto porque o bicarbonato de sódio sob certas circunstâncias pode agredir o esmalte do dente e por conseguinte piorar os dentes!

 

Desodorizante, faça você mesmo
 Desodorantes comerciais contêm muitas vezes substâncias químicas nocivas, tais como alumínio, EDTA, Triclosan e outros. As alternativas muitas vezes podem ser dispendiosas. Dissolver 1 colher de chá de bicarbonato de sódio em 70 ml de água fervida, deixar arrefecer, dissolver muito bem esta mistura e adicionar ao seu gosto individual com aromas ou óleos essenciais, tais como o óleo da árvore do chá. De preferência tudo biológico.
 
Pés transpirados e mal cheirosos?
O bicarbonato de sódio espalhado em sapatos, dissipa o indesejado mau cheiro.
Dica: Ao lavar suas meias, juntar ao final do enxaguamento com água, uma colher de sopa de bicarbonato de sódio ajuda bastante a neutralizar o mau cheiro!
 
Legumes pouco verdes
Colocar um pouco de bicarbonato de sódio, como uma colher de chá, nos legumes que já não estão tão verdes, cozinhar os legumes e depois terá no prato legumes mais verdes.

 

Os pés doem?  
Dissolva 3 colheres de sopa de bicarbonato de sódio em pó em uma tigela grande com água morna, banhar os pés inchados  nesta solução.

 

Tem Candida albicans?

Bicarbonato de sódio pode erradicar esse fungo. Uso interno e/ou externo. O mais indicado é falar com um terapeuta / médico não convencional para indicar qual a dose melhor para si indicada e qual o modo mais adequado.

 

Cancro?

Segundo os Dr. Mark Sircus e Dr. Tullio Simoncini o cancro deve-se a um fungo de nome Candida albicans. Este último, médico e oncologista Dr. Simoncini, há 20 anos que cura seus doentes oncológicos com bicarbonato de sódio. 

Não sei se ele cura ou não, para mim faz no entanto sentido, o cancro só se dá em meios ácidos, o bicarbonato de sódio vai fazer com que o organismo alcance um pH neutro ou ligeiramente alcalino e nesse caso o cancro não deveria ter alguma hipótese. Bicarbonato de sódio é alcalino e possui carga negativa.

 
 Fontes: 
prawdatv

zentrum der gesundheit

curenaturalicancro

As Medicinas Alternativas

Ter | 25.09.18

A melancia

Medicinas Alternativas

Benefícios da melancia para a saúde são variados e surpreendentes. Além disso, a melancia é uma fruta deliciosa que pertence à família Cucurbitaceae.

Imagem:cidadeverde.

 

A melancia é uma fruta muito saudável, tem um alto teor de água e também oferece muitos outros nutrientes importantes, incluindo o licopeno, tem minerais como potássio, ferro, magnésio, zinco, cálcio e vitamina C, e anti-oxidantes e fibras dietéticas.

Essa fruta aquosa, que nos ajuda a matar a sede, também tem grandes benefícios para a circulação, melhorando consideravelmente os problemas de inchaço nas mãos e nos pés.

Porém, esse é apenas um de seus benefícios, a melancia também contém 90% de água, o que a torna um diurético natural, ajudando a limpar o corpo. É ideal para quem sofre de problemas renais ou apresenta problemas urinários.

Além dessa grande quantidade de água que nos oferece, o resto de sua composição apresenta uma alta porcentagem/percentagem de fibras, que são úteis para melhorar a limpeza do intestino, colaborando na eliminação de resíduos tóxicos.

 

Ideal para fazer dietas

Apesar de seu sabor doce e o alto índice de hidratação que nos oferece, a melancia nos sacia sem acrescentar calorias em excesso ao organismo.

Isso faz com que ela esteja incluída em muitas das dietas propostas para emagrecimento, e inclusive dietas saudáveis para resolver algumas doenças que já citaremos.

Apesar de seu sabor doce, como já dissemos a melancia não é calórica (20 calorias a cada 100 gramas), e contém muitas vitaminas e minerais, dentre os quais se destaca o potássio em grande porcentagem/percentagem.

Esse último elemento faz com que a melancia seja ideal para um café da manhã/pequeno-almoço ou um lanche/merenda da tarde, diminuindo a oferta calórica em dietas e favorecendo a perda de peso.

 

Grandes princípios activos
A melancia é composta por licopeno, um potente antioxidante, o mesmo presente no tomate e em diversas outras frutas e verduras, que é muito benéfico para o organismo, ajudando a levantar o sistema imunológico frente a problemas cancerígenos, asmáticos, osteoporóticos e artríticos.

 

Além disso, a casca da melancia, sobretudo sua parte branca, possui citrulina, que nada mais é que um princípio activo com efeitos que potencializam a virilidade.

A citrulina, uma vez presente no organismo se transforma em arginina, um aminoácido que favorece o sistema circulatório ao aumentar a elasticidade das paredes e artérias.

O consumo diário de melancia oferece um efeito cardíaco saudável ao nosso organismo. Mas é conveniente consumi-la bastante tempo depois das refeições e das horas de descanso, para que seja mais digestiva.

Ao misturar com outros alimentos certas quantidades de frutas aquosas, dificultamos a digestão e o descanso, assim, o melhor a fazer é consumi-la entre as refeições ou preferencialmente uns 30 min. antes da refeição ou então aprox. 2 h depois da refeição.

 

Benefícios da melancia para a saúde:

Coração: Sua composição a base de L-citrulina ajuda a relaxar os vasos capilares, e não é só isso, a melancia metaboliza arginina, o que é positivo para o coração e para a baixar a hipertensão, ajudando a prevenir de doenças cardíacas.

Depurativo: Seu alto conteúdo em fibras é ideal para eliminar elementos tóxicos de nosso organismo e para limpar nosso intestino.

Tracto Urinário: Devido ao seu elevado teor de água, a melancia é uma boa escolha para a limpeza dos rins e da bexiga. A melancia também é rica em potássio, que reduz o ácido úrico no sangue e ajudar a remover as toxinas a partir dos rins.

Digestão: A melancia contém muita água e uma quantidade de fibras, ambas importantes para uma digestão saudável, sobretudo em dias de calor.

Vida Sexual: A melancia, graças ao composto L-citrulina, ajuda a promover a circulação do sangue em todas as partes do corpo, relaxa os vasos sanguíneos e pode ajudar na disfunção eréctil.

Perda De Peso: A melancia é baixa em gordura e calorias, mas rica em nutrientes e anti-oxidantes que auxiliam na perda de peso.

Pressão Alta: A melancia é rica em citrulina. Por sua vez, tanto a citrulina quanto a arginina ajudam na produção de óxido nítrico, que é um vasodilatador, o que significa que ajuda a relaxar e dilatar os vasos sanguíneos.

Saúde Ocular: A melancia é também uma fonte de beta-caroteno, que em/no nosso organismo é transformado em vitamina A, ajudando assim na saúde dos olhos.

Diabetes: Pacientes diabéticos podem consumir melancia, uma vez que contém uma quantidade muito mínima de açúcar e fornece com muitos nutrientes e água. A arginina é uma substância presente na melancia, que melhora a taxa de insulina no corpo, reduzindo assim os problemas diabéticos. além disso, os Minerais como potássio e magnésio mostrou-se ser vantajoso para o funcionamento adequado de insulina no corpo.

Cabelo: Devido aos níveis de ferro, magnésio e cobre, a melancia ajuda na saúde do cabelo.

Prisão de Ventre: Consumir melancia é muito benéfico para o nosso estômago e mantém nosso sistema digestivo saudável. A presença de água e fibras dietéticas ajuda na regulação de movimentos intestinais adequados.

Células cancerosas/cancerígenas: O licopeno é um carotenoide, um pigmento naturalmente vermelho que dá cor ao tomate e a outros frutos e vegetais vermelhos, amarelos e alaranjados como a melancia, goiaba, mamão, uva, goji, cenoura, entre outros. Foi nesta última década que estudos passaram a apontar o licopeno como um protector potencial contra certos tipos de câncer/cancro e doenças cardio-vasculares.

 

Nota bene:

Prefira sempre fruta biológica, só assim tem a garantia de a fruta conter os ingredientes mais saudáveis para o seu organismo e por conseguinte sua saúde. 

A melancia é uma das frutas ideais no tempo do calor como o Verão.

 

Temas relacionados:

Diabetes: O que evitar e 3 remédios caseiros eficazes

A enorme diferença entre vitaminas naturais e vitaminas sintéticas

A cereja e seus benefícios na saúde (Vídeo)

Lichia: Tantos benefícios (33) para a saúde

Banana: 19 benefícios

A banana e suas características

Fruto: Pitanga

Groselha: 30 benefícios

Frutas ricas em proteínas

O fruto do morangueiro: O morango

Conhece os benefícios do caqui/dióspiro?

Óleo de pequi previne e faz regredir cancro/câncer

Chá: Folhas de amoreira e seus benefícios

- Fruta: A pitaia e seus benefícios

Frutos e legumes biológicos funcionam como boas vacinas

Graviola: Destrói naturalmente o cancro

Fruta fresca: Ajuda nos diabetes e nas complicações vasculares

Obesidade: Cada vez se morre mais cedo

Comer frutas e legumes evita graves doenças

Pêssego: 12 benefícios na saúde

Na natureza não existem coincidências; Ela é a nossa maior amiga

Vários benefícios do arando/oxicoco (cranberry)

A banana e suas características

Uvas: Fruta divina

Alimentação rica em fibra diminui risco de cancro da mama

A framboesa, ajuda na prevenção de cancro e doenças inflamatórias

Anti-envelhecimento: Com frutos

O mangostão

O figo

 

Fontes:

Naturopatia

Cura pela Fruta

Cura Natural

As Medicinas Alternativas

Seg | 24.09.18

A lua influencia a nossa saúde

Medicinas Alternativas

Os possíveis efeitos da lua cheia sempre foi algo intrigante para nós humanos.

Muitas histórias eram contadas, mas sem nenhuma comprovação.

É comum os profissionais de saúde, nas salas de emergência e nos hospitais psiquiátricos, associarem a lua cheia a uma maior actividade, apesar dos estudos não comprovarem essa observação.

Acreditava-se que os médicos nesse período poderiam cometer mais erros nas cirurgias, algo totalmente sem sentido. Dizia-se que as pessoas apresentavam mais actividade gripal, mas, novamente, nada realmente comprovado.

Foto: edebiyatdefteri

 

Dormir sob a lua cheia
Por outro lado, a curiosidade científica sempre foi grande sobre o possível efeito da lua no corpo humano, o chamado “efeito lunar”.

Em 2000, uma pesquisa científica despretensiosa sobre esse assunto analisou a qualidade do sono, avaliando factores como níveis de melatonina, tempo para adormecer, tempo adormecido e relatórios subjectivos de como os participantes se sentiam descansados ou não. Mas cerca de 15 anos após, esses pesquisadores perceberam que os dados desse estudo poderiam ser usados para avaliar o efeito da fase da lua no sono.

E agora, recentemente, surge um estudo publicado na revista Current Biologysugerindo que a lua pode ter um efeito prejudicial na qualidade do sono e no padrão de sono.

Foram analisados 33 participantes em um laboratório de estudo do sono, aonde se demonstrou várias mudanças nos padrões.

Os participantes dormiram em quarto completamente escuro, sem janelas, de modo que o efeito da luz extra de uma lua cheia não influenciaria.

Monitorados, os pacientes dormiam a noite no laboratório, permitindo que se registrasse/registasse quando adormeciam, quanto tempo dormiam e seus padrões de ondas cerebrais durante o sono.

O período de estudo no laboratório foi por 3 dias e ½, e os participantes não sabiam que um dos factores de análise no estudo era a fase lunar. Nem os próprios pesquisadores sabiam.

Na verdade, as fases da lua não foram consideradas no estudo no momento em que os dados foram reunidos.
Mas as conclusões finais mostram que durante a lua cheia:

- os participantes levaram mais tempo para caírem no sono, cerca de 5 minutos
- tiveram 20 minutos a menos de sono
- 30% menos de sono profundo
- redução nos níveis de melatonina nesse período


Ou seja, mesmo em uma sala completamente escura, seu corpo parece ser afectado pelas fases da lua, recebendo menos qualidade de sono durante a noite e níveis mais baixos de melatonina, que é um factor chave na sua capacidade de dormir profundamente durante a noite.

Os pesquisadores acreditam que o efeito lunar sobre o sono pode estar relacionado ao aumento da quantidade de luz a que você está exposto antes de dormir nas noites de lua cheia, ou relacionado a um relógio lunar ainda desconhecido, semelhante ao seu relógio circadiano.

Esse mecanismo ainda não é claro, tanto é que estudos adicionais serão necessários para confirmar a relação entre as fases da lua e os padrões de sono.

 

Consequências do sono prejudicado ou falta de sono
- Pode afectar seu sistema imunológico
- Aumentar seu risco de doença cardíaca
- Elevar a pressão arterial
- Aumentar seu risco de doença de Alzheimer
- Afectar outras condições de saúde subjacentes, como doença renal esclerose múltipla ou distúrbios gastrointestinais
- Aumenta risco de câncer/cancro


Como a melatonina afecta o seu sono
A melatonina é um hormônio/hormona produzido na glândula pineal em seu cérebro, cuja principal função é regular o seu ritmo circadiano, além de controlar a produção e uso de outros hormônios/hormonas. Isso tem um papel crítico na qualidade do sono.

 

Mas a melatonina apresenta também outras funções como:

- poderoso antioxidante e anti-envelhecedor
- neuroprotetor cerebral
- protector contra os cânceres/cancros, em especial os de ovário, endométrio, mama, próstata e testicular
- controla o tempo e a liberação/libertação de hormônios reprodutivos femininos
- frequência e duração do ciclo menstrual
- quando uma mulher começa (menarca) e quando para de menstruar (menopausa).


Além disso, há diversos estudos mostrando acções no ganho de peso, doença cardíaca, pressão arterial, saúde óssea e enxaquecas. As crianças apresentam maiores níveis de melatonina, que vão reduzindo com o avanço da idade, sendo que níveis mais baixos de melatonina estão relacionados ao envelhecimento.

 

A produção de melatonina é naturalmente regulada pelo seu corpo quando você está exposto à luz do dia e à escuridão nocturna. Para que ocorra a liberação deste hormônio à noite, deve-se dormir em ambientes completamente escuros.

Além de desenvolver esse hábito de sono saudável, em alguns casos é aconselhável suplementar com melatonina de 3 a 5 mg.

Muitas vezes seu resultado de melhora da qualidade do sono não aparece na primeira noite, devendo-se continuar o seu uso.

E lembre-se, o seu sono afecta tudo, desde parte física, mental e emocional.

 

Temas relacionados:

Planta medicinal: Rhodiola, já conhece?

Leite dourado: O leite saboroso e saudável

Receita milenar: Lava-pés com sal e vinagre

Bochechar óleo: Cura bucal

Bolas chinesas baoding: Saúde pelas mãos

Telemóvel/celular: O perigo para a sua saúde, de dia e de noite

Wi-Fi: uma perigosa e invisível ameaça à saúde. O que fazer?

Risco: Jantar depois das 19 h

Baunilha: 20 benefícios para a saúde

Magnésio: Para que serve? Carências e doenças relacionadas

Dormir: Mais importante do que a dieta e exercício físico para ter boa saúde

Crianças que dormem pouco, envelhecem rápido a nível celular e ficam depressivas mais rapidamente

Meditação: Benefícios e pequeno exercício

Insecticidas imitam melatonina: Risco de diabetes e insónia

Estresse: Faz despertar ao meio da madrugada

21 sintomas comuns na Tiróide de Hachimoto

Sal rosa dos Himalaias, o mais puro e saudável sal, 18 benefícios

Sabia que fazer sestas longas...

Quem trabalha por turnos...

Mudança da hora: O ser humano demora no mínimo 2 semanas a adaptar-se

AVC: Acidente Vascular Cerebral cada vez mais comum entre os jovens

Insónia: Importante rede cerebral pode estar em disfunção

Coração: O remédio natural que existe há muito

Parasitas: Sabe se está contaminado? Sintomas e como eliminar

Antibióticos danificam o cérebro

Ressonar: Um pesadelo para quem está ao lado, o que fazer?

Sono: Quando insuficiente e desregrado pode provocar doenças cardíacas

Quanto menos dormir mais depressa envelhece o seu cérebro

Para dormir bem

Mudanças de horário verão/inverno: Prejuízo para a sua saúde

A vitamina B12 e alguns mitos

Dormir o suficiente é tão importante como beber água ou respirar

Os benefícios de uma boa sesta

Tomar fármacos para dormir duplica risco de Alzheimer

10 super-alimentos

O sono e os chás / tisanas

O melhor horário para dormir

 

Fontes:

Dr. Rondó

As Medicinas Alternativas

Dom | 23.09.18

A beterraba; Benefícios e receita

Medicinas Alternativas

A beterraba (Beta vulgaris) é nativa da Europa, norte da África e oeste da Ásia. O bulbo tuberoso é utilizado para fins culinários e também para a produção de açúcar (sacarose), bem menos doce e calórico do que o alimento extraído da cana-de-açúcar. A raiz também é empregada, especialmente na Rússia, na indústria de combustíveis automotivos.

Um dos principais benefícios da beterraba para a saúde é o combate à anemia ferropriva, doença caracterizada pelo produção insuficiente de hemácias (os glóbulos vermelhos do sangue), determinada pela carência de ferro no organismo.

Foto:naturaisesaudaveis

 

No Brasil, são registrados/registados anualmente mais de dois milhões de novos casos desta forma de anemia. O ferro não é abundante na beterraba, mas apresenta a vantagem de ser mais facilmente absorvido pela organismo humano.

Os flavonoides e pectinas da beterraba são excelentes para impedir prisões de ventre, uma vez que são nutrientes com efeito laxante leve. Estes mesmos componentes evitam distúrbios no fígado e no baço e previnem contra a oxidação do bom colesterol (HDL) e dos vasos sanguíneos.

O consumo de beterraba é especialmente recomendado no tratamento de doenças de origem sexual, cálculos renais, problemas da próstata, da vesícula, do estômago e dos pulmões.

A beterraba é uma boa fonte de ácido fólico (vitamina B6), substância responsável por manter a saúde do cérebro (prevenindo inclusive problemas como depressão), por fortalecer o sistema imunológico, por prevenir alterações no DNA das células (e consequentemente o desenvolvimento de cânceres), por evitar doenças cardiovasculares, como infartos e AVC. O nutriente participa da formação do sistema nervoso dos fetos.

Os efeitos benéficos da beterraba sobre as funções cerebrais são devidos à melhoria na irrigação sanguínea do cérebro. O consumo também reduz as probabilidades do desenvolvimento de demências associadas ao avanço da idade, como o mal de Alzheimer, em função da alta concentração de nitratos, responsáveis pelo equilíbrio hemodinâmico.

A ingestão regular de beterraba controla os níveis de homocisteína no sangue, um aminoácido que se eleva especialmente em função do consumo excessivo de proteínas de origem animal (carnes, ovos, leite, etc.). a homocisteína pode estar relacionada também à baixa ingestão das vitaminas B6 e B12, o uso prolongado de alguns medicamentos e a presença de algumas doenças, como hipotireoidismo, psoríase e doenças dos rins e da bexiga.

 

Mais benefícios da beterraba
O consumo de beterraba aumenta a produção das hemácias e plaquetas. Os responsáveis por isto são o ferro e o cobre presentes nestes tubérculos. Já o potássio e o manganês contribuem para o fortalecimento de músculos e tendões.

A ação anti-inflamatória da beterraba já está certificada. O vegetal é largamente pela indústria de medicamentos. Combinada com cenoura, a beterraba tem ação na regulação hormonal. A ingestão favorece a circulação sanguínea, purificando o sangue com mais eficiência.

A recomendação de nutricionistas é consumir a beterraba crua, ralada em saladas. O suco sem adição de açúcar apresenta as mesmas propriedades, mas tem parte das fibras solúveis e insolúveis comprometida pelo processamento.

As folhas da beterraba não devem ser descartadas. Elas são ricas em sais minerais, vitaminas e carboidratos, além de também serem fontes de ácido fólico e ferro. Na verdade, a concentração de minerais é mais acentuada nas folhas do que no bulbo. É possível consumir as ramas cruas ou refogadas, picadas da mesma forma que a couve o espinafre.

 
Para preparar beterraba cozida, o ideal é cozinhá-la inteira, acrescentando duas colheres (sopa) de vinagre à água da fervura, para que o vegetal mantenha a cor vermelha. No momento de servi-la, fatie em rodelas e acrescente alho refogado.

Muitas pessoas deixam de consumir beterraba porque estas raízes “sujam” os pratos com o seu vermelho intenso, que pode prejudicar roupas, mãos e panos de prato. No entanto, a ingestão não deve ser negligenciada, em função das propriedades altamente nutritivas da planta.

 

O valor nutricional da beterraba
Além da Beta vulgaris, são conhecidas 13 outras espécies de beterrabas, com valores nutricionais semelhantes. Todas elas são isentas de gorduras. Cem gramas de beterraba cozida (meia xícara de chá) ou 50 gramas de beterraba crua fornecem:

50 quilo-calorias;
3 gramas de proteínas;
2 U.I. de vitamina A;
50 microgramas de vitamina B1;
50 microgramas de vitamina B2;
0,6 miligramas de vitamina B3;
2 miligramas de vitamina B9 ;
35 gramas de vitamina C;
350 miligramas de potássio;
95 miligramas de sódio;
40 miligramas de fósforo;
25 miligramas de cálcio;
2,5 miligramas de ferro;
0,5 miligrama de manganês.


Beterraba contra o câncer/cancro
A combinação de propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes presentes na beterraba ajuda a prevenir e combater diversos tipos de câncer/cancro. Comprovadamente, as raízes são eficientes contra tumores malignos nos pulmões, mama, estômago, cólon, nervos, próstata e testículos.

Um estudo conduzido pela Universidade de Oxford (Inglaterra) concluiu que a betacianina (o pigmento vermelho presente na beterraba) inibem o desenvolvimento das neoplasias. Em cobaias de laboratório, este nutriente combateu directamente os tumores.

 

Pressão arterial sob controle
Pessoas que sofrem de hipertensão arterial também podem colher os benefícios da beterraba. Os nitratos, que são convertidos em nitritos e óxido nítrico ainda na boca, ajudam a alargar os vasos sanguíneos e a regularizar a chamada pressão alta.

Um estudo financiado pela Fundação Britânica do Coração, vinculada à Universidade de Cambridge (Inglaterra), concluiu, com o apoio de 226 voluntários, que os participantes hipertensos tiveram a pressão reduzida por até 24 horas depois do consumo de beterraba, que também reduz os riscos de AVC, doenças coronarianas, infartos/enfartes e outros problemas cardíacos.

 

Agente desintoxicante
O sumo de beterraba é uma excelente opção para desintoxicar o fígado, especialmente para os usuários de medicamentos de uso prolongado, como os antirretrovirais empregados para combater o HIV, responsável pela AIDS/SIDA.

Dois pigmentos presentes na beterraba – metionina e glicina betaína – estimulam a ação das células hepáticas, tornando o fígado mais funcional. Um copo diário de suco de beterraba (200 mililitros) ajuda a eliminar depósitos de gordura no órgão. O sumo é útil inclusive para controlar os efeitos danosos do excesso de bebidas alcoólicas.

 

A beterraba é boa para a pele
As funções anti-inflamatórias da beterraba protegem a pele, actuando na prevenção e cura de diversas inflamações, como acne e furúnculos. Além disto, por contribuir para purificar o sangue, a raiz confere um brilho saudável para a pele, especialmente a do rosto.

A beterraba também promove a retirada de células epiteliais mortas e impede o envelhecimento prematuro, prevenindo contra a formação de rugas e linhas de expressão, em face do alto teor de antioxidantes, que combatem os radicais livres.

 

Receita de sumo de beterraba (ajuda na oxigenação cerebral)

 

Ingredientes

1 beterraba cortada em fatia para facilitar a trituração

1 maçã cortada em fatia pelo mesmo motivo

100 ml de sumo de laranja

 

 Preparação

Bata todos os ingredientes no liquidificador.

Coe e sirva imediatamente.

Você pode consumir este suco/sumo todos os dias, 1/6 (meia) h antes do pequeno-almoço.

 

Temas relacionados:

O cálcio e 5 explicações

Sumos: Uma grande ferramenta para melhorar a Saúde

Receitas Dr. Max Gerson

Anemia: Desnecessário o ferro da carne

Alfarroba: Benefícios e receita

Carne de porco: A carne mais doentia

A anemia

O açúcar e afins: Veneno para a saúde

O Pau D´Arco

A valiosa e barata couve; 9 benefícios

Vitamina K2, muito relevante para a saúde humana

Lista dos melhores legumes para comer

Rins: Como desintoxicá-los e alimentos benéficos

Fígado e os 11 alimentos que o ajudam

Groselha: 30 benefícios

 

Fontes:

Naturais e Saudáveis

As Medicinas Alternativas

Sab | 22.09.18

O tamarindo

Medicinas Alternativas

Esta planta pode dar-se bem em Cabo-Verde.

Cultivada em países como China, Paquistão e Vietnã/Vietnam, ele é um ingrediente relativamente frequente em certas cozinhas orientais. Mas também é famoso por regular o intestino preguiçoso. Embora a actividade laxativa ainda não tenha seu mecanismo totalmente desvendado, sabe-se que o tamarindo é rico em ácidos frutosos, pectinas e gomas. Suspeita-se que, para complementar a acção desses componentes, seus açúcares e sais orgânicos acelerem ainda mais a evacuação.

Imagem:saude.abril.

 

Nome científico: Tamarindus indica

 

Família: Caesalpiniaceae; Fabaceae. 

 

Nomes populares: Tamarindeiro, tamarino, jabão, cedro-mimoso, jataí.

 

Constituintes químicos: carboidratos; proteínas; gorduras; sais de cálcio, fósforo e ferro; ácidos fosfórico, láctico, málico, tartárico e acético; pectina; glicose; levulose; vitaminas A, B1, B2 e C. 

 

Propriedades medicinais: 
- casca: adstringente, anti-diarreico, tónico; 
- polpa ácida do fruto: adstringente, anti-inflamatório, carminativo, antiescorbútico, digestivo, laxante, refrescante, anti-séptico, lenitivo, febrífugo, nutritivo; 
- folhas em decocção: vermífugo para crianças. 

 

Fins medicinais: Vermífugo, febre, intestinos pressos, inflamações da garganta e estômago, hematemese, vermes intestinais, tosse. 

 

Como usar: Para resolver a prisão de ventre (esta receita só serve para adultos): peneire 50 gramas da polpa do fruto e dissolva em um copo de água. Coe em tecido grosso e beba um copo ao dia.

 

Parte utilizada: folhas, polpa dos frutos. 

 

Modo de usar: 
- suco/sumo de 60 g de polpa peneirada em um copo de água filtrada, adoce com mel e tome um copo por dia: febrífugo, laxante, anti-inflamatório; 
- infusão de uma colher (sopa) de folhas secas e picadas em duas xícaras de água. Ferver 15 minutos. Coe, adoce com mel e tome duas xícaras por dia: febrífugo, laxante, inflamação do estômago, anti-diarreico, hematemese, vermes intestinais, tosse; uso externo em gargarejos: inflamações da garganta. 

 

Atenção! Não há informações sobre efeitos de tratamentos à base de tamarindo na gravidez. 

 

Temas relacionados:

Diabetes: Plantas e fruta superam a Metmorfina

Fruto: Pitanga

Como equilibrar as flutuações hormonais e alterações de humor

-  Já conhece esta planta nigela?

Alfavaca

Mulher: Conhece esta planta medicinal, a Dang Gui?

Planta medicinal: Rhodiola, já conhece?

Cava-cava: Conhece este chá?

Ma(r)cela-do-campo

A malva

Jaborandi

Hortelã-pimenta

Já conhece a planta Guaco ?

O eucalipto

Alecrim e gengibre: Beneficiam o coração e equilibra o colesterol

O alecrim

Alecrim: 10 benefícios para a saúde

Estudo: Gengibre natural é 10.000 vezes mais eficaz no combate ao cancro que a quimioterapia

Erva-doce

 - Erva-cidreira

Cascara-sagrada

Semente psílio: 10 benefícios

Erva-princípe/Capim-limão

A carqueja

A planta medicinal Unha-de-gato: 16 benefícios

Garra-do-diabo: Conhece esta planta e seus benefícios? (Vídeo)

O Cardo Mariano

Os coentros: 18 benefícios para a sua saúde

Boldo-do-chile

Plantas medicinais e fitoterápicos: substituem as drogas farmacêuticas

Maca peruana: Seus enormes benefícios

Aloe: Planta benéfica para milhões de utilizadores e temida pelas farmacêuticas

Chlorella: Super-alimento que também serve para desintoxicar

O Pau D´Arco

Dente-de-leão: Extracto mata células cancerígenas da leucemia, da próstata e melanomas resistentes à quimio

Chá de Hibisco: Mantém saudáveis os níveis de colesterol e hipertensão

Própolis verde: Conhece os benefícios para a sua saúde?

A calêndula

A arnica e seus benefícios

China: O maior produtor e consumidor mundial de canábis/cânhamo para fins medicinais

O aloé

27 antibióticos naturais

Alfazema

O alho e o colesterol

O alecrim

O alcaçuz: Conhece esta planta medicinal?

O agrião

6 plantas e especiarias que promovem o crescimento do cabelo

Aloe: Planta benéfica para milhões de utilizadores e temida pelas farmacêuticas

Plantas medicinais e fitoterápicos: substituem as drogas farmacêuticas

Cravo-da-índia: 11 benefícios

A canela da Índia

Chá verde: Reduz problemas cognitivos e físicos

O loureiro e a sua folha de louro

Babosa/Aloe e mel é eficaz contra o câncer/cancro

Depressão: Limonada de açafrão, efeito melhor do que os antidepressivos

Cavalinha: Planta antiga multi-versátil; Benefícios

Chá: Folhas de amoreira e seus benefícios

A alfazema e seus benefícios

Estudo com crianças: Cheirar esta planta pode melhorar as notas na escola

Graviola: Destrói naturalmente o cancro

Benefícios da galanga. Já conhece?

Batata doce: Receitas

A urtiga tem muitos antioxidantes entre outros benefícios

Dente-de-leão: Extracto mata células cancerígenas da leucemia, da próstata e melanomas resistentes à quimio

Couve: Rejuvenesce o cérebro

Propriedades terapeuticas das folhas de murta

Cebolinho: 16 benefícios para a saúde

Neem: 21 benefícios para a saúde

Beldroega: Conhece os benefícios desta planta para a saúde?

Medronho: Bom para a sua saúde

Salsa: 15 benefícios

Propriedades medicinais nas folhas das urtigas

Planta medicinal: A dedaleira

Alecrim: 10 benefícios para a saúde

Erva de S. João/Hipericão/Hypericum perforatum, esta planta incomoda também as farmacêuticas

Alimentos: O enorme poder da natureza

Canábis/cânhamo para fins medicinais

Planta usada na MTC mata vírus da SIDA

Tribo indígena cria a maior enciclopédia da Medicina Tradicional Amazónica com 500 páginas

A planta que se come pode curar-nos!

 

Fonte:

As Medicinas Alternativas

Pág. 1/3