Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

Sex | 21.09.18

11 drogas farmacêuticas que afectam a potência sexual

Medicinas Alternativas

Estima-se que de 30 a 40%  das mulheres e homens em todo o mundo (sobretudo no Ocidente) experimentam uma falta de interesse por sexo por pelo menos vários meses em um determinado ano. As razões para uma libido baixa são complexas e variam, desde estresse e outras dificuldades emocionais até problemas físicos, incluindo disfunção eréctil.

Foto:businessinsuranceagents

 

11 drogas farmacêuticas que podem causar perturbações na libido
Muitas vezes, a baixa libido está relacionada ao seu estilo de vida, e isso inclui todos as drogas farmacêuticas que você está tomando. Muitas drogas podem interferir no seu desejo sexual, incluindo as 11 que se seguem. Considerando o uso generalizado de muitas delas, é provável que o uso dessas drogas seja uma das principais causas de baixa libido entre homens e mulheres.

 

Se você está tomando uma dessas e experimentou uma queda na sua libido, converse com um profissional de saúde natural sobre alternativas sem drogas farmacêuticas. Muitos das drogas abaixo são usados para doenças que são mais bem tratadas usando métodos não farmacêuticos.

 

Anti-depressivos Inibidores Seletivos da Recaptação da Serotonina (ISRSs)

A disfunção sexual é um efeito colateral frequente dos anti-depressivos, incluindo os ISRSs (Prozac, Zoloft, etc.) que são frequentemente usados como uma opção de primeira linha de tratamento para a depressão. De acordo com um relatório no Journal of Psychiatry & Neuroscience:

“A disfunção sexual ocorre através de várias vias cerebrais envolvendo aumentos da serotonina (5-HT), diminuição da dopamina (DA) e inibição da sintase do óxido nítrico. Aumentos no 5-HT cortico-límbico resultam na diminuição do desejo sexual, ejaculação e orgasmo.
Consequentemente, não é surpreendente que a disfunção sexual induzida pelo inibidor seletivo da recaptação da serotonina (ISRS) ocorra em 30% a 80% dos pacientes e seja uma das principais causas da descontinuação do tratamento.”


Anti-depressivos Tricíclicos

Os anti-depressivos tricíclicos são muito menos utilizados que os novos ISRSs, mas eles ainda são receitados para depressão e dor nos nervos. Assim como os ISRSs, os antidepressivos tricíclicos também estão associados à diminuição da libido.


Pílulas anti-concepcionais

Cerca de 15% das mulheres que tomam contraceptivos orais relatam uma diminuição na libido, provavelmente porque elas diminuem os níveis de hormônios/hormonas sexuais, incluindo a testosterona. Um estudo também descobriu que há 7 vezes mais a quantidade de globulina, um hormônio sexual de ligação que elimina a libido (SHBG), presente nas mulheres que tomam contraceptivos orais em comparação com mulheres que nunca tomaram a pílula anticoncepcional.

Mesmo que os níveis de SHBG tenham diminuído nas mulheres que pararam de tomar a pílula anti-concepcional, eles ainda permaneceram de 3 a 4 vezes maiores do que nas mulheres sem histórico de uso de contraceptivos orais, o que sugere que contraceptivos orais podem matar a libido de uma mulher a longo prazo. Pesquisadores concluíram que:

“As consequências em longo prazo sobre a saúde sexual, metabólica e mental podem resultar da consequência da elevação crônica da SHBG [em mulheres que tomam ou tomaram contraceptivos orais.”


Proscar

O Proscar pertence a uma classe de drogas farmacêuticas chamadas inibidores da 5-alfa-redutase, que são usadas para tratar o aumento da próstata. Sua próstata contém uma enzima chamada 5-alfa redutase, que converte o hormônio/hormona masculino testosterona em outro andrógeno chamado dihidrotestosterona (DHT). Esta classe de drogas inibe a 5-alfa-redutase, bloqueando assim a conversão de testosterona DHT.

Como resultado, eles podem ajudar a encolher sua próstata, mas eles vêm junto a riscos significativos, um deles uma menor libido causada pela redução da testosterona. Você pode encontrar dicas naturais para a saúde da próstata aqui.


Propecia Droga farmacêutica para Calvície

A propecia é uma droga similar ao Proscar, mas é normalmente usado em doses menores para prevenir a queda de cabelo nos homens. O remédio funciona reduzindo o DHT, o hormônio masculino mais potente que está ligado à redução do cabelo, bloqueando a enzima 5-alfa redutase. Tem sido associado não apenas à diminuição do interesse pelo sexo, mas também à impotência total.

A BBC News seguiu uma história de um homem de 26 anos que tomou Propecia para a calvície masculina padrão. Ele parou de tomar o remédio quando percebeu uma diminuição do interesse pelo sexo, e algumas semanas depois ficou impotente.

Mesmo após 6 meses de terapia com testosterona, sua saúde sexual não havia sido restaurada, e seu médico sugeriu um implante peniano como solução. Muitos homens descobriram que os efeitos colaterais sexuais não desaparecem quando a droga farmacêutica  é interrompida.


Anti-histamínicos

Os anti-histamínicos, particularmente o Benadryl e Chlor-Trimeton, também estão ligados a uma perda temporária de libido. Uma vez que a droga é eliminada do seu corpo, seu desejo sexual deve voltar ao normal, mas se você tomar essas drogas com frequência, como para tratar a alergia, isso pode representar um problema de longo prazo para a sua vida sexual.


Canábis/Maconha Medicinal (A sintética de laboratório/farmacêutica)

A maconha/canábis medicinal sintética é legal em alguns países, - porém tem pouco a ver com a planta natural - onde é comumente/habitualmente usada para tratar a dor, náusea e outras doenças. Pode reduzir a libido e a actuação sexual nos homens.


Drogas de farmácia anti-convulsivas

A carbamazepina (Tegretol) é comumente usada para prevenir convulsões, o que ela faz ao impedir que impulsos percorram as células nervosas. Por ela reduzir os impulsos nervosos, também pode reduzir sensações agradáveis derivadas do contato sexual. Um desejo sexual reduzido é comum entre os usuários do Tegretol.

Um estudo descobriu, por exemplo, que homens epilépticos que tomaram carbamazepina tiveram alterações nos níveis hormonais, alteração na qualidade do sêmen, aumento da disfunção eréctil e redução na frequência de relações sexuais.


Opioides

Analgésicos opiáceos amplamente prescritos (Vicodin, Oxycontin, Percocet, etc.) têm aparecido nas manchetes por seu potencial de dependência, mas eles também reduzem os níveis de testosterona, o que pode, por sua vez, diminuir sua libido.


Beta-bloqueadores

Centenas de milhões de latinos, europeus e americanos tomam beta-bloqueadores para reduzir a pressão arterial, e essas drogas também podem diminuir a libido. Mesmo os colírios contendo o beta-bloqueador Timolol (para o tratamento do glaucoma) podem afectar o seu desejo sexual. Na grande maioria dos casos, as drogas farmacêuticas não são necessárias para reverter a hipertensão.


Benzodiazepinas

Há evidências que sugerem que estas drogas, ansiolíticos como o Xanax afectam negativamente o funcionamento sexual inclusive reduzindo seu apetite sexual.


Existem Maneiras Melhores de Tratar a Libido Baixa do que Tomar uma Pílula
Se você está tomando alguma das drogas farmacêuticas acima, você pode ficar tentado a adicionar outro ao seu tratamento para tratar a sua baixa libido, ou contorná-la completamente com uma droga para tratar a disfunção eréctil (DE) (ou seja, Viagra).

Para começo de conversa, o Viagra não faz nada directamente para melhorar sua libido ou o facto de que muitos casos de DE são, sem dúvida, baseados em emoções. Seu cérebro e sistema nervoso controlam suas glândulas sexuais e genitais, e é por isso que eles também controlam seu desejo sexual, assim como orgasmos.

Existem muitas semelhanças entre homens e mulheres em relação ao desejo; ao contrário da crença popular, por exemplo, as imagens visuais provocam o desejo sexual em ambos os sexos. Da mesma forma a ansiedade, a defensividade, o medo e a falta de comunicação são forças psicológicas destrutivas que podem prejudicar a sua libido, seja você homem ou mulher, agindo como barreiras para o desejo.

Caso você esteja se perguntando, o Viagra leva consigo um risco de efeitos colaterais potencialmente graves, incluindo:

Dor de cabeça
Dor de estômago
Vermelhidão do rosto
Cegueira da cor azul/verde
Visão turva
Sensibilidade de visão à luz
Diminuição repentina ou perda de visão em um ou ambos os olhos
Uma ereção anormalmente duradoura que pode causar danos permanentes ao seu pênis
Perda repentina ou diminuição da audição, às vezes com zumbido nos ouvidos ou tontura
Ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, batimentos cardíacos irregulares e morte ocorreram em homens que tomaram Viagra


Uma Alternativa Natural para a Disfunção Sexual
No que diz respeito às alternativas naturais, há muitas opções a serem consideradas, incluindo a L-arginina, um aminoácido que é o precursor do óxido nítrico, um composto natural que ajuda a relaxar os vasos sanguíneos. O óxido nítrico sinaliza às células musculares lisas dos vasos sanguíneos para que relaxem, de modo que seus vasos se dilatem e seu sangue flua mais livremente.

Isso ajuda suas artérias a recuperar sua elasticidade e a ficar livre de placa bacteriana. A L-arginina também pode levar ao aumento da micro-circulação nos tecidos genitais, o que resulta em ereções mais fortes e uma melhor resposta sexual, através deste mecanismo do óxido nítrico.

Na verdade, é assim que uma droga de disfunção erétil de primeira linha trata os problemas de ereção – ela aumenta a produção de óxido nítrico, relaxando os vasos sanguíneos, o que aumenta o fluxo sanguíneo peniano.

No entanto, o preço que você pode ter de pagar por essas drogas farmacêuticas de emergência é uma série de efeitos colaterais potencialmente perigosos, incluindo reduzir em excesso a pressão arterial. A L-arginina aumenta a ação do óxido nítrico - semelhante aos fármacos para disfunção sexual, mas sem os efeitos colaterais.

Estudos científicos demonstraram que a L-arginina pode ser particularmente eficaz quando usada em combinação com outro agente natural, o pycnogenol, o que resultou na melhora significativa da função sexual em homens com disfunção eréctil, de acordo com um estudo búlgaro.

Da mesma forma, um estudo piloto publicado na revista Urologia Europeia descobriu que a combinação de 6 gramas de L-arginina com 6 miligramas de ioimbina, um composto encontrado na erva yohimbe, tiveram sucesso no tratamento de homens com disfunção eréctil.

 

Estratégias para Melhorar seu Desejo Sexual
O protocolo natural acima pode ajudar com a disfunção eréctil, mas se você quiser aumentar sua libido, um programa mais completo é recomendado. Para começar, você deve garantir que seus níveis hormonais (incluindo a testosterona e o hormônio de crescimento humano [HGH]) estejam equilibrados e otimizados.

Eu discuti muitas estratégias para otimizar esses hormônios antes, incluindo exercícios de alta intensidade. Quando se trata de um plano de exercícios que complementará a função e a produção de testosterona (juntamente da saúde em geral), recomendo incluir o treinamento intervalado de alta intensidade e treinamento de força.

 

Outra estratégia eficaz para aumentar a liberação de testosterona e HGH é o jejum intermitente diário. O jejum intermitente ajuda a aumentar a testosterona ao melhorar a expressão dos hormônios da saciedade, como insulina, leptina, adiponectina, peptídeo-1 semelhante ao glucagon (GLP-1), colecistocinina (CKK) e melanocortinas, que estão ligados à função saudável da testosterona e à prevenção do declínio da testosterona induzida pela idade.

 

A vitamina D também aumenta os níveis de testosterona, o que pode aumentar a libido. Em um estudo, homens com excesso de peso que receberam suplementos de vitamina D tiveram um aumento significativo nos níveis de testosterona após um ano.

 

Oito Passos para ter uma Vida Sexual Saudável (para Homens e Mulheres)
Se você está em um relacionamento sério e descobre que sua vida sexual deixa muito a desejar, é provável que seu estilo de vida esteja atrapalhando. Para melhorar sua libido naturalmente e ajudar a restaurar a harmonia na sua vida íntima, use as estratégias que seguem abaixo.

Reduza, com o plano de eliminar totalmente, grãos e açúcares da sua dieta. É de vital importância eliminar os açúcares, especialmente a frutose. Altos níveis de açúcar na corrente sanguínea podem na verdade desligar o gene que controla seus/suas hormônios/hormonas sexuais.


Faça uma dieta saudável, que ajudará a normalizar seus níveis de insulina. Esta medida simples tem uma influência profunda em todas as áreas da sua saúde, incluindo sua vida sexual.


Optimize seus níveis de vitamina D, idealmente através de uma exposição solar correta, pois isso permitirá que seu corpo também crie sulfato de vitamina D — um fator que pode desempenhar um papel crucial na prevenção da formação de placa arterial que está ligada à disfunção eréctil.

 

Exercite-se regularmente. Certifique-se de incorporar exercícios de treinamento intervalado de alta intensidade, que também otimizam a produção do hormônio de crescimento humano (HGH).


Evite fumar ou beber álcool de forma excessiva.


Certifique-se de conseguir bastante sono reparador e de alta qualidade.


Considere tomar suplementos de colina e vitamina B5. O neurotransmissor que desencadeia a mensagem sexual, tanto nos homens quanto em mulheres, é a acetilcolina (ACH). Com muito pouco ACH, a atividade sexual diminui. Uma forma de aumentar com segurança e eficácia os níveis de ACH no seu corpo é tomar suplementos de colina (1.000-3.000 mg) e vitamina B5 (500-1.500 mg).


O estresse também pode reduzir sua libido e tornar o sexo a última coisa em sua mente (uma armadilha, pois o sexo ajudará a reduzir significativamente os níveis de estresse). 

 

Passe o máximo de tempo possível no meio da natureza.

 

Nota bene:

Se você ainda não se tinha dado conta que todas as drogas farmacêuticas possuem imensos efeitos secundários/adversos/colaterais, então chegou a hora de você finalmente se deixar de iludir.

 

Temas relacionados:

Impotência atinge cada vez mais jovens

Químicos e fármacos levam a uma feminização dos machos

Ocidente: Má qualidade do esperma dos homens

Insónia: Quem toma soníferos não sabe e seu médico não avisa

Dependência: Os anti-depressivos "agarram"

Médico desabafa: As drogas farmacêuticas não aumentam a saúde

Maca peruana: Seus enormes benefícios

Indústria farmacêutica: A grande aposta na doença dos doentes

Geleia Real: Tantos benefícios

Praticamente todo o mundo ocidental necessita de tomar suplementos

10 super-alimentos

Receitas deliciosas e rápidas: Como ficar doente

“A campanha do colesterol é o maior escândalo médico do nosso tempo”

Colesterol: Fármacos são completamente inúteis

Como impedir o seu médico de o matar

Dinamarca: Estudo avisa que anti-inflamatórios podem ser perigosos

Os 9 fármacos mais perigosos do planeta

Aspirina Microactive: Para que serve, efeitos secundários e alternativas

Metade de 4000 fármacos avaliados são inúteis

Drogas farmacêuticas contra o cancro: Mais de metade das que foram analisadas são ineficazes

Omeprazol: 10 perigos para a saúde

Anti-depressivos, risco de saúde pública: Crianças e jovens portugueses cada vez mais drogados

Antidepressivo aumenta o risco de suicídio em 800% !

Fármacos para a ansiedade e insónia matam mais que a cocaína

Analgésicos perigosos

Tomar drogas farmacêuticas para o estômago aumenta significativamente o risco de doença cancerígena

 

 

Fontes:

Mercola

Gesundheit

info.kopp-verlag

Pravda-TV

Zentrum der Gesundheit

As Medicinas Alternativas

Qui | 20.09.18

Impotência atinge cada vez mais jovens

Medicinas Alternativas

A impotência masculina tem causas orgânicas e causas emocionais, sendo que este distúrbio afecta homens de várias idades, mas a sua prevalência está nos homens de meia idade para cima. As causas físicas são bem conhecidas, como diabetes, insuficiência renal, alterações hormonais, hipertensão, arterosclerose, tabagismo, alcoolismo, obesidade, tumores, quistos, fibrose, doenças neurológicas, entre outras.

Foto:radioregional

 

As alterações emocionais estão também na lista negra de afecções que levam à impotência masculina. Frustração (em qualquer vertente da vida), raiva, ódio, depressão, irritabilidade persistente, medo (de falhar o acto sexual; de perder alguém; etc), ansiedade, choque emocional, ressentimentos, rancor, etc, não permitem ao homem ter um correto discernimento, tendo a mente atada, ocupada com questões que impedem um correto desempenho sexual. Estas questões estão mais associadas a homens de idades mais jovens, enquanto que, impotência por alterações físicas tendem a pertencer ao grupo de homens mais velhos, mas não é uma regra.

Existem alguns tratamentos convencionais para aliviar este distúrbio, dependendo da causa, mas normalmente estão associados a alterações físicas. Próteses penianas, cirurgias, tratamentos hormonais, são alguns exemplos.

Se o homem detecta que o seu problema advém de distúrbios emocionais, recorrer a fármacos ansioliticos e anti-depressivos convém saber que estes têm imensos efeitos secundários. A psicoterapia, terapia de casal, são coadjuvantes no tratamento.

 

Contudo, para os que preferem um rumo mais naturalista, existem também remédios que dão uma preciosa ajuda para homens que sofrem de impotência. Mas saliento que, é necessário recorrer em primeira instância a um técnico de saúde de sua confiança, para que este exclua doenças graves, como cancro, doenças neurológicas, etc. Após confirmar-se que nada de grave existe, os tratamentos a seguir podem ajudar.

 

Plantas medicinais e remédios naturais

Gingko Biloba - Esta planta melhora a circulação sanguínea em todo o organismo. O efeito não surge de imediato, ainda leva o seu tempo. Opte por tomar em comprimidos, cápsulas ou ampolas.

 

Ginseng coreano/chinês - Preparados desta planta são úteis, principalmente quando o homem sente mais cansaço físico. Esta planta revigora a energia vital, o que ajudará a aumentar a apetência e disposição para o acto sexual. Opte pelo Panax Ginseng.

 

Zinco - Este mineral tem influência sobre a formação de hormonas, incluindo a testosterona. Tome cerca de 15 a 30 mg de zinco por dia, uma hora antes, ou duas horas depois das refeições.

 

Vitamina C - Por ter um efeito benéfico sobre a flexibilidade dos vasos sanguíneos, facilita assim a dilatação no momento da erecção. Se durante a toma de vitamina C apresentar diarreia, diminua a dosagem.

 

Ómega 3 - Melhoram também a circulação de sangue. A longo prazo podem impedir a estenose, isto é, estreitamento dos vasos sanguíneos, que leva a uma fraca irrigação, logo à impotência.

 

Arginina - Isto é um aminoácido, que, ao estimular a produção de ácida nítrico nas paredes dos vasos sanguíneos, favorece a dilatação, o que consequentemente melhora a irrigação no pénis. Tome sob a forma de L-arginina, entre as refeições.

 

Hipericão e Passiflora - Estas plantas têm um efeito calmante, melhoram o humor e estados depressivos, reduz os pensamentos obsessivos, regula a actividade cerebral, melhora o sistema nervoso periférico. Estas duas plantas podem ser tomadas juntas. Tome se sentir desânimo, desmotivação, vontade de chorar.

 

Complexo B - Por serem vitaminas que actuam muito bem no sistema nervoso central e periférico, vão ajudar a melhorar os impulsos nervosos necessários para promover a erecção.

 

Pau de Cabinda - Esta planta é usada como potenciadora da função masculina. Sugere-se também que seja afrodisíaca.

 

Estes remédios podem ser conjugados todos entre si.

 

Existem outros remédios e drogas farmacêuticas de acção rápida, que são tomados 1 a 4 horas antes do acto sexual. Estes, permitem obter uma erecção mais intensa e duradoura. Em algumas pessoas foram relatados casos de dores de cabeça intensa, entre outros efeitos secundários graves por isso, se sofre de dores de cabeça, pondere muito bem o seu uso, pois todas as drogas têm imensos efeitos secundários.
 
Contudo, estes suplementos devem ser sempre tomados sobre orientação de um técnico de saúde ou um naturista habilitado, pois existem algumas situações em que os mesmos não devem ser tomados, e também para indicarem o melhor para o seu problema.
 
Fazer exercício físico ajuda a prevenir o excesso de peso, melhorar a circulação sanguínea, aumenta a energia, reduz o stress. 45 minutos de exercício 3 a 4 dias na semana é o suficiente. Caminhada, natação, corrida leve, são os mais aconselháveis. 
 
Deixar de fumar é vital nestes distúrbios. As substâncias existentes no tabaco reduzem o calibre dos vasos sanguíneos, prejudicando a circulação. As drogas exercem também um efeito bastante negativo, quer do ponto de vista físico ou emocional.
 
Converse com a sua parceira sobre o que realmente o assusta. Partilhar as dores emocionais ajudam a aliviar sentimentos dolorosos que afectam a sua mente e a sua vida conjugal. Juntos poderão chegar a conclusões bastante interessantes sobre como lidarem com este problema. Não permita que problemas financeiros, laborais, sociais tomem a sua mente. É claro que não será um exercício fácil, mas permita se esvaziar desses traumas, conversando então com a sua parceira. Foque-se noutras áreas da vida, como filhos, actividades preferidas, convívios. Procure também algum conforto espiritual, conversando com Deus. Este "método" tem mostrado resultados milagrosos. Experimente.....

Não use pornografia para promover ambiente entre si e a sua parceira. Este tipo de filmes altera o comportamento da mente humana, tornando a si e à sua companheira dependentes. Lembre-se que tudo o que é feito no filme é ficção. O sexo não deve ser encarado da forma como é apresentado nesses produtos. Prefira criar um ambiente romântico em sua casa e desfrute do poder da vossa imaginação.
 
A medicina tradicional chinesa apresenta também excelentes resultados nos distúrbios sexuais masculinos, reduzindo stress, melhorando a corrente sanguínea, aumentando a energia vital, etc. Procure um acupunctor ou especialista em medicina chinesa, caso nenhum destes métodos acima mencionados funcione, ou se depois de os usar a impotência voltou.
 
Esteja atento à pressão arterial.
 
 
Nota bene:
No mundo ocidental, calcula-se, que haja uns 35% de jovens com disfunção eréctil.
 
 
Temas relacionados:
11 drogas farmacêuticas que afectam a sua libido

Químicos e fármacos levam a uma feminização dos machos

Ocidente: Má qualidade do esperma dos homens

Ma(r)cela-do-campo
O guaraná
Ansiedade em jovens afecta a pele e a depressão o estômago
Os homens e/ou quem sofre do coração deviam saber...
Problemas renais devido à carne
Urinoterapia

 

Fontes:

Pela Minha Saúde

As Medicinas Alternativas

Qua | 19.09.18

A agno-casto ou alecrim-de-angola ajuda em várias doenças

Medicinas Alternativas

A poluição citadina, nomeadamente, do ar, da água, ambiente, pesticidas nos alimentos, comida industrializada, agro-industria, doenças típicas da civilização, drogas farmacêuticas e outros males contribuem para a infertilidade na mulher.

Foto:consultaplantas

 

Para resolver o problema de casais inférteis, alguns optam por uma série de tratamentos modernos, por vezes caros e mais ou menos eficazes. Dentre eles, os mais usados são o coito programado, inseminação artificial e a fertilização in vitro. Contudo, muitas vezes, não há problema de maior com o casal e uma ajuda natural e caseira resolve bem o problema.

 

Doenças que impedem a mulher de engravidar:

- Endometriose
A endometriose é uma das principais causas da infertilidade feminina. Ela ocorre quando o tecido do endométrio (camada interna do útero que "descama" mensalmente, a cada menstruação) cresce fora do útero.

 

- Óvulo de baixa qualidade
Óvulos danificados ou com anomalias cromossômicas, que não conseguem manter uma gestação. A idade costuma estar ligada ao problema, já que a qualidade dos óvulos cai significativamente a partir dos 35 anos.

 

- Problemas de ovulação
Problemas de ovulação são muito comuns em mulheres com dificuldade de engravidar. Eles acontecem quando o óvulo não chega a amadurecer, ou então quando os ovários não conseguem mais liberar um óvulo maduro todo mês (também chamado de falência ovariana prematura ou menopausa precoce).

 

- Problemas nas tubas uterinas
Trompas de Falópio (ou tubas uterinas) bloqueadas ou danificadas impedem que os espermatozoides cheguem ao óvulo, ou que o óvulo fertilizado chegue ao útero. As causas mais comuns são doença inflamatória pélvica, doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia, aderências e laqueadura anterior.

 

Síndrome dos ovários policísticos/poliquísticos
Na síndrome dos ovários policísticos (SOP), há um desequilíbrio hormonal: os ovários contêm inúmeros pequenos cistos/quistos e a ovulação não ocorre regularmente.

 

Conhece esta planta?

Atenção, pois ela ajuda e muito a engravidar.

 

Nome científico: Vitex agnus-castus L. 

 

Família: Verbenaceae. 

 

Outros nomes populares: alecrim-de-angola, agno-casto, árvore-da-castidade, cordeiro-casto, flor-da-castidade, pimenteiro-silvestre, Agnocasto (espanhol, italiano), Arbre au poivre (francês), agnocasto, Ajerobo, casto, Jorobo, Gatillo e Sauzgatillo (castellano), Flor d’aloc e Simbla (catalán), Panjangusht (sánscrito), Ranukabija (hindu), Salitzuqui (basco). 

 

Constituintes químicos: 1,8-cineol, agnusídeo, alfa e beta-pineno, aucubino, bornil-acetato, casticana, eurostosídeo, isovitexina, limoneno, orientina, sabineno, viticineno. 
- Sumidades floridas: flavonóides: casticina, homoorientina; glucsídos iridoídeos: aucubosídeo, agnosídeo; taninos, princípios amargos. 
- Frutos: óleo essencial (0,5%) rico em cineol e pineno. 

 

Propriedades medicinais: antidisentérico, antiestrogênico, antiinflamatório, anti-séptico, calmante, carminativo, diurético, emenagogo, espasmolítico, estimulante, estimulante da secreção de LH, expectorante, galactagogo, inibidor da secreção do hormônio FSH (em casos de excesso), inibidor da secreção de prolactina, sedante, vulnerário. 

 

Indicações: acne associada à tensão pré-menstrual, alterações bruscas de humor, amenorréia, bronquite, cefaléia, dor de estômago, diabetes, diarreia, diminuir a irritação, dimensionaria, distonias neurovegetativas (ansiedade, insônia, palpitações, taquicardia, vertigens), doenças fibrocísticas (quistos) das mamas, ejaculação involuntária, erisipela, espasmos gastrintestinais, feridas, equilibrar a secreção de hormônios femininos, espasmo, gases, gripe, diminuir a testosterona nos homens, hematúria, hemorróidas, incrementar a produção de progesterona nas mulheres, infertilidade feminina, inibir a produção de prolactina, meopausia, regular a produção de prolactina, regular a menstruação, reduzir os impulsos sexuais masculinos, resfriado, retenção de líquidos, reumatismo, síndrome pré-menstrual, sintomas da menopausa e da TPM, transtornos de hiperfoliculinemia ou hiperprolactinemia. 

 

Notas: 
- LH (hormônio luteinizante); 
- FSH (Hormônio Folículo Estimulante; 
- Na ausência do LH, a produção de FSH cessa imediatamente, e quanto mais LH é produzido, mais FSH é secretado; 
- Na mulher, o FSH é responsável pelo crescimento e maturação dos folículos ovarianos durante a ovogênese. Uma resposta positiva é exercida sobre o hipotálamo e sobre a pituitária durante a fase folicular do ciclo ovariano, resultando em um pico de LH e liberação de FSH, o que faz com que o folículo de Graaf se rompa e libere o óvulo, resultando na ovulação; 
- A secreção de LH e FSH diminui durante a fase lútea; 
- Níveis diminuídos e até mesmo a ausência de FSH levam à infertilidade masculina e feminina; 
- O excesso de FSH em mulheres pode indicar deficiências nos ovários associadas à síndromes e até puberdade precoce; 
- Nos testículos, o excesso de FSH causa níveis altos de testosterona. 
- É importante notar que o Agno-castro tem uma função reguladora de FSH, especialmente em mulheres com excesso do mesmo, excesso esse que inclusive pode ser causa de infertilidade, por produzir óvulos sem a maturidade adequada à fertilização. 
- tanto em homens como em mulheres "acalma o excesso de sexualidade". Esta ação é mais visível em homens e em mulheres que tenha a sexualidade muita acentuada. 

 

Parte utilizada: frutos secos, flores. 

 

Contra-indicações/cuidados: gestantes, lactantes, mulheres que fazem tratamento hormonal, para quem tem défícit metabólicos de FSH. 

 

Efeitos colaterais: erupções cutâneas moderadas e desarranjo intestinal em menos de 2% das mulheres durante o uso do agnocasto. Pode aumentar o fluxo menstrual e cefaléias. 

 

Modo de usar: 
USO INTERNO: 
- infusão: uma colher de sopa em 200 ml de água fervente. Deixar 15 minutos. Tomar 2 a 4 vezes ao dia: diurético, antidisentérico, expectorante, hematúria, hemorróidas, diabete, problemas menstruais e de menopausa, lactação deficiente, ejaculação involuntária, reumatismo, diarréia, gastralgia, amenorréia, bronquite; 


USO EXTERNO: 
- infusão acima: banho de erisipela; 
- compressa em torno do pescoço das folhas frescas moídas, misturadas com gordura, até virar uma pasta: gripe e resfriado. 

 

Temas relacionados:

Acne: Como tratar naturalmente

Reutilizar garrafas PET pode estar arruinar a sua saúde. Sabia?

Dormir: Mais importante do que a dieta e exercício físico para ter boa saúde

Magnésio: Para que serve? Carências e doenças relacionadas

Utensílio de cozinha com revestimento teflon: Quem perde é a sua saúde

Se come atum devia saber... 11 factos

Ocidente: Má qualidade do esperma dos homens

Bórax/Boro/Borato de sódio: Uso medicinal alternativo

Refrigerante: Afecta a vida sexual do homem

Os melhores alimentos para aumentar a fertilidade

MTC: O Inverno e a sua fase de transformação

 

Fonte:

As Medicinas Alternativas

Ter | 18.09.18

Diabetes: O que deve evitar e 3 remédios caseiros eficazes

Medicinas Alternativas

Isto reduz rapidamente o açúcar no sangue e melhora bastante a diabetes!

Se está acima do peso, alimenta-se mal e tem sintomas como depressão e queda da imunidade, atenção! Você pode ser mais um entre os milhões de diabéticos do mundo.

Imagem:diabetesfoods.

 

O diabetes é uma ameaça que não pára de crescer. Já são quase 400 milhões de pessoas com a doença no mundo, mais de 5% da população mundial.

E a principal causa é a desadequada alimentação.

Assim, eliminando ou diminuindo bastante o consumo de refrigerantes e de alimentos que contêm açúcar/adoçante ou farinha refinada de trigo, as probabilidades de desenvolver diabetes cairão drásticamente.

Fora o cuidado com a alimentação, essencial, existem óptimas receitas naturais para normalizar a taxa de glicose e, por consequência, controlar a diabetes.

Queremos deixar bem claro que não estamos a propor o uso destas receitas naturais, em substituição às drogas farmacêuticas que eventualmente esteja a utilizar.

 
As receitas naturais servem para ajudar, são complementares.

Caso os resultados forem positivos, e quase sempre o são, tanto melhor para o diabético.

 

Alguns sintomas que podem indicar excesso de açúcar no sangue:

- Boca seca

- Cansaço excessivo
- Muita sede

- Pele quente e seca

- Perda de apetite

- Perda de peso repentina

- Sede constante

- Tonturas

- Transpiração com forte odor doce

- Visão baça


Se sentir alguns desses sintomas, procure ajuda profissional imediatamente.

 

Remédios caseiros para controlar a doença diabetes:

1. Chá de folhas de manga
As folhas de manga são muito úteis para o tratamento de diabetes. Elas contêm um anti-oxidante chamado antocianina, que ajuda no tratamento da diabetes. As folhas também ajudam no tratamento da retinopatia diabética.

Além da diabetes, o chá das folhas de manga ajuda a baixar a pressão arterial, pois tem propriedades hipotensores.

Ele também fortalece os vasos sanguíneos e trata varizes.

 

Como fazer este chá:
Ferva 1 L de água, desligue o fogo e coloque o equivalente a 1 colher de sopa (+/-10 g) da folha picada.

Abafe por 10 minutos.

Tome de 2 a 3 chávenas/xícaras por dia.

 

2. Chá de carqueja
Este chá tem a capacidade de queimar o excesso de gordura e normalizar a glicose no sangue.

 

Coloque 1 L de água para ferver.

Depois, adicione 1 colher de sopa cheia de folhas de carqueja picadas (+/-10 g) nessa água a ferver, já com o fogo desligado/apagado.

Espere que arrefeça e coe.

Tome uma chávena/xícara de chá  de 3 a 5 vezes por dia.

 

3. Cravo-da-Índia, um dos melhores remédios para o diabetes 

O Cravo-da-Índia, como foi comprovado em diversos estudos, é uma dessas especiarias que tem uma carga de polifenóis (anti-oxidantes) tão notável que serve praticamente para qualquer coisa nos quais estes possam influir.

E uma destas coisas é a doença diabetes. O consumo de anti-oxidantes tais como as antocianinas, as quercetinas ou os polifenóis podem ser sempre bons para reduzir os níveis de açúcar no sangue. O Cravo-da-Índia tem todos dentro dos seus óleos essenciais. Além disso, como se costuma dizer, qualquer elemento que ajude a baixar a absorção de glicose pode ser bom para emagrecer.

 

Como usar o Cravo-da-Índia para o diabetes:

  • Em infusão. Você pode preparar uma gostosa xícara de chá de cravo, colocando alguns previamente triturados na hora, numa chávena/xícara de água fervendo, com 5 min. de repouso.
  • Nas refeições. Embora não seja uma especiaria que fica bem com qualquer comida, pode usar o Cravo-da-Índia num delicioso curry, para dar sabor a uma comida ou alguma bebida.
  • Em suplementos. Você pode tomar o Cravo-da-Índia, se não é atraído pelo seu sabor ou quer algo mais concentrado para aproveitar suas propriedades, na forma de suplementos alimentares que o contenham, ou então em comprimidos ou extratos que você pode adquirir em algum ervanário.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           Deitar-se tarde pode contribuir muito para a doença diabetes

Uma investigação recente demonstrou que ir dormir tarde poderia duplicar o risco de sofrer de diabetes tipo 2, entre outros problemas como o aumento de peso. Para este estudo, realizado pela Revista Clínica de Endocrinologia e Metabolismo, se resenharam os hábitos de sono de mais de 1600 adultos. 

 

+ E as emoções, como estão elas? Tranquilas e positivas ou o oposto?

As emoções são um factor influente nas doenças e esta não é excepção.

+ E o fígado? Colesterol?

 

Convém lembrar que os diabéticos, principalmente do tipo 2, deve evitar os seguintes alimentos e bebidas:

- Água aromatizada (tem geralmente adoçante ou açúcar)

- Álcool (altera os níveis de açúcar no sangue)

- Alimentos de padaria (bolos, pasteis, biscoitos e tudo que levar farinhas refinadas)

- Arroz branco, pão e farinha (substituir por aveia, quinoa)

- Barra/Barrinha de cereal (a larga maioria ainda não são para diabéticos)

- Batata frita de pacote ( quase todas têm adoçantes ou açúcar, além de não ser saudáveis)

- Bebidas gaseificadas (a larga maioria tem quantidades industriais de adoçantes ou açúcar)

- Café cappuccino (leva leite e açúcar, nada benéfico para diabéticos)

- Carnes

- Cereais de manhã (a maioria estão carregados de açúcar refinado e adoçantes)

- Doces (açúcar a evitar a todo o custo)

- Frituras devem ser deixadas de lado
- Frutos secos (concentração de açúcar elevada)

- Gordura láctea (leite não é boa opção por aumentar a resistência à insulina)

- Hambúrguer (nada benéfico devido ao processamento industrial e conter farinha refinada)

- Pizza congelada ou não (nada aconselhado a diabéticos por ter farinha refinada e por vezes ainda açúcar adicionado)

- Sucos/Sucos (devido à frutose)

 

Prefira:

+ Amêndoa com casca

+ Aveia

+ Batata doce

+ Canela (ajuda na digestão mas não abuse)

+ Grãos integrais (chia, quinoa, linhaça)
+ Legumes e verduras

+ Leguminosas (feijão, feijão preto, a lentilha e o grão-de-bico)

+ Maçã

 

 

Atenção: precisará fazer um controlo rigoroso dos níveis de glicemia durante o tratamento, pois pode ocorrer uma baixa muito significativa de glicose.

Ou seja, o chá vai baixar a sua glicose, mas tem que ficar monitorizando, para não baixar muito.

 

Temas relacionados:

Insecticidas imitam melatonina: Risco de diabetes e insónia

Diabetes: Plantas e fruta superam a Metmorfina

O que é a ansiedade? Sintomas, causas e como tratar

Ingredientes tóxicos nas vacinas de crianças

A carqueja

Cravo-da-índia: 11 benefícios

Amêndoas: 11 benefícios

Substância no azeite e azeitonas previne diabetes

Conhece o gergelim?

Conhece todos os benefícios da maçã?

Planta medicinal: Pata-de-vaca

Canábis: O óleo CBD e seus benefícios na saúde

Stevia: Já conhece e usa?

Beterraba fermentada: Benefícios para a saúde

Fruta fresca: Ajuda nos diabetes e nas complicações vasculares

Conhece os diversos benefícios da Moringa?

Já conhece esta planta nigela?

Lichia: Tantos benefícios (33) para a saúde

Banana: 19 benefícios

Intestino: Outro cérebro e a enorme relevância do seu óptimo funcionamento

Planta alteia, segundo conceitos ocidentais e orientais

Kimchi: Alimento natural e seus vários benefícios

Dormir: Mais importante do que a dieta e exercício físico para ter boa saúde

Sementes de abóbora e os benefícios

 

Fonte:

Cura pelas Plantas

Naturopatia

As Medicinas Alternativas

Seg | 17.09.18

A cebola roxa

Medicinas Alternativas

A cebola roxa combate os parasitas intestinais

Os compostos de enxofre da cebola podem se combinar com outros ingredientes para combater de forma efectiva os vermes intestinais e acelerar a recuperação dos problemas que podem causar.

Foto:dicademusculacao.

 

Através da comida, nosso corpo está exposto a contrair doenças. Algumas são mais conhecidas do que outras, mas queremos acabar com todas o quanto antes. Por isso, é importante falar sobre os vermes intestinais. Para combatê-los trazemos cinco remédios à base de cebola roxa para deixar de sofrer as dores que eles podem causar. 

 

O que são os vermes intestinais?

Dizer que alguém tem vermes intestinais é a forma mais comum de mencionar a verdadeira doença estomacal que se sofre. Este é o problema do intestino causado por um parasita, que comumente costuma ser chamado de Enterobius vermicularis.

Também é conhecido como Oxiurus, razão pela qual também pode se denominar esta doença com o nome de oxiurase.

 

Quais são os sintomas dos vermes intestinais?

Os sintomas mais comuns que as pessoas com parasitas intestinais apresentam são:

  • Dor abdominal constante
  • Barriga inchada ou excesso de gases
  • Cansaço frequente sem razão aparente
  • Coceira na região perineal
  • Períodos de diarreia intercalados com prisão de ventre
  • Presença de pequenos pontos brancos nas fezes
  • Perda de peso sem razão aparente
  • Alterações do apetite com muita ou pouca fome
  • Fezes muito escuras

 

Alguns remédios naturais com cebola roxa para combater os vermes intestinais

Quando se apresenta algum destes sintomas, é importante começar um tratamento adequado. A cebola tem muitos usos curativos. Os remédios caseiros à base de cebola roxa são uma das alternativas eficazes para tratar este problema.

 

 

Os compostos à base de enxofre e flavonoides da cebola roxa a permitem eliminar diversos agentes daninhos que possam existir no corpo. Combinados com o alho e o abacate formam uma mistura magnífica que pode acabar com os vermes intestinais.

Ingredientes

  • 1 cebola roxa
  • 1 abacate
  • 3 cabeças de alho
  • Nozes (a gosto)
  • 10 sementes de abóbora

O que fazer?

  • Lave a cebola e pique-a em pequenas partes.
  • Abra o abacate e pique-o segundo sua preferência (em lâminas, dados…)
  • Moa 2 ou 3 cabeças de alho.
  • Toste as 10 sementes de abóbora.
  • Misture todos os ingredientes e adicione nozes a gosto.

 

 

Para acelerar o trânsito intestinal, o suco de cebola roxa é uma opção muito adequada, porque permite uma rápida expulsão dos vermes intestinais. Por isso, recomenda-se beber ou comer quantidades consideráveis deste bulbo.

O suco de cebola ajuda a combater os vermes intestinais

Ingredientes

  • 6 cebolas roxas
  • Água (quantidade necessária)

O que fazer?

  • Pique 6 cebolas roxas e coloque em um recipiente que contenha água o suficiente para cobri-las em sua totalidade.
  • Deixe repousar durante uma noite.
  • Tome 1 xícara de água de cebola em jejum.
  • Repita este remédio durante uma semana.

 

 

As propriedades anti-helmínticas da arruda são muito boas para combater os problemas com vermes intestinais. Do mesmo modo, o mamão adiciona maior conteúdo de flavonoides que aceleram o processo de matar a estas bactérias. Junto à cebola roxa obtemos um remédio potente contra os vermes intestinais.

Ingredientes

  • 1 cebola roxa
  • ½ colher de sopa de sementes de mamão (7 g)
  • 1 colher de sopa de folhas secas de arruda (15 g)
  • 1 xícara de água (250 ml)

O que fazer?

  • Pique a cebola em pequenos pedaços.
  • Corte o mamão pela metade e tire as sementes.
  • Coloque os ingredientes em uma panela e deixe ferver.
  • Depois coe e beba morno, durante o dia.

 

Temas relacionados:

Já conhece o MSM e seus benefícios na saúde? (vídeo)

Já conhece os benefícios da planta borututu?

Picada de carrapato/carraça: Sintomas, tratamento e receitas

Parasitas: Sabe se está contaminado? Sintomas e como eliminar

Cebola roxa: Combate o cancro

27 antibióticos naturais

Alimentos correspondentes aos órgãos humanos

5 flores comestíveis e nutritivas

Kimchi: Alimento natural e seus vários benefícios

Oligoelemento: O Flúor

Receita: Torta de palmito

Lista dos melhores legumes para comer

Aloe: Planta benéfica para milhões de utilizadores e temida pelas farmacêuticas

Receita de guacamole de brócolos; Benefícios

Cebolinho: 16 benefícios para a saúde

Remédios caseiros simples para eliminar verrugas

Conhece todos os benefícios da maçã?

A chamuça vegetariana/vegana

Prebióticos e probióticos: Tantos benefícios

 

Fonte:

Melhor com Saúde

As Medicinas Alternativas

Dom | 16.09.18

3 ingredientes naturais para o colesterol

Medicinas Alternativas

O colesterol em excesso pode causar surgimento de doenças cardio-vasculares.

Foto:ftcdn.

 

Para prevenir doenças ou complicações cardiovasculares, é recomendável manter uma alimentação equilibrada e saudável. Para ajudar a baixar o colesterol em excesso,  existe  um remédio natural, entre muitos outros! Estes sempre são mais econômicos e sem efeitos secundários como as drogas farmacêuticas.

 

Como saber se tem o colesterol alto?
O colesterol é uma substância gerada pelo fígado, parecida com a gordura. Encontra-se em todas as células do corpo e é necessário para o correcto funcionamento do organismo. Porém, em excesso, - acima dos 220 - pode atrapalhar a saúde por em geral aumentar o risco de sofrer doenças cardio-vasculares.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares faz mais de 17 milhões de vítimas mortais a cada ano em todo o mundo. 

 

 Mas, como saber se seus níveis de colesterol são normais ou não são? Preste atenção a estes sinais:

- Dor de cabeça

- Dor no peito

- Enjoos

- Estômago pesado e indigestão

- Fraqueza e fadiga

- Inflamação nas extremidades
- Mau hálito

- Prisão de ventre
- Visão borrada/desfocada


Os níveis normais deste lipídio no sangue dependerão da idade e sexo da pessoa.

 

Qual o remédio natural?
Remédio de gengibre, alho e mel para regular o colesterol

Este remédio é uma excelente opção se quiser regular seus níveis de colesterol no sangue em pouco tempo. É simples de preparar e muito econômico. Ajuda a limpar as artérias, por isso reduz o risco de sofrer de doenças cardio-vasculares.

Os ingredientes desse remédio têm propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes. Assim, também ajudam a tratar doenças como a indigestão, hipertensão, artrite e asma.

No caso do alho, ele melhora o fluxo sanguíneo e a saúde cardíaca. É anti-coagulante, anti-inflamatório e anti-oxidante.
Por sua vez, o gengibre impede a peroxidação lipídica e evita que o fígado sintetize o colesterol ruim (LDL) que provém de alguns alimentos. Assim como o alho, é anti-oxidante.
O mel diminui os níveis de triglicerídeos e colesterol ruim (LDL) e aumenta o colesterol bom (HDL). Tem propriedades anti-oxidantes que evitam o surgimento de algumas doenças. Além disso, é um excelente substituto do açúcar porque é mais saudável, mais ainda se for biológico.


Ingredientes:
4 dentes de alho
3 centímetros de raiz de gengibre
½ xícara/chávena de suco/sumo de limão (125 ml)
2 litros de água filtrada da torneira
5 colheres de sopa de mel 


Preparo:
Descasque muito bem os dentes de alho e coloque-os em um processador de alimentos junto com os pedaços de raiz de gengibre.
Processe por alguns minutos até obter uma mistura homogênea.
Tire o suco/sumo do limão até chegar a meia xícara/chávena e adicione a mistura junto com os 1,5 - 2 litros de água.
Finalmente, adicione o mel e bata.
Coe a bebida, se achar necessário, e coloque em um frasco de vidro.
Deixe repousar por, pelo menos, 5 dias em um lugar fresco e à sombra. Também pode levar para a geladeira/frigorífico se preferir.


Como tomar?
Você pode tomar uma xícara/chávena do remédio em jejum ou antes de cada refeição.
Consuma-o por um tempo não maior do que 2 semanas.
Também pode adicionar um pouco de vinagre de sidra de maçã para potencializar os benefícios do remédio.

Nota: Se o sabor da bebida pura parecer muito forte, também pode dissolver 2 colheres de sopa da mesma em 1 copo de água (200 ml) e tomar antes de cada refeição.

Independentemente da forma como decidir tomar este remédio, ajudará a melhorar a sua saúde cardio-vascular. O importante é que seja disciplinado com o tratamento e o complemente com uma alimentação adequada e atividade física. Neste caso, diminua o consumo de carne e derivados e ainda alimentos que aumentem o colesterol.

 

Ainda que o fígado seja produtor de colesterol, aquilo que ingerimos com os alimentos é o que mais afecta ao nosso organismo. Há que prestar atenção ao que se come!

 

Nota bene:

Os níveis de colesterol devem oscilar entre os 200 e os 220. Acima disso e também abaixo disso começam geralmente os problemas. Não basta apenas saber o colesterol total, há que saber também os valores do HDL (bom) e LDL (ruim).

 

Temas relacionados:

Colesterol: Fármacos são completamente inúteis

As estatinas duplicam o risco de diabetes

Resistência aos antibióticos aumenta com fármacos para o colesterol e alergias

“A campanha do colesterol é o maior escândalo médico do nosso tempo”

Fígado inflamado: Quais os sintomas e como tratar

Coração saudável: A importância das vitaminas

O alho e o colesterol

Alpiste/alpista e canela para baixar a pressão arterial

Tomar mel e vinagre de maçã. O que acontece?

Receita de limão: Regule o intestino, normalize o colesterol e derreta gordura

Gengibre: Ele faz parte da sua alimentação?

Consumir uma colher de azeite por dia, pela sua saúde

Tibete: Receita antiga de alho para tratamento de diversas doenças (vídeo)

Já conhece os benefícios da planta borututu?

Diabetes: O que evitar e 3 remédios caseiros eficazes

MTC: O pilriteiro / crataegus

Agradecer promove a saúde e a felicidade; 11 motivos para o fazer

A Meditação Transcendental e seus benefícios

Alimentos: Como melhorar a circulação, vasos sanguíneos e pressão arterial

Receita: 8 motivos para beber sumo de gengibre de manhã

Alecrim e gengibre: Beneficiam o coração e equilibra o colesterol

Chá de Hibisco: Mantém saudáveis os níveis de colesterol e hipertensão

 

Fontes:

Melhor com Saúde

As Medicinas Alternativas

Sex | 14.09.18

A alcachofra

Medicinas Alternativas

A alcachofra, trata quem tem colesterol!

O mundo das plantas tem sido visto como uma fonte de remédios viáveis ​​para hipercolesterolemia ou colesterol alto. Uma dessas plantas que tem sido considerada como uma cura potencial natural é a alcachofra. Assim, um estudo publicado no Australian Journal of Basic and Applied Sciences examinou em profundidade os possíveis efeitos cardio-vasculares e renais desse vegetal rico em nutrientes.

De: essenciadanatureza.

 

* Os pesquisadores compraram e prepararam extractos aquosos derivados da polpa e das folhas. Além disso, 60 ratos machos e colesterol em pó cristalino também foram comprados.
* Uma semana antes da experimentação, todos os ratos foram colocados na dieta basal. Isto consistiu em: 0,02% de cloreto de colina, 1% de mistura de vitaminas, 4% de mistura salina, 5% de celulose, 10% de óleo de milho, 12% de caseína e 100% de amido de milho. Além disso, todos os ratos foram pesados ​​semanalmente.
* Em seguida, os ratos foram divididos em 2 grupos. O primeiro ou grupo controle negativo continuou a dieta basal. O segundo grupo ou hiper-colesterolêmico também continuou essa dieta com a adição de 2% de colesterol por 14 dias.
* Depois de 2 semanas, o segundo grupo foi dividido em 4 grupos menores. Por mais 14 dias, 2 subgrupos receberam doses de 200 e 400 mg/kg de extracto de folhas de alcachofra; os outros 2 subgrupos foram alimentados com extracto de polpa de alcachofra em doses de 200 e 400 mg/kg.
* Amostras de sangue, coração e fígado foram adquiridas e examinadas 24 horas após o término do experimento.
* Análises revelaram que ambos os tipos de extracto de alcachofra reduziram o ganho de peso corporal e a taxa de eficiência alimentar dos ratos hiper-colesterolêmicos, levando a níveis mais baixos de colesterol. No entanto, o extrato derivado de folhas foi mais eficaz na diminuição dos níveis de triglicérides e colesterol sérico, particularmente em doses mais elevadas.
* Os extractos de alcachofra também influenciaram positivamente a função hepática, diminuindo a alanina transaminase (ALT), aspartato transaminase (AST) e fosfatase alcalina (ALP). Altos níveis dessas enzimas são indicativos de disfunção hepática, o que significa que o extracto de alcachofra tem um efeito protector no fígado.

Os pesquisadores concluíram seu estudo afirmando que a alcachofra tinha um efeito benéfico no coração e no fígado.

 

 

Nome científico da Alcachofra: Cynara scolymus L. 

 

Família da Alcachofra: Asteraceae. 

 

Sinônimo botânico da Alcachofra: Cynara cardunculus var. scolymus (L.) FioriL. 

 

Outros nomes populares da Alcachofra: 

cachofra, alcachofra-hortense, alcachofra comum, alcachofra cultivada, alcachofra de comer, alcachofra rosa, artischocke (alemão), alcachofa (espanhol), artichaut (francês), artichoke (inglês), carciofo (italiano). 

 

Constituintes químicos da Alcachofra: 

cinarina (ácidos 1,5-dicafeilquínico de 0,02 a 0,03%), sais minerais (fósforo, ferro, potássio, cloro, cálcio, enxofre, sódio, magnésio e silício- 12-15%), ácido clorogênico, ácido caféico, mucilagem, pectina, tanino, ácidos orgânicos: málico, glicérico e glicólico, glicosídeo A e glicosídeo B, componentes flavônicos glicosilados (cinarosídeo, scolimosídeo, cosmosídeo), cinaropicrina (amargo), enzimas (cinarase, oxidase, ascorbinase, catalase, peroxidase), vitaminas (pró-vitamina A, B1, B2, C). 

 

Análise de 1000 g de cinzas:
 Valores em g
 alcachofraraiztaloFolhas
Potassa240,000559,00384,0068,00
Soda55,550nada7,0037,00
Clorureto de potássio0,00050,000,000,00
Sódio35,8900,0047,0018,00
Cal96,32433,00203,00401,00
Magnésia41,00013,0019,0020,00
Ácido sulfúrico52,13038,0032,0022,00
Ácido carbônico0,000118,00254,00243,00
Ácido fofórico384,620167,0030,006,00
Ácido silícico70,08015,0015,00175,00
Óxido de ferro24,7005,009,0011,00
Fosfato de ferrovest.vest.vest.vest.

 

Propriedades medicinais da Alcachofra: 

antiesclerótico, anti-tóxico, colagogo, depurativa, digestivo, diurético, hepático, hipotensor, laxante, colerético, febrífugo, anti-reumática, hipoglicemiante, antiuréica, anticolesterogênica. 

 

Indicações da Alcachofra: 

ácido úrico, afecções hepatobiliares, anemia, anúria, arteriosclerose, ativar a excreção biliar, diabete, bócio exoftálmico, cálculos da bexiga e rins, clorese, colesterol, convalescença, debilidade geral, diabete melito, diarréia, dispepsia, diurese, doenças do coração, eczema, emagrecimento, escorbuto, escrofulose, estômago, febre, fígado, fraqueza, gota, hemofilia, hemorróidas, hidropisia, hipertensão, hipertireoidismo, icterícia, inflamação interna, má-digestão, má formação do sangue, malária, males gástricos e renais, nefrolitíase, obesidade, pneumonia, pulmões, raquitismo, regimes de emagrecimento, reumatismo, sífilis, tosse, toxemia, uréia, uremia, uretrite, urticária, vias biliares, hepáticas e urinárias. 

 

Parte utilizada da Alcachofra: folhas, brácteas (cabeça), raiz. 

 

Contra-indicações/cuidados da Alcachofra: lactantes (cinaropicrina e a cinarase promovem a coagulação do leite) e em casos de fermentação intestinal. 

 

Efeitos colaterais da Alcachofra: não foram encontrados na literatura consultada. 

 

Modo de usar da Alcachofra: decocção; infusão. 
- decocção: das folhas 5%, ferver 10-12 minutos. Duas ou três xícaras/chávenas ao dia (preparar cada dose separadamente, para uso imediato); 
- infusão: folhas picadas (2 colheres de sopa) em 1 litro de água. Tomar 1 xícara/chávena (chá) 3 vezes ao dia, após as refeições (preparar cada dose separadamente, para uso imediato); 
- extracto hidroalcóolico: 0,5 a 1 g / dia; 
- extracto seco: 100 a 150 mg / dose. Tomar 3 vezes ao dia após as principais refeições; 
- tintura: 5 a 25 ml / dia; 
- vinho medicinal: macerar 20 g de folhas frescas em um litro de vinho branco, por 5 dias. Filtrar e tomar dois calicezinhos por dia; 
- decocção de 20 g de raízes em um litro de água, por 5 minutos. Depois de morno, filtrar e adoçar o líquido. Tomar 3 xícaras por dia; 
- flores e os fundos da alcachofra cozidos ou assados; 
- o miolo da alcachofra como ingrediente de tortas e pizzas. 
- suco de alcachofra, misturado ao suco de limão: asma; 
- suco de alcachofra, misturado ao suco de cebola: recuperação de hemofílicos; 
- cápsulas ou comprimidos: Adultos: dois, três vezes ao dia; Crianças: um, três vezes ao dia. 

 

Temas relacionados:
A alcachofra e seus benefícios

A Centella asiática

Remédio natural para o colesterol com apenas 3 ingredientes

Gengibre: Ele faz parte da sua alimentação?

Estudo: Gengibre natural é 10.000 vezes mais eficaz no combate ao cancro que a quimioterapia

Açafrão, bom para tratar glaucoma e para diagnóstico neurológico

Doença de Alzheimer: Nova esperança com açafrão/cúrcuma

Os melhores alimentos para aumentar a inteligência

Depressão: Limonada de açafrão, efeito melhor do que os antidepressivos

Benefícios do Açafrão da Índia/Cúrcuma

Leite dourado: O leite saboroso e saudável

Jaborandi

Saúde e prevenção: Chá bem quente diminui risco de glaucoma

Canábis/cânhamo para fins medicinais

A Centella asiática

Já conhece os benefícios da planta borututu?

Penicilina-vegetal, Terramicina, Doril. Já conhece?

A sálvia, benefícios e propriedades medicinais

Alimentos e chás que facilitam a digestão

 

Fontes:

Notícias Naturais

As Medicinas Alternativas

Qui | 13.09.18

A planta africana Boswellia serrata para as dores

Medicinas Alternativas

As árvores de médio à grande porte da família Burseraceae, as quais crescem em regiões montanhosas e secas da Índia, regiões tropicais da África, Américas e Oriente Médio,  são caracterizadas por produzir uma resina não alergénica e casca do tronco lisa (que se descasca) aromática. Como parte da família, a árvore Boswellia serrata (encontrada na Índia) é conhecida pelo incenso e óleo essencial frankincense (também chamado de olíbano), produzidos a partir dela, mas sua resina é também usada há milhares de anos para aliviar a dor de feridas e tratar doenças inflamatórias cronicas. Actualmente é sabido que, entre outros, nela se encontra um composto chamado AKBA, o qual inibe a produção de lipídios leucotrienos por bloquear a enzima 5-lipoxigenase (5-LOX) – uma enzima indutora de inflamação e relacionada com, por exemplo, doenças do coração, câncer e até mesmo Alzheimer.  

 

Estudos anteriores reportam que pessoas com artrite inflamatória possuem um aumento da actividade das enzimas hialuronidases, que degradam o ácido hialurônico, tanto no soro como no líquido sinovial (líquido das cavidades articulares e bainhas dos tendões). O ácido hialurônico no líquido sinovial protege a cartilagem articular. Portanto, a inibição da degradação do ácido hialurônico na articulação do joelho pode proteger a cartilagem e retardar a progressão da artrite, com alívio da dor associada.

 

Com o envelhecimento populacional ocorrendo numa ascendência, um facto recorrente é a necessidade cada vez maior de terapias seguras para o alívio da dor. No Japão, com este aumento populacional, muitos adultos mais velhos sentem dores lombares, nos joelhos e ombros, e foi lá, na região de Osaka, que um estudo randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, testou o extracto padronizado Boswellin® – da Boswellia serrata – em 48 participantes (idade média de 48.5 anos) para a dor nos joelhos. 

 

Dois grupos foram divididos igualmente para tomar 1 cápsula/dia de Boswellin super ® 100mg ou placebo. Os participantes do estudo visitaram a clínica médica Takara na semana 0, 4 e 8.

 

Diferentemente do positivo efeito do aumento do ácido hialurônico no líquido sinovial para a cartilagem articular, o seu aumento nos níveis séricos (sangue) é uma marca para a piora clínica. Em comparação com a linha de base, os pacientes do grupo Boswellin® apresentaram melhorias significativas nos escores VAS, JKOM e WOMAC após 8 semanas de intervenção, mostrando níveis séricos do ácido hialurônico mais baixos do que aqueles no grupo placebo. E isto pode desempenhar um papel vital no alívio da dor na artrite reumatóide.

 

Os resultados deste ensaio sugerem que o extracto padronizado de Boswellia serratainibe a secreção de ácido hialurônico no sangue e, conforme medições finais, ele oferece potencial opção de uso para aliviar a dor no joelho e gerir as condições inflamatórias relacionadas.

 

 

Temas relacionados:

Tem dores?

Argila Bentonita: Benefícios e formas de usar

A valiosa e barata couve; 9 benefícios

Analgésicos perigosos

Receita para dores nas articulações

Herdamos as consequências da má nutrição

Paracetamol: Afinal, não alivia a dor

Neem: 21 benefícios para a saúde

Bicarbonato de sódio / soda, o remédio caseiro fabuloso das nossas avós

 

Fonte:

Essentia

As Medicinas Alternativaas

Qua | 12.09.18

A graviola

Medicinas Alternativas

Os doentes, de cancro, têm agora uma esperança de terem ao seu lado um forte aliado, a graviola!

 De polpa esbranquiçada e de sabor agridoce e agradável, semelhante à fruta de conde (pinha), a graviola é muito apreciada também por suas propriedades medicinais.

Da família das Anonaceas, a gravioleira, Annona muricata L., poderá ser oriunda da Amazónia, difundida nas regiões tropicais das Américas, África e Ásia. A graviola é encontrada tanto na forma silvestre como na forma cultivada, em altitudes que variam do nível do mar a 1.120 m, distribuídas das Caraíbas ao México, África e Brasil. É muito frequente no Brasil, sendo a Venezuela o maior produtor da fruta.

A gravioleira é uma árvore que pode atingir de 6 a 8 m de altura, de folhas grandes e verdes na face superior e esbranquiçadas na inferior. Seu fruto é grande e contém glicídeos, proteínas, lipídios, assim como vitaminas B e C, sais minerais como fósforo e potássio. É adstringente, colagoga, digestiva e vermífuga. Suas folhas em infusão, são usadas no combate à diarreias, diabetes e aplicadas como cata-plasma, são também anti-inflamatórias em caso de papeira.

Suas flores, que surgem directamente do tronco, são peitorais, por isso muito usadas em chás nos casos de gripes e expectoração bronquica. Sua polpa também é muito usada em geleias, xaropes, tortas, gelados e sorvetes.

No Brasil, é conhecida também como Jaca-de-pobre, Jaca-do-pará, Coração-de-rainha, Araticum-de-comer, Coração-da-india. Em Portugal, é conhecida como anoneira.

 

Graviola/Anoneira - mata o cancro/câncer
Há uns anos 1 médico alemão declarou que a graviola é 100 vezes mais poderosa que a quimioterapia. A planta contém um princípio chamado acetogenina que mata vários tipos de "tumores mais rápido que a melhor droga farmacêutica usados nos hospitais e com o benefício de não ter nenhum efeito secundário".

 

Pesquisas sobre o uso da graviola no combate ao cancro/câncer

Estudo conduzido na Universidade Católica da Coreia, revela que 2 químicos extraídos da semente de graviola mostram resultado compatível com a medicação quimioterápica Adriamicina, quando usada em tumores malignos de mama e cólon, em tubos de ensaio.

Já outro estudo promissor publicado no "Journal of Natural Products", mostra que a graviola não é só comparável a Adriamicina, mas com resultado melhor em testes de laboratório, sendo 10.000 vezes mais eficiente que a droga farmacêutica Adriamicina.

O que é bem interessante é que além de ser altamente eficiente na destruição de células cancerosas, é bem selectiva, não intervindo nas células normais – ao contrário das medicações quimioterápicas, que destroem células cancerígenas e células boas também – sem gerar os efeitos colaterais das quimios com destruição de células de reprodução, cabelo e células do intestino. Como se sabe, é isso que causa os devastadores efeitos colaterais como queda de cabelos, náuseas e por vezes a morte.

 

Farmacêuticas tentaram patentear as propriedades desta fruta

Há uns anos atrás, um grande laboratório da indústria farmacêutica iniciou uma extensiva pesquisa independente com a graviola. Eles observaram que certos extractos da árvore atacam e destroem células cancerígenas.

Como os extractos naturais não podem ser patenteados, o laboratório tentou desenvolver uma cópia sintética que tivesse os mesmos efeitos. Após mais de 7 anos de pesquisas herméticas, os pesquisadores dessa empresa concluíram que eles não podiam reproduzir as propriedades naturais dessa árvore com substâncias patenteáveis. Assim, desistiram do projecto, pois se não podem obter lucros com o produto, preferem cancelá-lo, como fazem habitualmente.

 

Temas relacionados:

-  As chinesas desconhecem o cancro de mama por que...

Cancro: Causas

O mar é fonte de produtos naturais antitumores

Cancro da próstata: A evolução da doença é indiferente com ou sem tratamento convencional

Quimioterapia: Falsa esperança para doentes cancerígenos, afirmam médicos

Extracto de soja mata células de cancro/câncer de mama

MTC, Chi Cungue: Mulher curada de cancro da bexiga em menos de 3 minutos

A mamografia é inútil na prevenção

Dente-de-leão: Extracto mata células cancerígenas da leucemia, da próstata e melanomas resistentes à quimio

Estudo: 42% de quem tem cancro da mama pode evitar a quimio

O Pau D´Arco

Quimioterapia: Milhões de pessoas falsamente diagnosticadas

Estudo: Gengibre natural é 10.000 vezes mais eficaz no combate ao cancro que a quimioterapia

No mundo da quimioterapia-radioterapia, nada de novo

Porquê continuar com a quimioterapia/radioterapia se em 97% das vezes não resultam?

Estudo sóbrio sobre a quimioterapia 

 

Fontes:

Zentrum der Gesundheit

Kopp-Verlag

European Journal of Cancer 2008 Jun

As Medicinas Alternativas

Ter | 11.09.18

O aloe, planta africana que cura

Medicinas Alternativas

Aloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade.

 

Ebers em 1862 descobriu o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de facto uma colecção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão actualmente.

 

Mesmo existindo 200 espécies de Aloe, há provavelmente apenas 3 ou 4 com propriedades benéficas à saúde. Dessas, Aloe Vera Barbadensis (Miller), a qual é também conhecida como Aloe Vera (Linne), é a mais potente.
Aloe Vera Barbadensis é uma espécie muito suculenta, e se parece mais com um cactos, mas é de facto membro da família liliáceas parente da cebola, alho e aspargos/espargos. A Aloe alcança a maturidade em 4 anos quando o gel contido dentro de suas folhas, uma espécie de seiva, pode ser preservado e engarrafado para produzir o suco natural da planta.

Foto:ideiasedicas

 

A Maravilha Proibida

Em alguns países as farmacêuticas conseguiram proibir a comercialização desta tão útil planta medicinal.

 

Por uma fracção de preço de qualquer medicamento sintético a Aloe oferece uma vasta selecção de princípios activos medicinais em forma orgânica e já conjugada com os elementos que auxiliam no uso destas substâncias. Seus benefícios amplamente documentados explicam o porque desta planta ser reverenciada através de pinturas nos templos egípcios, e em diversas culturas ao longo da história.
Embora a maioria apenas tenha conhecimento acerca das aplicações externas da Aloe Vera, seja na forma cosmética (pele e cabelos) ou na forma de reparo de queimaduras, a planta tem, na realidade, muito mais a oferecer. Seus benefícios quando usada internamente (ingerida) são tão ou mais significativos.
Pesquisando a literatura científica disponível, percebe-se que a Aloe destaca-se como uma planta singular, com uma incrível variedade de benefícios para a saúde. Em uma única planta podemos encontrar os seguintes benefícios, ou auxílios que a mesma presta ao organismo com o propósito de:

– Interromper o crescimento de tumores cancerígenos;

– Reduzir os índices de colesterol ruim;

– Dissolução de pedras nos rins e protecção contra cristalização dos oxalatos presentes no café e em alguns chás;

– Alcalinizar o sangue, o que é especialmente útil num mundo onde se consome tanto açúcar e farinha (substâncias acidificantes);

– Tratar úlceras, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn e outras desordens digestivas;

– Reduzir a pressão sanguínea elevada tratando da causa, e não apenas dos sintomas;

– Acelerar a cura de queimaduras físicas e radioactivas;

– Substituir dezenas de produtos de primeiros socorros, tornando obsoleto o uso de bandagens e sprays bactericidas;

– Ajudar a interromper o câncer do cólon, tratando dos intestinos e lubrificando o trato digestivo como um bálsamo;

– Corrigir a constipação;

– Estabilizar os níveis de açúcar no sangue;

– Prevenir e tratar as infecções causadas pela Cândida;

– Proteger o fígado contra diversas doenças;

– Funcionar como um isotônico natural, para o equilíbrio de eletrólitos, tornando as bebidas isotônicas artificiais também obsoletas;

– Aumentar o desempenho cardiovascular e a resistência física;

– Hidratar a pele e acelerar sua regeneração em caso de cortes ou feridas de qualquer tipo;

– Fluidificar o sangue que porventura esteja muito denso, grosso, ou grudento/peganhento, facilitando em muito a circulação;

– Aumentar a oxigenação sanguínea;

– Diminuir processos inflamatórios e aliviar as dores da artrite;

– Proteger o corpo contra o stress oxidativo.

 

Em todo o mundo, o Brasil foi o pioneiro em proibir o uso de suplementos que contém esta planta, demonstrando assim o avanço na compreensão e conhecimento de nossas autoridades responsáveis.

Felizmente, AINDA é possível extrair os benefícios a partir do uso da própria planta, extraindo o gel de dentro de sua casca e preparando-o em sucos/sumos ou batidos. O processo em si é fácil e rápido, requerendo apenas alguns cuidados e atenções. Ao final deste artigo apresento um guia prático com fotos para a extracção caseira do gel.

Você pode encontrar com certa facilidade as folhas de Aloe em feiras livres (barracas de ervas), mercados municipais e lojas especializadas.

 

O Lírio do Deserto: Aloe Vera na história da humanidade

Estudiosos apontam que a origem da Aloe se deu na África, sendo actualmente encontrada com facilidade em qualquer lugar de nosso planeta. Hoje são incontáveis os produtos, sejam medicinais ou cosméticos, que a utilizam em sua composição.
A Aloe Vera, conhecida também como a “planta da imortalidade”, e “lírio do deserto”, também já foi muito utilizada por civilizações antigas. A babosa era transportada pelos soldados do exército de Alexandre o Grande para ser utilizada como medicamento de primeiro socorros. Aplicada em ferimentos nas batalhas, acelerava em muito o processo de cicatrização. Existem também registros da Aloe sendo utilizada como medicamento na frota de Cristóvão Colombo e em outras das Grandes Navegações. A Aloe é tida pelos historiadores como sendo o grande segredo de beleza de Cleópatra, lendária musa do Egipto Antigo que encantava a todos por sua pele radiante.


A Aloe Vera, assim como outras plantas pertencentes à família das suculentas, é capaz de sobreviver em climas áridos e desérticos por ter desenvolvido uma engenhosa técnica de armazenamento de água. Ela atua como um reservatório vivo do precioso líquido. Contudo, o líquido armazenado por estas plantas é mais do que simples água, mas de fato um gel composto de gliconutrientes de cadeia longa, denominados polissacarídeos.


É este gel o tesouro da Aloe. Nele estão contidas incontáveis propriedades medicinais. Este gel tem em sua composição determinados compostos que actuam fornecendo à planta uma rápida capacidade de cicatrização e regeneração, pois quando qualquer ruptura ou corte de sua folha acontece o gel sela quase que instantaneamente o ferimento para evitar que a humidade de seu interior seja evaporada e toda a planta se desidrate. Este mesmo atributo de cicatrização e regeneração acelerada é transmitido àqueles que fazem uso do gel, tanto interno quanto tópico, no tratamento de úlceras ou cortes de todos os tipos.


O conteúdo de polissacarídeos presente no gel tem forte propriedade antiviral, bactericida e fungicida, que atua protegendo o conteúdo de seu gel densamente nutritivo e hidratante dos sedentos micro predadores do deserto.
Além de conter água e propriedades regenerativas, este gel é composto de centenas de fito químicos que concedem notáveis efeitos medicinais aos humanos que o ingerem. Muitos especialistas afirmam que cerca de 60% dos princípios ativos sintéticos encontrados nos medicamentos sintéticos de farmácia encontram-se em versão orgânica e superior no gel da Aloe. Por este motivo, diversas empresas ao redor do mundo se empenharam em criar linhas de produtos como o suco de Aloe Vera. O efeito da folha na prevenção e tratamento de sintomas diversos é potente, real e cientificamente comprovado por centenas de estudos.

 

O que há no gel da Aloe Vera:

– Água

– 20 minerais

– 12 vitaminas

– 18 aminoácidos

– 200 componentes vegetais ativos (fito nutrientes), incluindo: Enzimas, Terpenos ( um fito nutriente que reduz o açúcar no sangue), Gliconutrientes e Glicoproteinas, Polissacarídeos, incluindo: Acemannan, Mannose-6-fosfato, Polimannans, Glicosídeos Fenólicos, como o Dihydrocoumarins

 

Estudos e benefícios comprovados

Atualmente suas propriedades mais conhecidas são as cosméticas, seja na pele ou nos cabelos, atuando como bactericida, cicatrizante e como um hidratante de alta capacidade que ajuda a rejuvenescer tecidos lesionados por queimaduras. Ela também cria um filme protetor que ajuda o organismo a reter mais água e se manter bem hidratado, mesmo sob o calor do Sol escaldante no deserto. Ou seja, a Aloe é excelente para se passar na pele antes de se expor ao sol, pois além de proteger contra a desidratação, atua como um protetor contra queimaduras que é livre de químicos artificiais.


Existem ainda outros fatores altamente benéficos que ainda são pouco conhecidos pela maioria da população. Listamos a seguir alguns deles, em conjunto com links de estudos científicos para referência.

Uma vez que não há dinheiro ou lucro nas pesquisas que envolvem a Aloe Vera (ela é uma planta, não um composto que pode ser patenteado e comercializado), seus grandes e múltiplos benefícios permanecerão ocultos aos olhos da ciência tradicional. Muitos dos impressionantes efeitos e funcionalidades das ervas ainda não foram estudados, justamente devido a este simples motivo: não há lucro que motive o patrocínio e suporte a estes estudos. Portanto, não fique esperando que os cientistas resolvam “provar” que a Aloe Vera tenha todos estes benefícios. Ao invés disto, experimente por você mesmo e comprove-os.

 

Redução de processos inflamatórios no organismo:

Usar Aloe topicamente é uma maneira bem conhecida de reduzir a inflamação nas juntas, reduzindo as dores da artrite. Entretanto, a Aloe também pode ser utilizada internamente, reduzindo a inflamação ao longo do corpo, de dentro para fora. É comum às pessoas que ingerem Aloe por pelo menos duas semanas uma significativa redução de seus sintomas de inflamação.

 

Estabilização da glicemia sanguínea em diabéticos:

Pacientes diabéticos que consumiram Aloe Vera por três meses apresentaram uma queda significativa em picos elevados de açúcar no sangue. Eles também exibiram diminuição dos níveis de colesterol e considerável melhora nos níveis totais de colesterol. Vários estudos clínicos publicados demonstraram diversas propriedades na Aloe que favorecem os diabéticos.
Diabéticos também podem se beneficiar em grande medida do melhoramento da qualidade do sangue proporcionado pela Aloe (veja a seguir). Uma vez que Aloe deixa o sangue mais fluido, melhorando a circulação até as extremidades corporais, os diabéticos que sofrem de neuropatia periférica (mãos e pés que necrosam por falta de circulação) podem se beneficiar muito deste efeito da Aloe.

 

Equilíbrio do Colesterol e Triglicérides
Quando utilizado internamente, o gel da Aloe melhora a qualidade do sangue e ajuda no reequilíbrio de sua bioquímica de tal maneira que reduz o alto índice de colesterol ruim e triglicérides em pessoas que os apresentam. Aloe (em doses generosas), em conjunção com outros alimentos e ervas naturais, são uma alternativa bem mais segura e económica do que o uso de drogas estatinas, que já demonstraram diversos efeitos colaterais nocivos, tais como reduzir as reservas da enzima CoQ10 do organismo.

 

Tratamento de úlceras, síndrome do intestino irritável, doenças de Crohn e doenças celíacas
Os polissacarídeos da planta tem efeito regenerativo em numerosas desordens digestivas. Numa curta pesquisa pela Internet você pode encontrar uma vasta quantidade de depoimentos e testemunhos sobre a Aloe Vera curando estas e outras enfermidades do trato digestivo. Esta é uma das mais bem conhecidas aplicações do gel.

 

A Aloe não é uma cura “mágica” , nem seu efeito é instantâneo. Para reverter os sintomas se faz necessário a utilização regular por várias semanas ou mesmo meses. Ainda assim, muitas pessoas relatam melhora dos sintomas dentro do período de 3 a 30 dias, dependendo da condição.

 

Contém alto teor de Acemannan, um fortalecedor imunológico natural
Acemannan estimula a movimentação dos órgãos digestivos e contribui para a eliminação, pelo intestino grosso, de proteínas estranhas, causadora de alergias. Acemannan tem efeito directo sobre as células do sistema imunológico. Ativa e estimula macrófagos, monócitos, anticorpos e também linfócitos T (células cujo papel é aumentar a resistência imunológica do organismo). 

 

Aloe fortalece a imunologia e destrói tumores cancerígenos
Pesquisas científicas como o estudo publicado na International Immunopharmacology (1995), mostram que os polissacarídeos presentes em seu gel possuem uma elevada capacidade de fortalecer a imunologia, especialmente os leucócitos Eliminador Natural, especialistas na destruição de tumores cancerígenos.

 

Qualquer um que deseja prevenir ou curar-se de câncer/cancro deveria seriamente investigar a Aloe Vera como parte de sua receita para eliminar esta doença de sua vida. Não é preciso se restringir a Aloe, uma vez que existem dezenas de ferramentas para curar o câncer que são bem conhecidas na medicina naturopática. Combinando as ervas certas (como a unha de gato), Super Alimentos (como Spirulina) e trabalhando com terapias avançadas em diversas modalidades (como vitamina C intravenosa e oxigenação do Sangue) é possível obter resultados muito positivos. Procure um naturopata qualificado para saber mais detalhes.

 

Aloe Vera: a evolução da mala de primeiros socorros
Sabe aquela sua mala de primeiros socorros que contém aqueles sprays de químicos e substâncias tóxicas (anti-sépticos, loções, bandagens, etc.)? Pois é, ele se tornará obsoleto no instante em que você terminar de ler este artigo.

 

Aloe Vera é um potente e natural anti-séptico, que já nos é entregue pronto para utilizar pela Natureza. Afinal, a composição de seu gel é elaborada com uma eficaz propriedade antiviral, bactericida e fungicida para a própria sobrevivência da planta no deserto. Se assim não fosse, qualquer arranhão ou pequeno corte deixaria o conteúdo nutritivo da planta disponível para que bactérias e invasores diversos se banqueteassem às suas custas.
Ao aplicar pequenos pedacinhos dentro de cortes e feridas elas cicatrizam se deixar qualquer marca ou cicatriz! Conforme o gel vai secando, ele vai se contraindo e “puxando” a pele, fechando o ferimento e ao mesmo tempo deixando-o completamente livre e bactérias nocivas que possam infeccionar a lesão. Some estes benefícios ao fato do gel ser densamente nutritivo para a pele, fornecendo todos os nutrientes para sua regeneração.

 

Pode também ser perfeitamente utilizado em animais, poupando-os também da exposição a muitos químicos nocivos e efeitos colaterais presentes em medicamentos veterinários. Sem dúvida é preferível que estes lambam um gel natural do que um conjunto de químicos artificiais.

Entretanto, vale ressaltar que isto não implica dizer que a Aloe pode substituir uma sala de emergências de um pronto-socorro. Caso você corte o dedo fora em um acidente, por exemplo, não imagine que a Aloe irá milagrosamente juntá-lo de volta. Mas antes de você chegar à sala de emergência, o gel da Aloe Vera pode proteger seu ferimento de infecções e proporcionar um estágio mais acelerado de recuperação do ferimento.

Aloe é tão versátil que lé recomendável carregar uma folha consigo em excursões pela Natureza. É um kit de primeiros socorros portátil. Seu gel trata cortes, arranhões, queimaduras, mordidas, furos, rasgos e até mesmo raladuras. E, caso esteja morrendo de sede, você pode comer o gel e hidratar-se.

 

Aloe Vera como um conservante natural de alimentos
Imagine a possibilidade de eliminar da alimentação toda aquela imensurável quantidade de conservantes químicos que intoxica e degrada o corpo. Ou a possibilidade de substituir todas estas substâncias tóxicas por um conservante natural, que além de conservar seu alimento proporciona saúde e vitalidade para seu organismo. Pois bem, basta uma fina camada do gel de Aloe Vera e este sonho torna-se uma realidade.

 

Pesquisas conduzidas por Daniel Valero, Ph.D da Universidade Miguel Hermánez, em Alicante, Espanha, mostram que uma fina camada do gel de Aloe Vera é extremamente eficiente em preservar e conservar alimentos. Para o experimento, eles mergulharam uvas no gel da Aloe Vera e guardaram-nas em ambiente refrigerado. As uvas que não receberam o tratamento estragaram em sete dias, mas as uvas que foram previamente cobertas com gel de Aloe Vera permaneceram frescas e saborosas por 35 dias!

 

Você mesmo pode mergulhar frutas e verduras no gel. Maçãs, pepinos, abobrinhas, tomates, pêssegos, batatas, uvas e muitos outros itens podem ser preservados desta forma.

 

Aumenta a expectativa de vida e longevidade
Um estudo com ratos de laboratório demonstrou que Aloe Vera aumenta a expectativa de vida em 10%. O resumo deste estudo revela o seguinte:

O consumo de Aloe, tanto crua quanto processada, mostrou em um aumento (10%) no tempo de vida e diminuiu a taxa de mortalidade em 50%. Foram também constatados efeitos benéficos com o consumo de Aloe em relação a doenças relacionadas ao envelhecimento: os Grupos 2 e 3 mostraram uma menor incidência de trombose atrial em comparação ao Grupo 1. Mais que isso, o Grupo 2 mostrou uma significante taxa reduzida de nefropatia (doença dos rins) grave e a ocorrência de múltiplas causas de morte comparados com o grupo controlado. Todos os grupos que ingeriram Aloe mostraram considerável redução na incidência de leucemia fatal. Mais ainda, não foram encontrados e relatados quaisquer efeitos colaterais e adversos decorrentes da ingestão de Aloe Vera.


Fim dos desconfortos do refluxo
Tudo o que é necessário para tratar refluxo sem medicamentos é o uso regular de Aloe Vera. Os sintomas desaparecem em poucos dias. Mas claro, de nada adianta tomar o gel e se empanturrar de frituras e comidas industrializadas.

 

Tratamento de queimaduras por radiação em tratamentos de câncer/cancro
Para as vítimas de tratamento de câncer que estão passando pelo tratamento pelo agressivo tratamento de radioterapia aplicar topicamente Aloe Vera na região irradiada irá acelerar o processo de cura das queimaduras radioactivas. Consumir Aloe Vera internamente também é um ótimo meio de ajudar as queimaduras internas. Mas é óbvio que é muito mais preferível, e uma decisão mais inteligente, em evitar tais radiações em primeiro lugar. Este tipo de procedimento deveria ser utilizado apenas em último caso, após esgotadas todas as possibilidades menos destrutivas para a saúde do corpo.


Veja o parágrafo a seguir, extraído de um estudo.

Os efeitos radio-modificadores do extracto da folha da Aloe Vera foram observados em testes feitos em ratos albinos suíços, com doses entre 50 e 100 mg/kg. Este extracto era atóxico quando injectado até 800 mg/kg, e foram relatadas significativas melhoras no tempo de sobrevivência em exposição à radiação. Além disso, o tratamento reduziu os danos causados pela radiação nas células sexuais e a perda de peso corporal.

 

Tratamento de doenças na gengiva
Quer um jeito simples e efectivo de curar seus problemas de gengiva? É muito fácil: coloque um pouco do gel da Aloe Vera em sua escova antes de escovar os dentes. Aloe Vera cicatriza a gengiva e elimina suas doenças.

Uma deficiência em vitamina D também pode acarretar em problemas na gengiva. Combinando a exposição ao sol com o gel da Aloe Vera você pode experimentar bons resultados em pouco tempo.

 

Redução em derrames e ataques cardíacos
Ao melhorarmos a qualidade da fluidez do sangue os riscos de manifestação de derrame ou enfarto diminuem significativamente. A Aloe impede que as células se coagulem, o que é umas das grandes causas dos derrames.

A Aloe Vera, consegue fazer com que as células desgrudem umas das outras, tornando o sangue fluido novamente e permitindo assim que o oxigénio e os nutrientes possam novamente chegar a todos os órgãos e células.

 

Dentro de uma folha de Aloe Vera
O gel da Aloe Vera contém mais de 75 substâncias que se dividem nos seguintes grupos:

Vitaminas – Contém um grupo enorme delas. As vitaminas C e E, com ação antioxidante, Beta caroteno – a precursora da vitamina A. É também uma das poucas plantas fontes de vitamina B12.

Minerais – Magnésio, zinco, manganês, cálcio, sódio, potássio e cobre.

Aminoácidos – O corpo humano precisa de 22 aminoácidos, os construtores das proteínas, e Aloe Vera gel possui 20 deles. E mais importante ainda, é que ele fornece sete dos oito aminoácidos essenciais que não podem ser produzidos pelo corpo e por isso precisam ser adquiridos diariamente.

Açúcares – Está incluída no gel a longa cadeia de polissacarídeos que agem no sistema imunológico, o Aloemanann (ou Acemanann) é um dos principais.

Enzimas – As lípases e proteases as quais quebram as moléculas dos alimentos e auxiliam na digestão, e também a carboxipeptidíase que está envolvida no processo anti-inflamatório.

Esterol da planta – Os três tipos principais agem como um forte agente anti-inflamatório.

Lignina – Essa substância dá ao gel da aloe sua habilidade de penetrar e alcançar a camada mais funda da pele.

Saponina – É uma substância que aplica uma potente função antimicrobiana contra as bactérias, vírus e fungos como cândida e micoses.

Antraquinonas – Os mais importantes são a aloína e a emodina, e juntos se transformam em um forte analgésico e são responsáveis por processar as atividades antibactericidas e antivirais.

Ácido Salicílico – Esse componente da aspirina é um anti-inflamatório e quando usado topicamente ajuda a diminuir a morte dos tecidos.

 

Qual tipo de Aloe Vera?

Não há evidências reais para sugerir que a folha inteira, que inclui a casca e o gel (que são geralmente filtrados sendo o gel mais concentrado) são tão eficientes quanto o gel por si só. Contudo, o que é mais importante é a qualidade e a quantidade de Aloe num produto manufacturado. Infelizmente a maioria dos produtos encontrados no mercado, cujos rótulos dizem conter gel da Aloe contém na verdade apenas uma pequena quantidade do gel.

Na dúvida, procure pelo selo de certificação do Conselho Internacional da Aloe Vera, que é um órgão independente que monitora e regula a quantidade e qualidade dos produtos de Aloe. Se o selo de aprovação (que é dado anualmente) aparecer na embalagem do produto, tenha certeza de que a qualidade deste em relação a Aloe é garantida.

 

Por que funciona?

Funciona porque fornece um rico coquetel de elementos nutricionais que combinando sua ação e equilíbrio produz um efeito muito mais poderoso do que aquele que seria esperado se os elementos estivessem separados individualmente. Isso ocorre porque eles trabalham como um time, intensificando os efeitos de cada um conhecido como sinergia.

Aloe também tem propriedades adaptogênicas, o que significa que é uma substância que aumenta a resistência do organismo contra problemas como infecções ou stress.

 

Onde a Aloe funciona?

Por causa das qualidades nutricionais e antioxidantes da Aloe, ela ajuda a prevenir feridas no tecido epitelial e quando ele está danificado, auxilia na sua regeneração. Antioxidantes lutam contra os radicais livres, os componentes instáveis produzidos pelo metabolismo e encontrado em poluentes ambientais. Eles são causadores de vários males incluindo câncer e o processo de envelhecimento.

Um epitélio é um termo anatómico definido como: “Uma camada de células que cobre o corpo ou alinham uma cavidade que se conecta a ele“.

Nosso maior epitélio é nossa pele, mas também inclui os tecidos dos intestinos, os brônquios e o aparelho genital. Não é de se admirar que Aloe trabalha tão bem em peles feridas quanto em inflamações intestinais ou em asma.

 

Como funciona?

A acção de seu anti-inflamatório natural e antimicrobial combinados com seus elementos nutricionais promovem o crescimento celular e portanto, ajudam a reverter o processo inflamatório.

Contudo, não somente útil para pessoas com problemas. A maioria ao tomar Aloe demonstram uma grande sensação de bem estar, eles simplesmente se sentem melhor ou se mostram mais calmos e menos ansiosos.

 

Suco/sumo de aloe

Dentro das rodas de Iôga, um assunto que quase sempre vem à tona é o suco de aloe vera*. Os terapeutas naturais têm recomendado a sua ingestão e a popularidade da bebida só vem aumentando. Mas qual a utilidade desse suco/sumo, afinal?

O aloe vera reabastece o corpo naturalmente com aminoácidos essenciais, tem a capacidade de inibir a inflamação e dores nas articulações, sem efeitos colaterais. Além disso, complementa as necessidades diárias de vitaminas como A, B1, B2, B6, B12, C e E, ácido fólico e niacina. O aloe vera contém nove minerais essenciais, que incluem o cálcio, sódio, ferro, potássio, cromo, magnésio, manganês, cobre e zinco.

O aloe vera é imensamente conhecido por seu alto poder cicatrizante e ajuda o corpo a ter uma melhor imunidade, protegendo de várias doenças. Quando ingerido como suco, o aloe vera também ajuda a controlar o açúcar no sangue, promove a saúde cardiovascular e melhora o funcionamento do fígado e rins.

O suco/sumo de aloe vera atenua a azia, colaborando no processo digestivo e ainda auxiliando a manter o peso. Seus ácidos graxos/gordos beneficiam não somente o estômago, mas também o cólon (ideal para quem sofre de síndrome do cólon irritável) e o intestino delgado.

Para usufruir dos benefícios da aloe, tome um cálice do suco/sumo (vendido em casas de produtos naturais e algumas redes de supermercados) todos os dias em jejum. Em poucos dias você perceberá seus benefícios se reflectindo na beleza e na saúde!

 

É simples e fácil a extracção do gel da folha da Aloe Vera, que pode ser tranquilamente cultivada no quintal de sua casa, ou mesmo em um vaso, caso você more em uma casa pequena ou apartamento. Desta forma você terá sempre a mão uma das mais magníficas ervas medicinais. É um grande privilégio poder colher e consumi-la fresca.

Lembrando que existem dezenas de variedades de Aloe, a que buscamos é a Aloe Barbadensis, que você pode reconhecer nas fotos como a variedade que tem folhas lisas e suculentas. Você pode encontrar estas folhas à venda em lojas de ervas ou em barracas de feira de rua.

Eis o passo a passo de como retirar o gel de suas folhas. Com a prática você leva poucos segundos para executar o processo que deve idealmente fazer parte de sua rotina diária de hábitos saudáveis. Que você possa sentir e desfrutar das bênçãos desta princesa em sua qualidade de vida.

 

1º Passo:
Escolha a folha que estiver mais abaixo de todas e, puxando-a com cuidado, remova-a da planta. Esta é normalmente grande, grossa e bem verde. Lembre-se sempre de agradecer à planta e à Natureza por lhe proporcionar saúde e vitalidade radiantes através deste nutritivo presente. Gratidão é, de acordo com os monges de diversas tradições, o mais elevado sentimento possível ao ser humano.

Quanto mais grossa a folha, mais gel você obterá. Uma folha saudável tem o tamanho de um antebraço, aproximadamente. Respeite a planta que lhe fornece sua folha e nutrição, deixando o suficiente para que ela sobreviva e possa prosperar. Nunca destrua uma planta de Aloe Vera. Deixe as pequenas folhas do miolo vivas para que a planta possa continuar a se desenvolver. Depois de algum tempo você poderá colher mais de sua generosidade.

Após cortar a folha, começará a escorrer no local do corte uma resina amarela que depois se torna vermelha escura. Deixe a folha na vertical e espere alguns segundos até que toda esta resina saia. Não se preocupe com a perda de gel, pois apenas a resina escorrerá. Todo o gel permanecerá intacto na folha.

 

Note a bela e grossa camada de gel nesta folha de Aloe Vera: é este gel em que estamos interessados em utilizar. O método que mostraremos aqui consiste em tirar com uma faca a parte verde e a resina da folha, restando apenas o gel.

É exactamente neste gel viscoso que estão contidos todos aqueles benefícios e que estamos interessados em obter. Já a resina vermelha escura (Alantoína), presente na parte verde da folha, não é aconselhável para a utilização interna, pois age de maneira muito intensa no organismo.

Assim, enquanto o gel suaviza e regenera todo o trato digestivo, cura doenças como azias, constipações, Doença de Crohn e outras desordens digestivas; a resina vermelha, quando consumida, causa irritação e diarreia.

 

Utilize o gel em uma nutritiva e deliciosa bebida matinal e deixe a parte verde que restar para utilização como loção hidratante para pele e cabelos. Este é um cosmético integralmente ecológico!

Aqui foi cortada uma seção da folha para mostrar mais nitidamente a transparência do gel da Aloe Vera.

O gel da Aloe Vera é constituído de 96% pura água! Esta água é retida por uma magnífica matriz de complexos polissacarídeos, composta por mais de 200 fito nutrientes. São destes polissacarídeos e gliconutrientes que todas as propriedades medicinais da Aloe são originados. É o que nos interessa.

 

 Podemos ver claramente a textura do gel e da casca.

O que é impossível de observar em qualquer foto são os esplêndidos e numerosos elementos nutritivos e medicinais!

Todos os diferentes tipos de Aloe Vera são naturalmente bactericidas e possuem habilidade regenerativa. Se a planta sofrer algum corte, ele estará cicatrizado em questão de horas!

Estas impressionantes propriedades são transmitidas para aqueles que consumirem seu gel. Aloe Vera é bactericida, fungicida, e anti-viral.

 

2º Passo:
Coloque a folha sobre uma tábua de cortar alimentos. Utilize, se possível, uma faca de serra com lâmina flexível.

Como benefício extra, ao manejar a Aloe Vera sobre a sua tábua de alimentos, você também irá cobri-la com uma maravilhosa camada de gel natural bactericida e fungicida!

 

3º Passo:
Primeiro corte o meio da parte côncava da folha, segurando a faca paralelamente à tábua de cortar, tentando cortar o mínimo de gel possível. Comece este corte da base da folha, a parte mais grossa, até a ponta da folha, a parte mais fina.

 

4º Passo:
Agora corte as duas partes restantes na folha da Aloe. Segure a faca formando um ângulo de 45º com a tábua, aproximadamente, e corte uma parte por vez, sempre da parte mais grossa para a parte mais fina.

 

5º Passo:

Segure a faca paralela à tabua de cortar e gentilmente corte o gel da casca que está abaixo dele. Como a casca debaixo é levemente côncava, você pode pressionar levemente a folha contra a tábua para facilitar o corte.

Tenha a certeza de ter retirado toda a casca do gel, pois não é aconselhável ingerir esta camada verde, ou a resina amarelada – esta pode afectar sua flora intestinal, causar alergias ou até manchar as mucosas do intestino.

 

6º Passo:
Agora você pode pegar o gel, que lembra um pedaço grande de gelatina. Isto é o que você irá comer. Se quiser, coma um pedaço do gel como está! O gosto é levemente amargo, mas quando adicionado e batido com sua bebida, ele praticamente não terá gosto.

Este gel também pode ser usado quando sofrer algum corte ou ferimento, para prevenir infecções e acelerar a cicatrização. Você pode até colocar pedacinhos dentro do ferimento, em casos mais graves, para auxiliar o tratamento posterior em uma sala de emergências. É perfeito para cortes, arranhões, queimaduras.

 

Como Utilizar?

O gel da Aloe Vera, quando extraído adequadamente, praticamente não tem gosto e portanto soma-se bem a qualquer suco ou bebida que você prepare no liquidificador.
Cultive suculentas folhas de Aloe frescas em seu jardim, da espécie Barbadensis (a folha mais espessa), mostrada em todas as fotos.

Para fazer uso desta planta, descasque-a com a ajuda de uma faca e jogue um pedaço do gel dentro do copo de liquidificador. Na seqüência, acrescente sua fruta ou suco preferido (pode ser suco verde, leite de castanhas….) e processe por alguns instantes. Saúde!

 

Observações

Caso você nunca tenha consumido Aloe antes, tenha a precaução de começar com pequenas porções. Reacções alérgicas a Aloe Vera são extremamente raras, porém ter cautela/cuidado é sempre recomendável.

 

Temas relacionados:

Babosa/Aloe e mel é eficaz contra o câncer/cancro

Tem problemas de visão?

Parasitas: Sabe se está contaminado? Sintomas e como eliminar

10 superalimentos

Geleia Real: Tantos benefícios

 

Fonte:

Notícias Naturais

As Medicinas Alternativas