Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

Seg | 31.12.18

Enfermidades incuraveis?

Medicinas Alternativas
 

Existem enfermidades incuráveis?

dr. roberto giraldo médico doenças infecto imunologista e psicossomaticista ...

É triste ver como a cada dia a Medicina Convencional aumenta a lista das chamadas doenças incuráveis. Sem dúvida alguma, elas são incuráveis para a Medicina Ortodoxa contemporânea.

O câncer/cancro, a AIDS/SIDA, a diabetes, a hipertensão arterial, a enxaqueca, o lúpus eritematoso, a artrite reumatóide, a tireoidite/tiróidite, a esclerodermia, a dermatomiosite, a esclerose múltipla, a ciática, as hérnias de disco, a psoríase, o vitiligo, o pênfigo, a epilepsia, a hemofilia, a doença de Parkinson, a doença de Alzheimer, as alergias, a bronquite asmática, a úlcera péptica, a colite ulcerativa, os miomas, as hemorragias uterinas, a TPM, o glaucoma, a insuficiência cardíaca, a hepatite C, a insuficiência renal, a doença de Chagas, a esquizofrenia, a bipolaridade, para mencionar só algumas delas, são todas enfermidades que a Medicina Convencional classifica como “doenças incuráveis” (as farmacêuticas esfregam as mãos de contentamento) e só oferece para elas uma melhoria dos sintomas, portanto o paciente passa a vida toda consumindo fármacos/drogas farmacêuticas.

 

Porém, nenhum fármaco está livre de toxicidade, e a imensa maioria das vezes toda droga causa uma grande variedade de efeitos colaterais ou secundários, ainda mais delicados que a doença que elas pretendem combater, transformando a vida da pessoa medicada num inferno.

Além disso, a medicina actual/alopática/convencional muitas vezes usa drogas tóxicas para atacar causas inexistentes como acontece com a AIDS e a Hepatite C. Os vírus da SIDA/AIDS (HIV) e da hepatite C (HCV), jamais se há demonstrado que sejam vírus verdadeiros. (O exemplo do vírus do sarampo que não existe segundo o Supremo Tribunal) !

Se a pessoa o desejasse com sinceridade, muitas doenças chamadas de “incuráveis” poderiam ser curadas, como o demonstra a prática de mais de 40 anos de experiência com a Psicanálise Integral (www.trilogia.ws).

A Medicina Convencional não pode curar, simplesmente porque ela ataca os efeitos da enfermidade e não a causa real e verdadeira dela. A indústria médico-hospitalar acredita erradamente que a causa das doenças é externa, que ela está fora da pessoa – e não que o adoecimento/enfermidade é interno, devido sobretudo aos problemas psicológicos que ela tem. Desta forma a intervenção médica ataca com medicamentos tóxicos os vírus, as bactérias, os fungos, as parasitas, os agentes químicos e as radiações tóxicas, os alimentos “inapropriados” etc., desconsiderando a imunidade de cada pessoa, a chamada “farmácia interior” que protege o organismo. Basta ver que moramos num planeta poluído por todo tipo de toxicidades devido às acções destrutivas dos seres humanos. Se os agentes tóxicos químicos, físicos, biológicos e nutricionais externos fossem suficientes para sozinhos causar enfermidade, já todos estaríamos doentes e mortos.

A causa principal de nossos males e doenças nasce de nosso interior, do facto de não aceitarmos ver nossos problemas, nossos desequilíbrios emocionais; e a aceitação da consciência (interiorização) previne e cura enfermidades como o demonstram magistralmente os doutores Norberto Keppe e Cláudia Pacheco em sua prática clínica internacional de mais de 40 anos, e em mais de 50 livros publicados.

 

Temas relacionados:

A Nova Medicina Germânica (Vídeos)

Metafísica: As causas das doenças no caso de nódulos mamários (benignos e malignos)

Cada um possui o poder de se curar

Incríveis curas através da medicina ancestral

Manter a saúde emocional e mental

As doenças inventadas (pelas farmacêuticas)

Ciência/medicina/farmacêuticas: Não conseguem provar e andam a enganar-nos (vídeos)

Pão branco: Engorda, estupidifica e é um assassino oculto

Quando medicina e indústria farmacêutica preferem as doenças

Para onde caminha a ciência e a medicina no ocidente?

Mais uma mentira das farmacêuticas: Tribunal confirma que o vírus do sarampo não existe

Vacinas, pesticidas e rast(r)os químicos são armas de destruição massiça

MTC, Chi Cungue: Mulher curada de cancro da bexiga em menos de 3 minutos

Na natureza não existem coincidências; Ela é a nossa maior amiga 

Farmacêuticas não visam a cura, mas a dependência, diz Nobel da Medicina

Suíça: Governo reconhece a legitimidade e poder de cura da homeopatia, da MTC...

Reflexão da semana sobre a saúde

O ADN pode ser reprogramado por palavras e frequências

Jejum e os seus benefícios

Sabe como funciona a indústria da doença?

Pesquisadores afirmam que Jesus curava os doentes com cânhamo

 

Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/nao-existem-doencas-incuraveis-existem-223804 

Seg | 31.12.18

As causas das doenças

Medicinas Alternativas
 
Metafísica é o título de uma obra de Aristóteles composta por 14 livros sobre filosofia geral.  Aristóteles usava geralmente a expressão “filosofia primeira” ou “teologia“ para fazer referência ao estudo do ser em geral. 
 
O significado da palavra Metafísica, Meta = além e Física = matéria, ou seja, tudo o que está além do físico e seus aspectos causais e não simplesmente aquilo que estiver além do facto em si.
A metafísica parte do princípio de que é a alma quem organiza a matéria e não a matéria quem cria a essência. O que diferencia a metafísica das ciências particulares é que a metafísica considera o “inteiro” do ser total enquanto as "ciências" particulares estudam apenas “partes” específicas do ser.
O objectivo a identificar no universo emocional, a condição interna que se encontra em desarmonia, onde se iniciam as desarmonias fisiológicas e oferecer ao doente/paciente/utente a consciência das condições Internas causadoras dos males físicos e assim transformar a sua condição emocional.
 
Aristóteles definiu as 4 causas, explicada aqui em termos gerais:
  1. A causa material 
  2. A causa formal
  3. A causa motora 
  4. A causa final 
A metafísica aplicada à saúde visa apontar quais os factores internos responsáveis pela saúde ou a doença. O órgão afectado e o tipo de alteração que ele apresenta revela como a pessoa se encontra numa determinada área da vida e, metafisicamente, correlaciona-se com aquela parte do corpo.
Os aspectos físicos, interiores e comportamentais são considerados pela metafísica da saúde fundamentalmente importantes para a saúde plena. Somente quando esses três factores estiverem em harmonia, a pessoa estará gozando de uma saúde perfeita.
Para vencer uma doença é necessário superar algumas complicações interiores que metafisicamente provocam as enfermidades. Resolver um mal físico sem promover as mudanças internas deixa a pessoa vulnerável a outros danos à saúde.
             “O que eu preciso mudar interiormente?
              O que o meu corpo está querendo dizer com essa enfermidade?”
 

 

Nódulos Mamários
 
Bloqueios afetivos!

Nódulos são caroços ou protuberâncias que podem surgir nas mamas. Sua presença não deve ser ignorada pela mulher, requer uma imediata avaliação. Podem ser apenas um quisto/cisto, um tumor, etc. Apesar do choque que a mulher leva ao identificar, pelo toque, a presença de uma massa sólida, a maior parte dos tumores mamários são benignos. 

Metafisicamente, o surgimento de nódulos mamários, de qualquer natureza, mesmo benignos, representa os bloqueios da mulher na manifestação da ternura.

Quando ferida afectivamente, a mulher se retrai, tapando/embutindo seus sentimentos. Esse comportamento a impede de resolver aquilo que a afligiu nos relacionamentos afectivos, gerando bloqueios que reflectem nas futuras relações.

A mulher perde sua qualidade interactiva, que sempre foi evidente nos seus envolvimentos afectivos. Geralmente adopta uma aparente frieza e certa indiferença para lidar com as questões pertinentes ao seu sentimento. Esse é um mecanismo de defesa para evitar mais decepções com as pessoas.

É como se criasse uma espécie de couraça energética, na região do peito, estendendo-se à face, que evidencia seus bloqueios por meio de um semblante rude ou amargurado, causando uma antipatia nas pessoas, à primeira vista.

Passa a ser vista como alguém severo, mas na verdade, trata-se de uma mulher ferida na afectividade, que se esconde atrás de uma máscara para evitar envolvimentos e se machucar emocionalmente. Sua atitude racional é um mecanismo de defesa para distanciar os outros, para não se integrar afectivamente e sofrer novos abalos.

O bloqueio na manifestação da ternura nas relações interpessoais gera dois tipos de comportamentos. Um deles é o sizudismo, a frieza e a rudez. O outro, no entanto, é a dependência, insegurança e até possessividade com relação ao parceiro.

Nesse caso, ela projecta na presente relação toda a sua expectativa de obter a felicidade afectiva, para suprir as carências dos antigos relacionamentos.

Passa a viver em função do relacionamento, abandonando outras áreas da vida, como o trabalho, a família, dedicando-se exclusivamente ao parceiro, como se somente ao lado dele pudesse ser feliz e realizada na vida.

A dedicação é tão exagerada que a torna uma mulher ingénua em relação a ele. Não vê/enxerga alguns factores altamente nocivos à relação devido ao desejo ardente de ficar ao seu lado. Sujeita-se a várias situações desagradáveis oriundas do comportamento do parceiro, mas não faz nada para evitar que ele proceda daquela maneira, só para não correr o risco de perdê-lo e sofrer tudo novamente.


Tumores malignos!

Há aproximadamente vinte anos, o cancro/câncer de mama era considerado uma doença que atingia mais as mulheres das classes média e alta da sociedade. O estilo de vida que expõe essas mulheres a poluentes, produtos enlatados que contêm substâncias cancerígenas, alimentação rica em frituras e gorduras, etc., bem como a vida sedentária, são prováveis factores desencadeadores do cancro/câncer de mama.

Actualmente, a população de mulheres com baixos rendimentos (baixa renda) começa a ser igualmente afectada porque adquire hábitos de exposição semelhantes aos das mulheres de classe social mais elevada.

O diagnóstico precoce ainda é um dos principais factores da cura. 

Ainda que seja inevitável a extracção da mama, existem recursos auxiliares na Medicina para a reconstrução, e até prótese de silicone. Sobretudo, a vida da mulher é preservada.

Visto que o diagnóstico prematuro do tumor possibilita a utilização de métodos clínicos mais brandos, não se deve ser displicente com a própria saúde. Não deixe passar nenhum sinal diferente nas mamas; imediatamente, após identificá-lo, procure um técnico de saúde de sua confiança.

No âmbito metafísico, as condições internas desencadeadoras do câncer de mama referem-se a profundas mágoas afectivas provocadas pêlos episódios vividos com a família ou com parceiros, que geraram profundas mágoas, fazendo com que a mulher reviva com frequência os ferimentos emocionais.

Os traumas no relacionamento tornaram-se um marco em sua vida, pois, depois disso, a mulher nunca mais foi à mesma em sua vida afectiva. 

Intensos bloqueios impedem-na de ser feliz e realizada afectivamente.
Não consegue se doar a alguém querido. Torna-se uma mulher cismada, com medo de ser enganada por quem gosta. Permanece sempre na retaguarda; a frieza e a indiferença são acentuadas nas relações afectivas.
Algumas mulheres que apresentam esses bloqueios evitam vínculos afectivos, não gostam de estabelecer relações mais profundas. Acabam por se empenhar no trabalho como sendo seu reduto de realização, para compensar as frustrações emocionais.

A dedicação profissional faculta a essas mulheres o sucesso na carreira. Esses resultados promissores aliviam a carga emocional gerada pêlos fracassos no amor.

Outras mulheres, no entanto, mergulham "de cabeça" numa relação, provocando os excessos de dedicação a uma só pessoa, como foi melhor explicado anteriormente.

Pode-se dizer que a condição metafísica do câncer de mama corresponde às mesmas dos tumores benignos; no entanto, com maior intensidade de abalo emocional.

Para reverter esse quadro, metafisicamente é necessário empenhar-se no desprendimento dos episódios nocivos de sua trajectória afectiva.
Não reprima a ternura e a docilidade. Mobilize-se em prol das pessoas queridas. Lembre-se que é você quem mais ganha com os gestos dirigidos às pessoas queridas, pois a dedicação possibilita a manifestação no universo consciente do sentimento de amor que existe em você.

Manter um bom nível de interactividade no relacionamento afectivo é um conteúdo essencial para fortalecer as bases emocionais, que alavancam a mulher para a felicidade e a realização pessoal.

Caso você seja uma daquelas mulheres que projecta no parceiro todas as suas expectativas amorosas, cuidado! Isso, além de esgotar sua tolerância na dedicação exclusiva a ele, também gera em você comportamentos de cobrança excessivos e apego exagerado, que desgastam o relacionamento. Acorde para viver um amor consciente e acrescido a tantos outros factores da vida que também lhe proporcionam conteúdos afectivos, como o envolvimento com outros membros da família, sua carreira profissional, etc.

Promova envolvimentos amorosos baseados naquilo que você sente, e não no que o outro pode lhe proporcionar na vida. Nada vale a pena se não corresponder ao seu sentimento. Sua felicidade depende daquilo que você sente, e não do que uma relação propicia.

Não deixe a vida passar sem que você aprecie as delícias de amar e estar bem próxima a seu amor. Quem ama encontra o maior sentido da vida, promovendo força e vigor para realizar tudo o que fizer parte de sua trajectória na existência humana.
 
 
Temas relacionados:
 
 
Dom | 30.12.18

Manter saude

Medicinas Alternativas
 

– Aipo

A raiz e as folhas do aipo podem ambos ser comidos, e ambos ajudam a tratar várias doenças. Um estudo publicado no Progress in Drug Research afirma que o aipo reduz os sintomas da artrite, úlceras de estômago, e reduz a atividade de micróbios. Mastigar um talo de aipo poderia dar-lhe os mesmos benefícios, já que o talo também contém os muitos antioxidantes e fitoquímicos encontrados em outras partes desta planta.

Especiarias Related Keywords & Suggestions - Especiarias Long Tail ...

– Alho

De acordo com um estudo publicado no Avicenna Journal of Phytomedicine, o alho pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares, combater infecções, prevenir o câncer e baixar o açúcar no sangue. A planta bulbosa conhecida por seu aroma forte, foi usada tradicionalmente para combater as infecções parasitárias, mas hoje é um remédio popular para a candida, enquanto alguns dizem também que comê-la durante a estação fria impede resfriados.

 

– Canela
A canela é a especiaria maravilhosamente aromática que é popularmente usada na fabricação de sobremesas. A especiaria é rica em óleos voláteis e compostos antioxidantes, alguns dos quais acredita-se proteger contra doenças como a aterosclerose, diabetes e o câncer. Tal como acontece com a maioria das ervas e especiarias, os benefícios de proteção à saúde da canela vêm principalmente dos antioxidantes da especiaria. O que torna a canela única entre as especiarias, no entanto, é que ela demonstrou combater até mesmo distúrbios neurológicos como o mal de Parkinson e o Alzheimer.

 

– Chili em pó
Embora o chili em pó seja adicionado em pequenas quantidades na maioria dos pratos, a especiaria ainda é capaz de ter um forte efeito sobre a sua saúde e o metabolismo. O chili em pó é reconhecido principalmente como uma grande ajuda na perda de peso. Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition descobriu que o chili diminuiu os níveis de glicose no sangue e a liberação de insulina pós-refeição. O chili também é considerado funcionar como um poderoso supressor do apetite e potenciador do metabolismo, tornando-o uma escolha perfeita para aqueles que estão lutando com o excesso de peso.

 

 – Cominho
Se você sofre de problemas de estômago frequentes, então adicionar cominho às suas refeições pode ajudar. No entanto, tenha cuidado como os óleos voláteis presentes nas sementes do cominho, pois eles tendem a exercer um forte aroma que podem assumir completamente seus pratos. As sementes do cominho foram mostradas para ajudar com a síndrome do intestino irritável, enquanto que o cominho em pó ajuda a baixar os lipídios do sangue.

 

 – Cravos

Os cravos são muitas vezes adicionados à sobremesas de inverno e ao vinho quente. A especiaria aromática é também parte integrante da cozinha marroquina. De acordo com um estudo do Asian Pacific Journal da Tropical Biomedicine, a atividade antioxidante e antimicrobiana do cravo é muito maior que na maioria das frutas, legumes e outras especiarias, tornando esta especiaria um dos mais potentes remédios naturais.

 

 – Cúrcuma/Açafrão da Índia
A cúrcuma é uma especiaria dourada com uma longa história de usos médicos há 4000 anos atrás. A planta ganhou muita atenção na comunidade científica porque a especiaria provou combater uma larga escala de doenças em experimentações clínicas. Alguns destes benefícios para a saúde incluem a proteção contra o câncer, doenças cardiovasculares, alguns tipos de artrite e diabetes. A cúrcuma também demonstrou beneficiar especialmente a saúde digestiva, reduzindo a gravidade dos sintomas da colite ulcerativa, doença de Crohn, e muitas outras condições inflamatórias. Estes benefícios vêm principalmente da curcumina, o pigmento amarelo encontrado na cúrcuma.

 

– Gengibre

O gengibre tem um aroma e um sabor picante. Estudos sobre esta erva descobriram que os compostos de plantas presentes no gengibre, funcionam como anti-inflamatórios poderosos tornando o gengibre uma grande alternativa natural aos analgésicos. Além disso, adicionar gengibre às frituras ou bebê-lo como chá, pode ajudar com os problemas de estômago. O gengibre demonstrou alívio ao tratar náuseas, azia, flatulência, diarreia, e para aumentar o apetite pobre.

 

– Pimenta preta

Houve um tempo em que a pimenta era tão cara quanto o ouro. Felizmente, essa época acabou e agora todo mundo desfruta dos muitos benefícios promovidos à saúde pela pimenta. O principal ingrediente ativo da pimenta preta chamada piperina, demonstrou ajudar a limpar os radicais livres e, assim, proteger contra a progressão do tumor. Além disso, a pimenta demonstrou melhorar o funcionamento cognitivo, a absorção de outros nutrientes e melhorar a digestão.

 

– Salsa
A salsa é uma das ervas mais utilizadas atualmente, a qual é nativa da região do Mediterrâneo. A erva versátil é usada por diabéticos na Turquia para reduzir os níveis de açúcar no sangue. Para ver se isto prática tem alguma base na realidade, os pesquisadores realizaram um estudo em ratos para ver como a salsa afetou seu açúcar presente no sangue e o funcionamento do fígado. O estudo em questão foi publicado no Phytotherapy Research, e descobriu que os ratos diabéticos tratados com salsa, mostraram melhora significativa em seus níveis de glicose no sangue. O estudo também encontrou melhorias na saúde do fígado em ratos alimentados com salsa, sugerindo que o uso tradicional desta erva era legítimo.

 

 – Sálvia
Você provavelmente já ouviu falar do chá de sálvia como um grande remédio para a dor de garganta. A erva de sabor amargo é um anti-séptico poderoso que explica este bem conhecido benefício. Mas os estudos também mostram que a sálvia pode ajudar com muitas outras condições também. Um estudo publicado no Advances in Therapy descobriu que a sálvia ajuda com um dos sintomas mais comuns da menopausa – as ondas de calor. De acordo com este estudo, a sálvia eliminou as ondas de calor completamente no final do estudo de 8 semanas.

 

Conclusão:

A grande variedade de ervas e especiarias que temos disponíveis hoje também demonstraram ser benéficas para a saúde em geral. A maioria delas contém uma gama de compostos vegetais e antioxidantes que eliminam os radicais livres ou reduzem a inflamação. Algumas delas demonstraram exercer uma forte atividade antimicrobiana. Adicionar essas especiarias às suas refeições ou usá-las em preparações para tratamento, pode ajudá-lo a lidar com uma série de doenças.

 

Temas relacionados:

Benefícios da galanga. Já conhece?

Propriedades terapeuticas das folhas de murta

Beldroega: Conhece os benefícios desta planta para a saúde?

Benefícios do Açafrão da Índia/Cúrcuma

Salsa: 15 benefícios

27 alimentos mais alcalinos: Para proteger a sua saúde da larga maioria das doenças, incluindo cancro

O alho e os seus enormes benefícios

Cozinha chinesa: Benefícios

Estudo: Gengibre natural é 10.000 vezes mais eficaz no combate ao cancro que a quimioterapia

27 antibióticos naturais

Cebolinho: 16 benefícios para a saúde

 

Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/manter-a-saude-11-ervas-e-especiarias-224182 

Sab | 29.12.18

Saúde

Medicinas Alternativas
 

Todos nós sabemos como é importante fazer exames para verificar como está nossa saúde, mas nem todos procuram um médico/terapeuta (ou técnico de saúde) convencional ou tradicional.

Sabia que existe uma forma bem simples de realizar um exame de saúde sem precisar sair de casa?

 

1. Pegue uma colher e passe-a sobre a superfície da língua, molhando-a com saliva.

2. Coloque a colher em uma embalagem plástica transparente

3. Coloque essa colher sob uma luz brilhante: pode ser o sol ou uma lâmpada. Espere 1 minuto

4. Observe a colher

Se a colher permanecer limpa, sem manchas ou odores desagradáveis, significa que não há problemas com a saúde de seus órgãos internos.

Se houver um odor:
Azedo, muito forte: pode significar problemas com os pulmões ou estômago.

Doce: pode significar diabetes.

Parecido com amoníaco: pode significar problemas com os rins.

 

Se houver manchas:
Brancas ou amarelas com uma grossa camada: pode significar disfunção da glândula tireoide.

Violetas: pode significar bronquite, má circulação sanguínea, nível elevado de colesterol.

Brancas: pode significar infecção respiratória.

Na cor laranja: pode significar doença renal.

 

Obs.:

Lembramos que se trata de um método informativo, em caso de dúvida consulte um técnico de saúde. 

A MTC, baseia o diagnóstico na observação da língua, dos diversos pulsos e também dos sinais faciais, coloca questões ao paciente... 

 

Temas relacionados:

Como testar em casa se tem o fungo Candida albicans?

MTC: Alongar todos os meridianos em poucos minutos

 


Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/saude-verifique-a-sua-em-apenas-1-min-212589 

Sex | 28.12.18

Qual adoece primeiro

Medicinas Alternativas
 

Entrevista com o Dr. Jorge Carvajal, médico colombiano, cirurgião da Universidade de Andaluzia, Espanha, pioneiro da Medicina Bioenergética. Dr. Jorge Carvajal trabalha com distintas disciplinas e filosofias da saúde, integrando os paradigmas das medicinas milenárias, como a chinesa, a aiurveda e a xamânica, com a medicina convencional/alopática/química e integra as terapias energéticas ou vibracionais, dentro de uma prática coerente.

1-       Qual adoece primeiro: o corpo ou a alma? A alma não pode adoecer, porque é o que há de perfeito em ti, a alma evolui, aprende. Na realidade, boa parte das enfermidades são exactamente o contrário: são a resistência do corpo emocional e mental à alma. Quando nossa personalidade resiste aos desígnios da alma, adoecemos.

 A Saúde e as Emoções.

 

2-       Há emoções prejudiciais à saúde? Quais são as que mais nos prejudicam? 70 por cento das enfermidades do ser humano vêm do campo da consciência emocional. As doenças muitas vezes procedem de emoções não processadas, não expressadas, reprimidas. O medo, que é a ausência de amor, é a grande enfermidade, o denominador comum de boa parte das enfermidades que temos hoje. Quando o temor se congela, afeta os rins, as glândulas suprarrenais, os ossos, a energia vital, e pode converter-se em pânico.

 

3-      Então nos fazemos de fortes e descuidamos de nossa saúde?  De heróis os cemitérios estão cheios. Tens que cuidar de ti. Tens teus limites, não vás além. Tens que reconhecer quais são os teus limites e superá-los, pois, se não os reconheceres, vais destruir teu corpo.

 

4-       Como é que a raiva nos afecta? A raiva é santa, é sagrada, é uma emoção positiva, porque te leva à auto-afirmação, à busca do teu território, a defender o que é teu, o que é justo. Porém, quando a raiva se torna irritabilidade, agressividade, ressentimento, ódio, ela se volta contra ti e afecta o fígado, a digestão, o sistema imunológico.

 

5-      Então a alegria, ao contrário, nos ajuda a permanecer saudáveis? A alegria é a mais bela das emoções, porque é a emoção da inocência, do coração e é a mais curativa de todas, porque não é contrária a nenhuma outra. Um pouquinho de tristeza com alegria escreve poemas. A alegria com medo leva-nos a contextualizar o medo e a não lhe darmos tanta importância.

 

6-       A alegria acalma os ânimos? Sim, a alegria suaviza todas as outras emoções, porque nos permite processá-las a partir da inocência. A alegria põe as outras emoções em contacto com o coração e dá-lhes um sentido ascendente. Canaliza-as para que cheguem ao mundo da mente.

 

7-       E a tristeza? A tristeza é um sentimento que pode te levar à depressão quando te deixas envolver por ela e não a expressas, porém ela também pode te ajudar. A tristeza te leva a contactares contigo mesmo e a restaurares o controle interno. Todas as emoções negativas têm seu próprio aspecto positivo.Torna-mo-las negativas quando as reprimimos.

 

8-      Convém aceitarmos essas emoções que consideramos negativas como parte de nós mesmos? Como parte para transformá-las, ou seja, quando se aceitam, fluem, e já não se estancam e podem se transmutar. Temos de as canalizar para que cheguem à cabeça a partir do coração. Que difícil! Sim, é muito difícil. Realmente as emoções básica são o amor e o medo (que é ausência de amor), de modo que tudo que existe é amor, por excesso ou deficiência. Construtivo ou destrutivo. Porque também existe o amor que se aferra, o amor que super protege, o amor tóxico, destrutivo.

 

9-      Como prevenir a enfermidade? Somos criadores, portanto creio que a melhor forma é criarmos saúde. E, se criarmos saúde, não teremos que prevenir nem combater a enfermidade, porque seremos saúde.

 

10-   E se aparecer a doença? Teremos, pois, de aceitá-la, porque somos humanos. Krishnamurti também adoeceu de um câncer/cancro de pâncreas e ele não era alguém que levasse uma vida desregrada. Muita gente espiritualmente muito valiosa já adoeceu. Devemos explicar isso para aqueles que crêem que adoecer é fracassar.

O fracasso e o êxito são dois mestres e nada mais. E, quando tu és o aprendiz, tens que aceitar e incorporar a lição da enfermidade em tua vida… Cada vez mais as pessoas sofrem de ansiedade. A ansiedade é um sentimento de vazio, que às vezes se torna um oco no estômago, uma sensação de falta de ar. É um vazio existencial que surge quando buscamos fora em vez de buscarmos dentro. Surge quando buscamos nos acontecimentos externos, quando buscamos muleta, apoios externos, quando não temos a solidez da busca interior. Se não aceitarmos a solidão e não nos tornarmos nossa própria companhia, sentiremos esse vazio e tentaremos preenchê-lo com coisas e posses. Porém, como não pode ser preenchido de coisas, cada vez mais o vazio aumenta.

 

11-   Então, o que podemos fazer para nos libertarmos dessa angústia? Não podemos fazer passar a angústia comendo chocolate ou com mais calorias, ou buscando um príncipe fora. Só passa a angústia quando entras em teu interior, te aceitas como és e te reconcilias contigo mesmo. A angústia vem de que não somos o que queremos ser, muito menos o que somos, de modo que ficamos no “deveria ser”, e não somos nem uma coisa nem outra. O stress é outro dos males de nossa época. O stress vem da competitividade, de que quero ser perfeito, quero ser melhor, quero ter uma aparência que não é minha, quero imitar. E realmente só podes competir quando decides ser um competidor de ti mesmo, ou seja, quando queres ser único, original, autêntico e não uma fotocópia de ninguém. O stress destrutivo prejudica o sistema imunológico. Porém, um bom stress é uma maravilha, porque te permite estar alerta e desperto nas crises e poder aproveitá-las como oportunidades para emergir a um novo nível de consciência.

 

12-   O que nos recomendaria para nos sentirmos melhor com nós mesmos? A solidão. Estar consigo mesmo todos os dias é maravilhoso. Passar 20 minutos consigo mesmo é o começo da meditação, é estender uma ponte para a verdadeira saúde, é aceder o altar interior, o ser interior. Minha recomendação é que a gente ponha o relógio para despertar 20 minutos antes, para não tomar o tempo de nossas ocupações. Se dedicares, não o tempo que te sobra, mas esses primeiros minutos da manhã, quando estás rejuvenescido e descansado, para meditar, essa pausa vai te recarregar, porque na pausa habita o potencial da alma.

 

13-   O que é para você a felicidade? É a essência da vida. É o próprio sentido da vida. Estamos aqui para sermos felizes, não para outra coisa. Porém, felicidade não é prazer, é integridade. Quando todos os sentidos se consagram ao ser, podemos ser felizes. Somos felizes quando cremos em nós mesmos, quando confiamos em nós, quando nos empenhamos transpessoalmente a um nível que transcende o pequeno eu ou o pequeno ego. Somos felizes quando temos um sentido que vai mais além da vida quotidiana/cotidiana, quando não adiamos a vida, quando não nos alienamos de nós mesmos, quando estamos em paz e a salvo com a vida e com nossa consciência. Viver o Presente.

 

14-    É importante viver no presente? Como conseguir? Deixamos ir-se o passado e não hipotecamos a vida às expectativas do futuro quando nos ancoramos no ser e não no ter, ou a algo ou alguém fora. Eu digo que a felicidade tem a ver com a realização, e esta com a capacidade de habitarmos a realidade. E viver em realidade é sairmos do mundo da confusão.

 

15-   Na sua opinião, estamos tão confusos assim? Temos três ilusões enormes que nos confundem: Primeiro: cremos que somos um corpo e não uma alma, quando o corpo é o instrumento da vida e se acaba com a morte.

Segundo: cremos que o sentido da vida é o prazer, porém com mais prazer não há mais felicidade, senão mais dependência… Prazer e felicidade não são o mesmo. Há que se consagrar o prazer à vida e não a vida ao prazer.

Terceiro: ilusão é o poder; desejamos o poder infinito de viver no mundo. E do que realmente necessitamos para viver? Será de amor, por acaso?

O amor, tão trazido e tão levado, e tão caluniado, é uma força renovadora. O amor é magnífico porque cria coesão. No amor tudo está vivo, como um rio que se renova a si mesmo. No amor a gente sempre pode renovar-se, porque ordena tudo. No amor não há usurpação, não há transferência, não há medo, não há ressentimento, porque quando tu te ordenas, porque vives o amor, cada coisa ocupa o seu lugar, e então se restaura a harmonia. Agora, pela perspectiva humana, nós o assimilamos com a fraqueza, porém o amor não é fraco.

Enfraquece-nos quando entendemos que alguém a quem amamos não nos ama. Há uma grande confusão na nossa cultura. Cremos que sofremos por amor, porém não é por amor, é por paixão, que é uma variação do apego. O que habitualmente chamamos de amor é uma droga. Tal qual se depende da cocaína, da maconha ou da morfina, também se depende da paixão. É uma muleta para apoiar-se, em vez de levar alguém no meu coração para libertá-lo e libertar-me. O verdadeiro amor tem uma essência fundamental que é a liberdade, e sempre conduz à liberdade. Mas às vezes nos sentimos atados a um amor. Se o amor conduz à dependência é Eros. Eros é um fósforo, e quando o acendes ele se consome rapidamente em dois minutos e já te queima o dedo. Há amores que são assim, pura chispa. Embora essa chispa possa servir para acender a lenha do verdadeiro amor. Quando a lenha está acesa, produz fogo. Esse é o amor impessoal, que produz luz e calor.

 

16-    Pode nos dar algum conselho para alcançarmos o amor verdadeiro?Somente a verdade. Confia na verdade; não tens que ser como a princesa dos sonhos do outro, não tens que ser nem mais nem menos do que és. Tens um direito sagrado, que é o direito de errar; tens outro, que é o direito de perdoar, porque o erro é teu mestre. Ama-te, sê sincero contigo mesmo e leva-te em consideração. Se tu não te queres, não vais encontrar ninguém que possa te querer. Amor produz amor. Se te amas, vais encontrar amor. Se não, vazio. Porém nunca busques migalhas, isso é indigno de ti. A chave então é amar-se a si mesmo. E ao próximo como a ti mesmo. Se não te amas a ti, não amas a Deus, nem a teu filho, porque estás apenas te apegando, estás condicionando o outro. Aceita-te como és; não podemos transformar o que não aceitamos, e a vida é uma corrente permanente de transformações.

 

Temas relacionados:

Manter a saúde emocional e mental

Metafísica: As causas das doenças no caso de nódulos mamários (benignos e malignos)

Ansiedade em jovens afecta a pele e a depressão o estômago

Os cavalos reconhecem as emoções dos humanos

Cada um possui o poder de se curar

Depressão: Fármacos devoram a alma

Saibamos escolher os pensamentos adequados para a nossa cura

Umas verdades sobre a saúde

Meditação: Benefícios e pequeno exercício

Os pensamentos e emoções influenciam a comida

Os florais de Dr. Bach, para que servem?

 

Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/qual-adoece-primeiro-o-corpo-ou-a-alma-226115 

Ter | 25.12.18

Uma nova medicina

Medicinas Alternativas
 

Observatório Cósmico: A Nova Medicina Germânica e a incrível canção que cura o cancro/câncer.

 

 
Dr. Ryke Geerd Hamer, nascido em 1935 na Frísia (Alemanha), estudou medicina e teologia na Universidade de Tübingen. Na idade de 22 anos, ele completou seu mestrado em teologia e, em seguida, quatro anos depois, recebeu sua licença profissional como médico. Nos anos seguintes, atendeu em diferentes clínicas universitárias na Alemanha. 

Em 1972, Dr. Hamer completou sua especialização em medicina interna e começou a trabalhar na clínica universitária de Tübingen como internista responsável pelos pacientes com câncer. Ao mesmo tempo, ele dirigia uma clínica privada com sua esposa Dra. Sigrid Hamer, a qual ele havia conhecido durante seus estudos em Tübingen. Ele mostrou um extraordinário talento também para inventar dispositivos médicos. 

Entre outros, ele possui a patente de um bisturi não traumático (Hamer-Scalpel) que corta vinte vezes mais penetrante do que uma lâmina de barbear, um instrumento especial para a cirurgia plástica e uma maca de massagem que se ajusta automaticamente aos contornos do corpo. 

Suas invenções proveram Dr. Hamer e sua família com os meios financeiros suficientes para mudarem para Itália, onde ele realizou seu sonho de tratar os doentes carentes de Roma gratuitamente. Em 18 de agosto de 1978, enquanto ainda vivia em Roma, Dr. Hamer recebeu a chocante notícia de que seu filho Dirk tinha sido baleado acidentalmente pelo príncipe italiano Victor Emanuel de Sabóia. Em 07 de dezembro de 1978, Dirk sucumbiu aos ferimentos e morreu nos braços de seu pai. 

Pouco tempo depois da morte de seu filho, Dr. Hamer foi diagnosticado com câncer testicular. Devido ao fato dele nunca ter ficado gravemente doente antes, ele postulou que o desenvolvimento de seu câncer poderia ser diretamente relacionado com a perda inesperada de seu filho. Na verdade, ele acabaria por, em honra de Dirk, chamar isso de um choque inesperado DHS ou "Síndrome de Dirk Hamer.". 

A morte de seu filho e sua própria experiência com o câncer, fez com que o Dr. Hamer iniciasse uma extraordinária jornada científica. Naquela época, como internista chefe de uma clínica de câncer da Universidade de Munique, ele começou a investigar as histórias de seus pacientes com câncer "e logo aprendeu que, como ele, todos eles tinham experimentado um choque inesperado de um tipo ou outro. Mas ele levou a sua investigação ainda mais longe. Seguindo a hipótese de que todos os eventos corporais são controlados a partir do cérebro, ele analisou as tomografias cerebrais de seus pacientes e as comparou com seus relatos médicos e psicológicos. 

Para sua surpresa, ele encontrou uma clara correlação entre certos "choques de conflito", com suas manifestações sobre o órgão e suas conexões com o cérebro. Até então, nenhum estudo tinha examinado a origem da doença no cérebro e o papel do cérebro como o mediador entre a psique e um órgão doente. 


Dr.Hamer afirma: 
"Mein Studentenmädchen" é uma pequena canção de amor que eu escrevi e escrevi para a minha esposa, em 1976, para marcar o 20º aniversário do nosso amor, ou seja, cinco anos antes de eu descobrir a Germânica Heilkunde (Nova Medicina Germânica) em 1981. Desde então, esta descoberta estava dormindo por 30 anos, quase como a Bela Adormecida.
Em 2006, quando "Mein Studentenmädchen" emergiu de seu longo sono, percebemos que precedeu a maior descoberta da história da humanidade, a Nova Medicina Germânica em cinco anos, mas eu ainda não tinha notado. Representa o protótipo ou arquétipo de todos os nossos grandes e velhos mestres da música clássica, enquanto o protótipo ou arquétipo da Nova Medicina Germânica. Esta parece ser a origem do mistério terapêutico inerente em "Mein Studentenmädchen". Isso é o que a torna única! É como uma chave que abre todas as portas.
Descobrimos esta dimensão terapêutica com uma menina austríaca de 7 anos que sofria a meses de uma doença crônica, para o desespero de seus pais. A menina pediu emprestado a seu pai a música "Mein Studentenmädchen" e a ouviu sem parar por vários dias e noites.
Aparentemente, ela havia escolhido instintivamente o que lhe faria bem, e depois de três dias e três noites, ela havia recuperado a saúde, para a enorme surpresa de seus pais, porque ela tinha estado doente por meses.
Desde então, temos compilado centenas de casos semelhantes, e sem exceção encontrado o mesmo fenômeno.
"Mein Studentenmädchen" produz um efeito que se manifesta, como todo o conjunto da Nova Medicina Germânica, nos três níveis: psíquico, cerebral e orgânico.


Aqui está a canção: Fique ouvindo enquanto lê a matéria.

 



Uma entrevista com o Dr, Hamer sobre a Canção:

 




As 5 Leis Biológicas da Nova Medicina Germanica: Impressionante! (Neue Germanische Medizin/Heilkunde)


O PARADIGMA MÉDICO DO DR. HAMER


Introdução

Em 18 de Agosto de 1978, o Dr. Ryke Geerd Hamer, médico, na época, especialista em doenças da cabeça, na clínica oncológica, na Universidade de Munique, Alemanha, recebeu a notícia chocante de que o seu filho Dirk, tinha recebido um tiro. Dirk morreu em Dezembro de 1978. Alguns meses mais tarde, o Dr. Hamer foi diagnosticado com câncer testicular. Desde que ele nunca esteve seriamente doente, ele supôs que o desenvolvimento do seu câncer poderia estar diretamente relacionado com a perda trágica do seu filho.

A morte de Dirk e a sua própria experiência com o câncer levou o Dr. Hamer a investigar a história pessoal dos seus pacientes com câncer. Ele constatou rapidamente que, como ele, todos tinham passado por algum episódio excepcionalmente estressante anterior ao desenvolvimento do câncer. A observação de uma conexão mente-corpo não foi realmente surpreendente. Inúmeros estudos já tinham mostrado que o câncer e outras enfermidades são freqüentemente precedidos por um evento traumático. Mas o Dr. Hamer levou a sua pesquisa mais além. Seguindo a hipótese de que todos os eventos corporais são controlados do cérebro, ele analisou os escaneamentos do cérebro dos pacientes e os comparou com os seus registros médicos. O Dr. Hamer descobriu que cada doença - não somente o câncer - é controlado de sua própria área específica no cérebro e ligado a um "choque conflitante" muito particular e identificável. O resultado desta pesquisa é um gráfico científico que ilustra o relacionamento biológico entre a psique e o cérebro, em correlação com os órgãos e tecidos do todo o corpo humano.

O Dr. Hamer chamou as suas descobertas de "As Cinco Leis Biológicas da Nova Medicina", porque estas leis biológicas, que são aplicáveis ao caso de qualquer paciente, oferecem uma compreensão inteiramente nova da causa, do desenvolvimento e do processo natural de cura das enfermidades. (Em resposta ao número crescente de distorções de suas descobertas e para preservar a integridade e a autenticidade do seu trabalho científico, o Dr. hamer agora protegeu legalmente o material de sua pesquisa, sob o nome de Nova Medicina Alemã (NMA). O termo Nova Medicina não poderia ter os seus direitos autorais protegidos internacionalmente.

Em 1981, o Dr. Hamer apresentou as duas descobertas à Faculdade Médica da Universidade de Tübingen, como uma tese de pós-doutorado. Mas até este dia, a Universidade se recusou a testar a pesquisa do Dr. Hamer, apesar de sua obrigação legal em fazer isto. Este é um caso sem precedentes na história das universidades. Similarmente, a medicina oficial se recusa a aprovar as suas descobertas, apesar de algumas 30 verificações científicas, tanto por médicos independentes, quanto por associações profissionais.

Logo após o Dr. Hamer ter apresentado a sua tese, lhe foi dado o ultimato de renunciar as suas descobertas ou ter a renovação do seu contrato na Clínica da Universidade, negada. Em 1986, ainda que o seu trabalho científico nunca tivesse sido contestado, muito menos desaprovado, o Dr. Hamer foi despojado da sua licença médica, pela razão de que ele se recusara a se conformar aos princípios da medicina padrão. Entretanto, ele estava determinado a continuar o seu trabalho. Aproximadamente em 1987, ele foi capaz de estender as suas descobertas para praticamente cada doença conhecida na medicina.

O Dr. Hamer foi perseguido e atormentado por cerca de 25 anos, em particular pelas autoridades Alemãs e Francesas. Desde 1997, o Dr. Hamer esteve vivendo no exílio na Espanha, onde ele continua com a sua pesquisa e onde ele continua a lutar pelo reconhecimento oficial de sua "Nova Medicina". Mas, contanto que a Universidade da faculdade médica de Tübingen mantenha as suas táticas de protelação, aos pacientes por todo o mundo, será negado o benefício das descobertas revolucionárias do Dr. Hamer.

A ORIGEM DA DOENÇA NO CÉREBRO

O Dr. Hamer estabeleceu que "cada doença é causada por um conflito que pega um indivíduo totalmente sem precaução. (Primeira Lei Biológica). Em honra ao seu filho, Dr.Hamer chamou a este evento estressante imprevisto de Síndrome de Dirk Hamer ou SDH. Psicologicamente falando, uma SDH é um incidente muito pessoal, condicionado pelas nossas experiências passadas, nossas vulnerabilidades, nossas percepções individuais, nossos valores e crenças. Entretanto, uma SDH não é um conflito meramente psicológico, mas sim biológico, que tem que ser compreendido no contexto de nossa evolução.

Os animais experienciam estes choques biológicos em termos concretos, por exemplo, através de uma súbita perda do ninho ou território, uma perda de uma prole, uma separação de um companheiro ou do grupo, uma ameaça inesperada de fome, ou um terror ou morte. Com o decorrer do tempo a mente humana adquiriu um modo figurativo de pensar. Nós podemos experienciar estes conflitos biológicos também em um sentido invertido. Um homem, por exemplo, pode sofrer um "conflito de perda de território" quando inesperadamente perde o seu lar ou seu local de trabalho. Uma mulher com o "conflito do ninho" pode ter uma preocupação com o bem-estar de um "membro do ninho", um "conflito de abandono" pode ser provocado por um divórcio inesperado, ou por ser movida para o hospital. As crianças freqüentemente sofrem um "conflito de separação" quando a Mãe decide voltar ao trabalho ou quando os pais se separam.

Analisando milhares de tomografias cerebrais computadorizadas (TC), em relação as histórias dos seus pacientes, o Dr. Hamer descobriu que no momento em que um SDH ocorre, o choque impacta uma área específica, pré-determinada no cérebro, causando uma "lesão" que é visível em uma tomografia computadorizada, como uma série de anéis concêntricos e distintos. Após o impacto, as células afetadas do cérebro comunicam o choque ao órgão correspondente, que, por sua vez, responde com uma alteração particular previsível. A razão por que os conflitos específicos estão ligados indissoluvelmente às áreas específicas do cérebro, é que durante a nossa evolução histórica, cada parte do cérebro estava programado para responder instantaneamente aos conflitos que poderiam ameaçar a nossa sobrevivência. Enquanto o "velho cérebro" (tálamo e cerebelo) é programado com temas mais avançados, tais como conflitos territoriais, conflitos de separação, conflitos de identidade e conflitos de auto-desvalorização.

A pesquisa médica do Dr. Hamer está firmemente ligada à ciência da embriologia, porque se o órgão responde a um conflito através do crescimento de um tumor, através da lesão de um tecido, ou através de dano funcional, é determinado pela camada embriônica do embrião, que tanto o órgão quanto o tecido correspondente do cérebro se originam. (Terceira Lei Biológica).

O Sistema Ontogênico de Tumores ilustra estes órgãos controlados do "velho cérebro, que se derivam do endoderma ou do mesoderma do "velho cérebro", como os pulmões, o fígado, o cólon, a próstata, útero, pele do cório, pleura, peritônio, pericárdio, glândulas mamárias, etc, sempre geram proliferação celular, assim como ocorre o conflito correspondente. Tumores destes órgãos, portanto, se desenvolvem exclusivamente durante a fase do conflito ativo (iniciada pelo SDH).

Vamos tomar o câncer do pulmão, como exemplo. O conflito biológico ligado ao câncer do pulmão é um "conflito de terror da morte", porque em termos biológicos, o pânico da morte é equiparado ao ser que é incapaz de respirar. Com o choque do terror da morte, as células dos alvéolos pulmonares, que regulam a respiração, começam instantaneamente a se multiplicar, formando um tumor no pulmão. Contrário à visão convencional, esta multiplicação das células do pulmão, não é um processo sem sentido, mas serve a um propósito biológico muito definido, isto é, para aumentar a capacidade dos pulmões, e, assim, otimizar a chance de sobrevivência do organismo. As análises do escaneamento cerebral do Dr. Hamer demonstram que cada pessoa com câncer nos pulmões apresenta uma configuração distinta na área correspondente no tronco cerebral, e que cada paciente tinha sofrido um pânico inesperado da morte anteriormente ao acesso do câncer. Na maior parte dos casos, o terror da morte foi provocado por um choque pelo diagnóstico do câncer que a pessoa experienciou como uma "sentença de morte". Dado que o ato de fumar está em declínio, isto emite nova luz no aumento enigmático do câncer do pulmão (O assassino nº 1) e chama à questão se o ato de fumar é por si uma verdadeira causa do câncer no pulmão.

O câncer das glândulas mamárias, de acordo com as descobertas do Dr. Hamer, é o resultado de ou um conflito "mãe-filho" ou um conflito de "preocupação com o parceiro". Estes tipos de conflitos sempre impactam o "velho cérebro" na área que controla as glândulas que produzem leite. Uma mulher pode sofrer um conflito de preocupação mãe-filho, quando a sua descendência (prole) fica subitamente ferida ou seriamente doente. Durante a fase ativa de stress do conflito, as células das glândulas mamárias se multiplicam continuamente, formando um tumor. O propósito biológico da proliferação celular é ser capaz de proporcionar mais leite para a prole sofrida e, assim, acelerar a cura. Cada humano e mamífero do sexo feminino nasce com este antiquíssimo programa de resposta biológica. Muitos estudos de casos do Dr. Hamer mostram que as mulheres, até quando não alimentaram no peito, desenvolveram um tumor nas glândulas mamárias a partir da preocupação obsessiva com o bem-estar de um amado (um filho que esteja com problemas, um pai que esteja doente, ou um amigo querido que seja uma causa de preocupação).

O que foi dito sobre o câncer de pulmão e câncer de mama se aplica igualmente a todos os outros cânceres que se originam no "velho cérebro". Cada um é provocado por um choque com um conflito específico que ativa um "Programa Biológico Significativo e Especial" (Quinta Lei Biológica), que permite ao organismo superar o funcionamento diário e lidar fisicamente com a situação de emergência. Para cada tipo de conflito há um revezamento do cérebro de onde o programa biológico particular é coordenado.

Enquanto os órgãos controlados do "velho cérebro" geram o crescimento de um tumor durante a fase ativa do conflito, o oposto é o caso com todos os órgãos que são controlados do cerebelo ("novo cérebro"). A respeito da camada embriônica, todos os órgãos e tecidos dirigidos pelo cérebro (ovários, testículos, ossos, nodos linfáticos, epiderme, revestimento do colo do útero, tubos bronquiais, vasos coronários, etc.), se originam do ectoderma ou o mesoderma do "novo cérebro". No momento em que ocorre o conflito, o tecido do órgão biologicamente correspondente responde a cada degeneração celular. Necroses dos ovários ou testículos, osteoporose, câncer dos ossos, ou úlceras estomacais, por exemplo, são condições que somente ocorrem enquanto uma pessoa está em um estado de stress emocional em relação ao conflito relatado. Como é para ser esperado, a perda do tecido tem um significado biológico.

Vamos usar como exemplo o tecido do revestimento do duto do leite. Desde que o revestimento epitelial escamoso dos dutos do leite se desenvolveram em um período muito mais tarde do que as glândulas produtoras do leite, este tecido mais jovem é controlado de uma parte mais jovem do cérebro, ou seja, o córtex cerebral. O conflito biológico do revestimento do duto do leite é um "conflito de separação" experienciado como se "o meu filho (ou o meu companheiro) fosse arrancado do meu peito". Um mamífero fêmea pode sofrer tal conflito quando a prole se perde ou é morta. Como um reflexo natural ao conflito, o tecido do revestimento do duto do leite começa a ulcerar. O propósito da perda do tecido é aumentar o diâmetro dos dutos, porque com dutos ampliados, o leite que não é mais usado pode drenar com mais facilidade e não fico congestionado no peito. O cérebro de cada mulher é programado com esta resposta biológica. Deste que o peito da mulher (fêmea) é, biologicamente falando, sinônimo de cuidado e nutrição, as mulheres (fêmeas), sofrem um conflito pela separação inesperada de um amado pelo qual elas se preocupam intensamente. Não há virtualmente sintomas físicos durante a fase ativa do conflito.

A FASE DOIS - PADRÃO DE CADA ENFERMIDADE

Dr. Hammer descobriu também que, desde que há uma resolução do conflito, cada doença prossegue em duas fases (Segunda Lei Biológica). Durante a primeira fase ou a fase do conflito- (fase ativa), todo o organismo é ajustado para lidar com o conflito. Enquanto uma alteração significativa da célula segue o seu curso ao nível físico, a psique e o sistema vegetativo autônomo também tentam lidar com a situação inesperada. Ligado ao estado de stress ,(estado mórbido caracterizado por uma hiperatividade do sistema simpático e que se manifesta como hipertensão arterial, taquicardia e irritabilidade), a mente se torna completamente preocupada com os conteúdos do conflito. Perturbações do sono e falta de apetite são sintomas típicos. Biologicamente falando, isto é vital, porque o foco no conflito e as horas extras despertas, proporcionam as condições certas para lidar com o conflito e encontrar uma resolução. A fase activa do conflito é também chamada de "fase fria". Desde que os vasos sanguíneos ficam contraídos durante o stress, os sintomas típicos da actividade do conflito, são as extremidades frias (particularmente as mãos frias), os calafrios e suores frios. A intensidade dos sintomas depende naturalmente da magnitude do conflito.

Se uma pessoa permanece em um intenso estado activo do conflito no decorrer de um longo período de tempo, a condição pode ser fatal. Mas o Dr. Hamer prova além da dúvida racional que um organismo nunca pode morrer de câncer. Uma pessoa pode morrer como resultado de complicações mecânicas de um tumor, por exemplo, quando fecha um órgão vital, tal como o cólon ou os dutos da bílis, mas de modo algum as células do câncer, como tais, causam a morte. Na Nova Medicina Alemã, a distinção entre câncer "maligno" e "benigno" é inteiramente inexpressiva. O termo "maligno" é uma ideia artificial (o mesmo se aplica aos sinais de tumores), que simplesmente indica que a actividade da reprodução da célula excedeu um determinado limite arbitrário.

Se uma pessoa morre durante a fase ativa do conflito, usualmente é por causa da perda de energia, perda do peso, perda do sono e exaustão mental e emocional. Freqüentemente, é um diagnóstico devastador do câncer ou um prognóstico negativo - "Você tem seis meses de vida"! - que lança os pacientes com câncer (incluindo os seus amados), em um estado de desespero. Com pouca ou nenhuma esperança, e privado de sua força de vida, eles definham e, eventualmente, morrem de caquexia (perda de peso e fraqueza em doentes graves ou terminais), um processo agonizante que os tratamentos convencionais do câncer, somente aceleram.

Se o paciente não passou por qualquer tratamento convencional (especialmente quimioterapia e radioterapia), a Nova Medicina Alemã tem um índice de sucesso de 95 a 98 por cento. Ironicamente estas estatísticas para o notável índice de sucesso do Dr. Hamer foram liberadas pelas próprias autoridades. Quando o Dr. Hamer foi detido e, 1997 por ter dado conselhos médicos à três pessoas sem licença médica, a polícia confiscou as fichas dos seus pacientes, analisando-as. Subseqüentemente, um Promotor Público foi forçado a admitir durante o julgamento que, após cinco anos, 6.000 dos 6.500 pacientes principalmente com câncer terminal estavam ainda vivos. Com o tratamento convencional os números são geralmente o inverso. De acordo com o epidemiologista e bioestatístico Dr. Ulrich Abel (da Alemanha): "O sucesso da maior parte das quimioterapias é espantoso... Não há nenhuma evidência científica para a sua habilidade estender de qualquer modo apreciável as vidas dos pacientes que sofrem do câncer orgânico mais comum... A Quimioterapia para malignidades muito avançadas para a cirurgia, que responde por 80% de todos os cânceres, é um solo improdutivo científico". (Lancet 1991).

O CORPO SE CURA

A resolução do conflito assinala o início da segunda fase do programa biológico. Nossas emoções e o nosso organismo se ligam imediatamente a um modo de cura, auxiliado à ligação do sistema vegetativo à "vagotonia".(instabilidade vasomotora, transpiração abundante, tendência para a obstipação e cãibras musculares). Durante a fase de cura, o apetite retorna, mas estamos muito cansados ( poderíamos nem mesmo sermos capazes de sairmos da cama). Descansarmos e suprirmos o organismo com nutrientes são essenciais, enquanto o corpo está tentando se curar. A segunda fase é também chamada de "fase quente", pois durante a vagotonia, os vasos sangüíneos ficam aumentados, causando mãos quentes, pés quentes e pele quente.

Com a resolução do conflito, há também uma mudança instantânea ao nível do órgão. A proliferação celular ("o velho cérebro" - crescimento controlado do tumor ), ou fusão celular ("novo cérebro" - perda controlada do tecido), imediatamente chega a uma parada, e o processo apropriado de reparação é acionado. Uma área que necrosou ou ulcerou durante a fase ativa do conflito é agora preenchida e reabastecida com novas células. Isto é usualmente acompanhado por inchaço potencialmente doloroso, causado por um edema que protege o tecido enquanto ele está curando. Outros sintomas típicos de reparo são a hipersensibilidade, a coceira, o espasmo (se o tecido do músculo estiver envolvido), e inflamação. Exemplos de "enfermidades" que somente ocorrem na fase de cura são: determinadas doenças de pele, hemorróidas, laringite, bronquite, artrite, aterosclerose, doenças na bexiga ou nos rins, determinadas enfermidades no fígado e infecções.

Baseada na observação da multiplicação celular (mitose), e na distinção padrão entre tumores "benignos" e "malignos", a medicina convencional interpreta a produção natural das células de cura de tecidos como uma "malignidade". Na Nova Medicina Alemã, nós distingüimos dois tipos de tumores. Mas os tumores não estão divididos em benignos e malignos. Eles são classificados de acordo com o tipo de tecido e a parte do cérebro da qual ele se originam e são controlados. Há aqueles tumores que se desenvolvem exclusivamente durante a fase ativa do conflito (tumor no pulmão, tumor no cólon, tumor no fígado, tumor no útero, tumor na próstata, etc.), e de modo inverso, aqueles que resultam do processo natural de reparação. Como com os cânceres controlados do "velho cérebro", o crescimento do tumor não é nem acidental, e nem sem sentido, desde que a proliferação celular se interrompe tão logo o tecido é restabelecido. Câncer testicular, câncer ovariano, linfoma, vários tipos de sarcoma, carcinoma nos brônquios e na laringe, e o câncer, são todos de natureza curativa e são fenômenos exclusivamente de fase de cura. Desde que o processo de cura não seja interrompido através da medicação ou uma reincidência do conflito, estes tumores eventualmente reduzem durante a conclusão da fase de cura.

O segundo tipo de câncer de mama, o "carcinoma ductal in situ", também cai nesta categoria. Enquanto um câncer glandular da mama seja uma indicação de que uma mulher esteja na fase ativa de um conflito de preocupação, um câncer intraductal é um sinal positivo de que o conflito relacionado à separação ("arrancado do meu peito"), foi resolvido. Uma mulher não desenvolve câncer de mama sem uma razão! Nem ela desenvolve o câncer de mama por coincidência, precisamente em seu peito direito ou esquerdo.

A IMPORTÂNCIA DE NOSSA LATERALIDADE BIOLÓGICA

O Dr. Hamer achou que a nossa lateralidade determina se uma doença como o câncer, se desenvolve no lado direito ou no lado esquerdo do nosso corpo. Esta é a regra: uma pessoa destra (mão direita predominante) responde a um conflito com a sua mãe ou filhos com o lado esquerdo do corpo, mas responde a um conflito que se relaciona com um "companheiro", como exemplos, o pai, irmãos, parente, amigos, colegas, etc. com o lado direito. Para os sinistros ( que usam a mão esquerda) é o inverso. Há sempre uma relação cruzada do cérebro com o corpo, porque cada hemisfério do cérebro (excluindo o tálamo) dirige o lado oposto do corpo.

O modo mais simples de identificar a nossa lateralidade biológica é o teste das palmas. A mão mo alto é a mão de liderança (dominante) e indica se somos destros ou sinistros. Assim, um câncer de mama na mama direita, um cisto ovariano no ovário esquerdo, uma doença de pele no lado direito ou esquerdo (ou ambos), uma paralisia motora no lado esquerdo (como exemplo, após uma pancada), nos dá uma primeira indicação de "quem" estava envolvido quando ocorreu o conflito original. Em relação a mais conflitos avançados (e regiões do cérebro), o estado hormonal tem também que ser levado em conta para uma avaliação exata.

O PAPEL BENÉFICO DOS MICRÓBIOS

Outro aspecto da pesquisa do Dr. Hamer foi o papel dos micróbios durante o desenvolvimento da doença. Isto, resumindo, é o que ele encontrou (Quarta Lei Biológica): Os micróbios, tais como os fungos, as bactérias e os vírus são somente ativos durante a fase de cura, e a maneira na qual eles operam está plenamente de acordo com a lógica evolucionária. A bactéria tuberculosa, por exemplo, povoa somente os tecidos controlados pelo "velho cérebro". Sua função durante a fase de reparação é decompor os tumores que são agora supérfluos, como os tumores no pulmão, no cólon, nos rins, na próstata, no útero, tumores nas glândulas mamárias, melanomas e mesotelioma. A bactéria tuberculosa é essencial para destruir o desenvolvimento de "células disponíveis" que proliferavam por uma razão biológica durante a fase ativa do conflito. Se a bactéria requerida não está disponível, devido à vacinação, uso excessivo de antibióticos, ou tratamento de quimioterapia, o tumor não pode se desintegrar apropriadamente. Como resultado, ele permanece no lugar e encapsula inofensivamente. Detectado em um check-up de rotina, entretanto, tal crescimento encapsulado pode levar a um diagnóstico de câncer, e, potencialmente, novos choques de conflitos com novos sintomas. Ao compreendermos as leis biológicas do desenvolvimento da doença este prospecto pode ser virtualmente eliminado.

Enquanto a bactéria destrói as células do tumor que não são mais necessárias, os vírus parecem estar envolvidos no processo de cura dos - exclusivamente - tecidos controlados pelo córtex cerebral (como brônquios, membrana nasal, revestimento do estômago, revestimento dos dutos da bílis e epiderme). A hepatite, a pneumonia, herpes, resfriado, gripes, são indicações que um processo de cura natural, mas "virulento" (maligno) está seguindo o seu curso. Em relação ao papel dos vírus, o Dr. Hamer prefere falar de "vírus hipotéticos", desde que ultimamente a existência de vírus é colocada em dúvida. Isto estaria de acordo com as descobertas anteriores do Dr. Hamer que o processo de reconstrução e restauração de tecido ulcerado ou necrosado ainda ocorre, ainda que os vírus relacionados ao tecido não estejam presentes.

O dilema no qual a medicina convencional se encontra é que ao deixar de reconhecer o padrão de duas fases de cada doença, a primeira, a fase ativa do conflito, rotineiramente é negligenciada. Desde que os micróbios são somente ativos durante a fase de cura, e desde que a atividade dos micróbios é tipicamente acompanhada por inchaço, febre, pus, erupções, e dor, os micróbios são considerados malévolos e a causa de doenças infecciosas. Mas os micróbios não causam a doença. Afinal, é o nosso organismo que emprega os micróbios para otimizar o processo de cura. Os micróbios podem, naturalmente, ser transmitidos, mas eles permanecem adormecidos até que a pessoa esteja na fase de cura do mesmo tipo do conflito.

QUESTIONANDO A METÁSTASE

Baseado no Sistema Ontogenético dos Tumores, a teoria amplamente propagada que sugere que as células do câncer viajam através do sangue ou dos vasos linfáticos e causam cânceres em novos locais é, nas palavras do Dr. Hamer, "pura ficção acadêmica". As células em geral e as células do câncer em particular, não podem sob nenhuma circunstância mudar a sua estrutura histológica ou atravessar o limiar da camada de origem. Por exemplo, uma célula de tumor no pulmão, que é de origem endodérmica, controlada através do tálamo (velho cérebro), e que prolifera durante a fase ativa do conflito, não pode se transformar em uma célula do esqueleto, que é de origem mesodérmica, controlada do cérebro (novo cérebro), e que deteriora durante um processo de descalcificação do conflito ativo. No cenário "o câncer do pulmão se espalha por metástase nos ossos", as células do câncer no pulmão realmente estariam criando um buraco (isto é, fusão das células - o inverso de um câncer) em algum osso no corpo. Nós também temos que nos perguntar por que as células do câncer raramente "se espalham" ao tecido vizinho mais próximo, ou seja, do útero ao colo do útero. Se as células do câncer viajam através do fluxo sangüíneo, por que é doado sangue sem que seja feita uma triagem para as células do câncer? Por que não há tumores numerosos encontrados nas paredes dos vasos sangüíneos de pacientes com câncer?

O Dr. Hammer, naturalmente, não disputa o fato de cânceres secundários, mas estes tumores subseqüentes não são causados por células migrantes do câncer, que se transformam milagrosamente em um tipo diferente de célula, mas por novos choques do conflito. Novas SDH (Síndromes de Dirk Hamer) podem ser iniciadas através de experiências adicionais traumáticas na vida ou através de choque no diagnóstico. Como já mencionado, um diagnóstico inesperado de câncer, ou sendo dito que está "passando por uma metástase" pode provocar um susto mortal (causando câncer no pulmão), ou qualquer outro tipo de choque relacionado ao diagnóstico, causando novos cânceres em outras partes do corpo. Em muitos casos estes pacientes não o fazem na fase de cura, porque o estado grave de stress os enfraquece a um ponto onde eles têm muito pouca chance de sobreviverem ao tratamento de quimioterapia intensamente tóxico.

O segundo câncer mais freqüente após o câncer no pulmão é o câncer nos ossos. Dr. Hamer percebeu que os nossos ossos são biologicamente ligados a nossa auto-estima e a nossa dignidade própria. Assim, quando é dito que uma pessoa tem uma "doença que ameaça a vida", especialmente uma que supostamente "se espalha como fogo grego" através do corpo, é como se fosse: "Agora eu sou inútil" e o(s) osso(s), próximos a onde nos sentimos inúteis, começam a descalcificar (no caso de câncer de mama, freqüentemente na área do esterno ou das costelas). Assim como com um osso fraturado, o propósito do programa biológico (da "doença"), aparece no final da fase de cura. Quando a fase de reparo se completa, o osso estará muito mais forte neste lugar, assegurando assim que estejamos melhor equipados para a eventualidade de um novo conflito de "auto-desvalorização).

A NATUREZA DOS TUMORES NO CÉREBRO

Uma vez que o conflito tenha sido resolvido, a lesão no cérebro - além da psique e do órgão - também entra na fase de cura. Como com qualquer ferida que está sendo reparada, um edema (excesso de fluido) se desenvolve para proporcionar proteção da recuperação do tecido neural. No escaneamento do cérebro as mudanças são claramente notáveis: os anéis nítidos submergem no edema e aparecem agora como borrados, indistintos e escuros.

Na altura da fase de cura, quando o edema cerebral alcançou o seu tamanho máximo, o cérebro provoca um estímulo breve e forte que expele o edema. Isto é chamado de "Crise Epileptóide" (CE). Durante esta crise, todo o organismo é impulsionado brevemente em um estado de simpaticotonia, isto é, revive os sintomas típicos da fase ativa do conflito, tais como suores frios, extremidades frias, batimentos cardíacos rápidos e náusea. A intensidade e a duração desta crise pré-programada são determinados pela intensidade e a duração do conflito precedente. Ataques cardíacos, ataques de asma, e convulsões epilépticas são apenas alguns exemplos deste ponto crucial e decisivo. O tipo de "crise" depende sempre da natureza do conflito e da área precisa do cérebro envolvida.

Depois que o edema cerebral foi expulso, a neuróglia (células não neuronais do sistema nervoso central), que é o tecido conectivo do cérebro que proporciona apoio estrutural para os neurônios, se reúnem no lugar para restaurar a função das células nervosas que foram atacadas pelo choque do conflito. É este acúmulo natural de Glias (em grego quer dizer "cola"), que a medicina convencional rotula como um "tumor cerebral", com conseqüências freqüentemente terríveis para o paciente. O Dr. Hamer já estabeleceu em 1981 que um tumor no cérebro não é uma doença em si mesma, mas sintomática de uma fase de cura que segue paralela no órgão (controlada pela área correlata do cérebro que está simultaneamente passando pela fase de reparo). Os "cânceres metásticos cerebrais", portanto, não existem também.

TERAPIA (em poucas palavras)

O primeiro passo na terapia é proporcionar uma compreensão da natureza biológica de um sintoma, isto é, um determinado câncer, em relação a sua causa física. Um escaneamento do cérebro e uma anamnese médica, são vitais para determinar se o paciente está ainda no conflito ativo ou já está curado. Se estiver ainda na fase ativa, o foco é identificar a SDH (Síndrome de Dirk Hamer) original e desenvolver uma estratégia para resolver o conflito. É crucial preparar o paciente para os sintomas de cura e para complicações potenciais. Estes sintomas são muito atribuíveis! As descobertas do Dr. Hamer nos proporcionam - pela primeira vez na história da medicina – com um sistema confiável que nos permite não somente compreendermos, mas também prevermos o desenvolvimento e os sintomas de toda e cada doença. Esta é a verdadeira medicina preventiva, um aspecto da Nova Medicina Alemã que dificilmente pode ser suficientemente enfatizada. A verdadeira prevenção requer uma compreensão da verdadeira causa de uma doença, e isto é o que a pesquisa do Dr. Hamer fornece com detalhes esplêndidos. Ao compreendermos as "Cinco Leis Biológicas" da causa e do processo de cura da doença, podemos nos libertar do medo e do pânico que freqüentemente vem com o choque dos sintomas. Este conhecimento é mais do que poder, ele pode salvar vidas.
 
Temas relacionados:
Células tumorais quando expostas à 5ª Sinfonia de Beethoven, perdem capacidade ou chegam mesmo a morrer...
Quem é quem na medicina?
Sabia que ouvir Mozart faz bem ao coração?
Qual o estado do sistema de "saúde" em Portugal?
Quando medicina e indústria farmacêutica preferem as doenças
Farmacêuticas não visam a cura, mas a dependência, diz Nobel da Medicina
- As doenças inventadas (pelas farmacêuticas)
 
 
Fontes:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/a-nova-medicina-germanica-203324 
Seg | 24.12.18

Implantes

Medicinas Alternativas
 

Todo internauta deixa uma “pegada” única que permite identificá-lo sem recorrer a nomes de usuários ou senhas. É graças a isso que, segundo Evguêni Tcherechnew, é possível que suas acções sejam até mesmo prevista usando uma combinação de dados biométricos – voz, pulso e impressões digitais, – ou o chamado DNA/ADN Digital.

Para testar essa teoria, Tcherechnew decidiu conduzir uma experiência em si próprio. Um implante subcutâneo instalado na mão do pesquisador colectou, durante dois anos, todas as informações digitais possíveis, incluindo velocidade de codificação, leque de vocabulário nas redes sociais e dados biométricos.

“Minha equipe (equipa) estudou o perigo da vigilância digital e a possível manipulação do comportamento do usuário com base na análise e na modificação de padrões de conduta”, explica Tcherechnew. “Eu vi como pode ser o futuro e fiquei horrorizado; por isso, todas as minhas energias, conhecimento, paixão e experiência estão agora canalizados para impedir isso: um futuro de monitoramento total do indivíduo.”

A tecnologia foi descrita pelo pesquisador em Kazan, no início do ano, e, logo em seguida, apresentada em uma Conferência TED em Nova Iorque.

“As pessoas estão sob constante monitoramento de dispositivos conectados e são efetivamente privadas da possibilidade de permanecerem anônimas”, diz. “Cada um de nós move o cursor de maneira única e com certa velocidade em áreas específicas da tela, cometendo erros ortográficos previsíveis ao longo do caminho. Todos os movimentos, palavras e pagamentos podem ser interceptados e usados ​​por alguém.”

Segundo Tcherechnew, tudo indica que, em breve, hackers/piratas informáticospoderão roubar e copiar as identidades de outras pessoas, e que as grandes empresas irão ganhar e explorar um profundo acúmulo de conhecimento sobre seus clientes. “O DNA/ADN digital é uma chave para a psicologia dos indivíduos.”

A ideia é que, ao obter acesso ao DNA/ADN digital de uma pessoa, o detentor desses dados será capaz não só de identificá-los on-line e obter acesso a seus dados, mas também manipular desejos, viagens, passatempos, conhecimento e até mesmo maus hábitos.

Entre os objectivos de Tcherechnew está definir essa informação (única para cada pessoa) como sendo de propriedade física e legal do respectivo indivíduo. “Nenhum Estado ou prestador de serviço deve ter o direito de acesso ao DNA/ADN digital de uma pessoa sem o consentimento do proprietário”, conclui.

 

Nota:

Não é só a questão relevante sobre a privacidade e liberdade (neste caso a falta delas) que se coloca. Há também um aspecto muito importante a ter em conta, os prejuízos sobre a saúde devido às ondas-electromagnéticas emitidas por esses implantes (chipes).

 

Temas relacionados:

Radiação do telemóvel/celular: Tumor reconhecido como doença profissional

Tribunal: Proibidas as antenas de telemóvel/celular nas proximidades de escolas e hospitais

Campos electromagnéticos: Proteger a população

Telemóvel e o cancro: Tribunal decide a favor de uma indemnização ao utilizador

Bioesfera, perigo: Quais os riscos da poluição eletromagnética? (Vídeo)

OMS: Radiação do telemóvel é cancerígena?

Porque estão a aparecer tantos tumores cerebrais?

Wi-Fi: uma perigosa e invisível ameaça à saúde. O que fazer?

Experiência: Plantas não crescem perto de roteadores Wi-Fi

Wi-Fi: Perigo para a sua saúde

O perigo das ondas electromagnéticas através dos contadores "inteligentes" da EDP

 

Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/implantes-subcutaneos-perda-de-205633 

Dom | 23.12.18

Niveis de açucar no sangue

Medicinas Alternativas
 

Ao incluir estas vitaminas ricas em fibra, antioxidantes e ácidos gordos/ graxos em nossa alimentação, conseguiremos manter os níveis de açúcar no sangue sob controle e dar um extra de energia ao nosso organismo.

Os níveis altos de açúcar no sangue são uma reacção do organismo quando não são produzidas quantidades suficientes de insulina, ou quando há uma resistência à mesma.

 

O pâncreas é o órgão que se encarrega de secretar este hormônio/hormona, e ainda que o faça de forma natural, em algumas ocasiões requer apoio externo para compensar algumas dificuldades que ocorrem em seu funcionamento.

 
Isto pode ocorrer devido a questões genéticas, mas também por hábitos alimentares ruins, obesidade e sedentarismo.

O problema é que muitos ignoram seus efeitos no organismo, principalmente porque não costumam apresentar sintomas contundentes em suas etapas iniciais.

O mais grave é que, com o passar do tempo, pode afectar outros sistemas do corpo e levar a problemas cardiovasculares, cognitivos e renais.

Felizmente, é uma condição que pode ser tratada de forma natural, se hábitos saudáveis forem adoptados e se forem consumidas algumas fontes de nutrientes que ajudam a regulá-lo.

Em nosso espaço queremos propor 5 vitaminas caseiras que, por sua combinação de ingredientes, são um grande apoio para regular o açúcar no sangue.

Não deixe de experimentá-las!

Receitas para regular o nível de açúcar no sangue

 


1. Vitamina de laranja, mirtilo e gengibre

Esta deliciosa vitamina natural é uma fonte de compostos antioxidantes que contribuem para restabelecer os níveis de glicose no sangue.

Seus nutrientes essenciais optimizam as funções do pâncreas e, por sua vez, ajudam o organismo a utilizar a insulina de forma adequada.

 

Ingredientes
O suco de 2 laranjas
½ xícara/chávena de mirtilos (75 g)
1 colher de sopa de raiz de gengibre ralada (10 g)
½ xícara/chávena de leite de soja (125 ml)
 
Preparo
Extraia o suco das duas laranjas e, em seguida, misture-o no liquidificador com os mirtilos, o gengibre e o leite de soja.
Bata tudo até conseguir uma bebida homogénea e sem pedaços.
Consuma em jejum e no meio da tarde.

 

2. Vitamina de mamão e morango
As enzimas que esta deliciosa vitamina contém são um grande apoio para melhorar a actividade do metabolismo e as tarefas que o pâncreas desempenha no controle deste problema.

Suas vitaminas e minerais melhoram os processos que regulam a glicose do sangue e, de quebra, estimulam a eliminação das toxinas.

 

Ingredientes
3 fatias de mamão
6 morangos maduros
5 colheres de sopa de iogurte natural (62 g)
½ xícara/chávena de água (125 ml)


Preparo
Coloque todos os ingredientes no copo do liquidificador e bata-os durante dois minutos até que fiquem bem misturados.
Consuma a vitamina em jejum ou como parte do café da manhã.
Tome, pelo menos, 3 vezes na semana.


3. Vitamina verde de espinafre e pepino

Os antioxidantes e fibras desta vitamina verde são excelentes aliados para reduzir os níveis de açúcar altos e combater os problemas como colesterol e hipertensão.

Seu consumo estimula a eliminação das toxinas e, de quebra, controla a inflamação.

 

Ingredientes
6 folhas de espinafre
½ pepino
1 maçã verde
1 copo de água (200 ml)


Preparo
Lave todos os ingredientes e despedace-os para facilitar o processamento.
Quando estiverem prontos, coloque-os no liquidificador e processe-os junto com o copo de água.
Bata até obter uma bebida homogénea e consuma-a em jejum.
Repita o consumo 2 ou 3 vezes por semana.


 
4. Vitamina de tomate, salsa e azeite (de oliva)
Esta bebida rica em antioxidantes, fibras e ácidos graxos/gordos essenciais é um grande complemento para enfrentar os descontroles da glicose no sangue.

Seu consumo regular diminui o risco de diabetes e, de quebra, controla os problemas de circulação.

 

Ingredientes
3 tomates maduros
3 ramos de salsa
1 colher de sopa de azeite de oliva (16 g)
1 maçã verde
½ copo de água (200 ml)


Preparo
Coloque todos os ingredientes no liquidificador, previamente lavados e cortados, e bata-os até conseguir uma bebida uniforme.
Sirva de imediato e consuma no menor tempo possível.
Tome em jejum, 3 vezes por semana.

5. Vitamina de kiwi/quivi, maçã e espinafre

Esta vitamina combina ingredientes ricos em fibra, antioxidantes e vitaminas essenciais que ajudam a regular os níveis de açúcar no sangue.

Sua absorção melhora a digestão, alivia a inflamação e ajuda a activar as funções metabólicas para prevenir a diabetes.

 

Ingredientes
4 kiwis maduros
2 maçãs verdes
6 folhas de espinafre
3 xícaras/chávenas de água (750 ml)


Preparo
Descasque os kiwis e bata-os no liquidificador com as maçãs verdes (previamente lavadas), as folhas de espinafre e três xícaras de água.
Assegure-se de obter uma bebida homogênea e sirva-a.
Distribua a vitamina em 3 doses ao dia.
Repita o consumo 2 ou 3 vezes por semana.
Você sofreu ou sofre com descontroles de açúcar no organismo? Se este for o caso, prepare qualquer uma destas bebidas mencionadas e inclua-as em sua dieta regular como tratamento preventivo.

 

Obs.: Prefira tudo de proveniência biológica!

 

Temas relacionados:

Batido cremoso de sementes de cânhamo, chia, goji

Ingredientes que intoxicam o seu cérebro

O que é o adoçante Xilitol e qual o seu efeito nas cáries?

Fruta: A pitaia e seus benefícios

Frutos e legumes biológicos funcionam como boas vacinas

Graviola: Destrói naturalmente o cancro

Fruta fresca: Ajuda nos diabetes e nas complicações vasculares

Salsa: 15 benefícios

Obesidade: Cada vez se morre mais cedo

-  Comer frutas e legumes evita graves doenças

Pêssego: 12 benefícios na saúde

27 alimentos mais alcalinos: Para proteger a sua saúde da larga maioria das doenças, incluindo cancro

Os melhores alimentos para aumentar a fertilidade

Na natureza não existem coincidências; Ela é a nossa maior amiga

Vários benefícios do arando/oxicoco (cranberry)

A banana e suas características

Uvas: Fruta divina

Estudo: dieta vegetariana pode diminuir o risco de cancro em 43%

Alimentação rica em fibra diminui risco de cancro da mama

 

Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/controle-os-niveis-altos-de-acucar-no-221577 

Sab | 22.12.18

Hipertensao

Medicinas Alternativas
 

Graças à medicina tradicional chinesa, podemos descobrir diferentes técnicas que podem nos ajudar a regular nossos níveis de colesterol. Também é conveniente seguir uma dieta equilibrava para mantê-los saudáveis.

 

A pressão arterial é a força que se produz quando o coração conduz o sangue através das artérias até os órgãos.

Quanto mais alta a tensão, maior é o esforço que o coração precisa fazer para bombear o sangue.

O principal risco é que, ao não ser controlada, a pressão possa causar danos nos vasos sanguíneos e graves problemas no músculo cardíaco. 

 

Nos adultos os níveis normais de pressão arterial são de 120 mm Hg quando o coração bate por actividade física, e de 80 mm Hg quando está em estado de repouso.

Considera-se que a pressão está acima do adequado quando a primeira medida supera os 140 mm Hg e a segunda supera os 90 mm Hg.

O que mais preocupa sobre esta condição é que ela não apresenta sintomas contundentes, a menos que esteja em uma etapa mais complicada.

Este “silêncio” é bastante perigoso, já que impossibilita receber um tratamento oportuno antes de que as consequências sejam mais graves.

Antigo método tradicional chinês para reduzir a pressão arterial em 5 min.

A maioria das pessoas diagnosticadas com hipertensão recebe um tratamento farmacológico para estabilizá-lo.

No entanto, a MTC-Medicina Tradicional Chinesa nos oferece métodos alternativos com os quais se pode controlar de forma natural, sempre e quando se acompanhe de outros hábitos saudáveis.

Segundo esta prática milenar, a seguinte técnica tradicional é eficaz contra esta condição:

 

 

O ponto de pressão 1 vai desde a parte posterior do lóbulo da orelha até o centro da clavícula (ponto 2).

Imaginando que sobre estes há uma linha que os une, faça este caminho com uma suave pressão usando as pontas dos dedos.

Repita o movimento umas 10 vezes em cada lado do pescoço.

 

Após massagear os pontos de pressão 1 e 2 que se mostram na imagem, localize o ponto que está a meio centímetro do lóbulo da orelha em direcção ao nariz.

A seguir, faça uma suave pressão com as pontas dos dedos e realize uma massagem suave durante um minuto em cada lado.

Segundo os especialistas, este tipo de técnica está baseado na interconexão de várias regiões do corpo, com as quais se podem desfazer os bloqueios de fluxo sanguíneo para regular a pressão.

Como complementar esta técnica milenar chinesa?

Para que os resultados desta técnica sejam permanentes, é primordial revisar os hábitos de vida e melhorar os que não contribuem para melhorar a condição.

 

 

O consumo excessivo de sal se transformou em uma das causas principais do aumento do número de pacientes com pressão arterial alta.

E não conta apenas o sal adicionado às comidas caseiras, mas também ao sal contido nos produtos processados e industrializados.

Sempre devem ser revisados os rótulos e adquirir aqueles que sejam livres de sal ou muito baixos em sódio.

Além disso, em casa podemos substituí-lo por outras especiarias saudáveis que também dão um sabor excelente aos alimentos.

 

 

O consumo regular de alimentos ricos em ácidos gordos/graxos ómega/ômega 3 contribui para regular os níveis de colesterol e triglicérides no sangue para evitar a obstrução das artérias.

Os mais recomendados são:

 

  • O arenque
  • O atum
  • O azeite 
  • O salmão
  • A sardinha
  • Cânhamo
  • Óleo de cedro siberiano
  • Óleo de coco
  • Sementes de chia e de linhaça

 

 

Os compostos tóxicos e estimulantes do cigarro aumentam a pressão arterial até que a mesma fique acima dos níveis normais.

Evitá-lo não apenas controlará esta condição, mas também nos ajudará a prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e do sistema respiratório.

 

O sobrepeso e a obesidade são factores que sobrecarregam de tarefas o coração, aumentando o risco de suas principais doenças.

É primordial reduzir, pelo menos, 10% da massa corporal para começar a regular a pressão, o colesterol e a circulação.

 

 

A prática diária de 20 ou 30 minutos de exercícios é suficiente para apoiar as principais funções do sistema cardiovascular.

Este tipo de actividade activa a circulação, contribui para eliminar as toxinas e previnem a hipertensão.

Fique atento a todos estes conselhos e pratique o método chinês para reduzir a pressão arterial e você terá uma melhor qualidade de vida.

Além disso, assegure-se de manter os níveis estáveis já que também não é conveniente que a pressão se reduza exageradamente (hipotensão).

 

Temas relacionados:

A semente chia e seus benefícios

AVC: Acidente Vascular Cerebral cada vez mais comum entre os jovens

 

Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/mtc-tratar-a-hipertensao-arterial-em-5-200800 

Qui | 20.12.18

Europa com sua comida contaminada

Medicinas Alternativas
 

Hoje trago aos leitores um tema que tem sido controverso e que deixou muitos tutores de animais inseguros.

Há uns anos atrás, adoeceram por motivos ainda "desconhecidos" 60 gatos na Austrália, 5 deles morreram. A comida deles era a mesma e o fabricante canadiano que produzia a ração com qualidade para os gatos, retirou essa ração do mercado. Foi analisada essa mesma ração mas não se verificou nada de anormal. A única coisa que se descobriu foi que toda a ração para animal, na Austrália, era irradiada.

 Imagem: odicis.org

Também os nossos alimentos são irradiados !


Na Europa, há permissão para os seguintes alimentos serem irradiados:

+ Aves

+ Alho

+ Batatas

+ Batata-doce

+ Cebolas

+ Chalotas

+ Legumes

+ Leguminosas

+ Frutas

+ Cogumelos

+ Ervas Aromáticas congeladas

+ Tomate

+ Ruibarbo

+ Frutos e legumes secos

+ Cereais

+ Flocos de cereais e gérmen

+ Farinha de arroz

+ Frango

+ Miúdos (interiores) de aves de capoeira

+ Coxas de rã congeladas

+ Peixe e  marisco (incl. Enguias, crustáceos e moluscos)

+ Congelado de camarão descascado

+ Clara de ovo

+ Sementes (p.ex. de cânhamo, mesmo as biológicas)

 

O efeito da irradiação nos alimentos
O Sierra Club, uma organização ambiental do Canadá, expressa no entanto preocupações sobre a irradiação de alimentos:
+ A irradiação de alimentos contêm menos nutrientes, uma vez que a irradiação destrói vitaminas, aminoácidos e ácidos gordos/graxos
+ A irradiação está sendo apontado como uma alternativa ao tratamento com pesticida. Na verdade, a irradiação pode substituir apenas os pesticidas que são utilizados após a colheita. No campo, os pesticidas continuam a ser utilizados na mesma quantidade tal como antes. Não existe, ainda, nenhum estudo que abordasse os efeitos da irradiação sobre alimentos com resíduos de pesticidas...
+ A irradiação não irá substituir os imensos aditivos químicos adicionados aos alimentosem alimentos processados, dessa forma vai constituir mais uma sobrecarga.
+ A irradiação de aves com base no fundamento de que, desta forma, a intoxicação por salmonelas pode ser evitada. No entanto, menos de 20% destes casos (salmonela) é que se deve às aves. Portanto, seria muito mais eficaz, as pessoas tomarem as medidas adequadas para o armazenamento e preparação das aves, do que a irradiação
+ A irradiação pode desencadear até mesmo, na verdade, intoxicação alimentar, em primeiro lugar, porque os alimentos irradiados podem parecer frescos, sem serem realmente frescos. Os microorganismos que existem na carne, que garantem p.ex. o mau aspecto, cheiro ruim, podem ser eliminados por irradiação. Outras bactérias, como Chlostridium botulinum, que são responsáveis pelo Botulimus (carne envenenada/tóxica), podem sobreviver à irradiação. Também pode acontecer que surjam novos micro-organismos devido às mutações, então formam-se novas cepas de bactérias resistentes às radiações
+ As aflatoxinas são substâncias tóxicas e cancerígenas que são geradas a partir de uma bactéria a qual reside no cereal húmido, nozes e feijão. O envenenamento devido a afalatoxina é uma causa frequente de morte em África e na Ásia. Esta bactéria, ao ser irradiada vai criar ainda mais aflatoxinas. Seria muito mais útil e sensato construir um armazenamento seco para estes alimentos.
Por irradiação, radio-toxinas podem ocorrer nos alimentosdevido aos produtos radioliticos. Alguns dos estudos que têm lidado com estes produtos, indicam riscos graves para a saúde por causa do consumo de alimentos irradiados.

 

Conclusão:

O aumento da irradiação de alimentos representa um perigo crescente para os seres humanos e  meio ambiente. A fonte de radiação, a radiação gama tem de ser substituída regularmente. Quanto aos resíduos radioactivos, torna-se particularmente problemático, uma vez que ainda não existe nenhuma possibilidade sensata de armazenamento destes resíduos a longo prazo.

 

Temas relacionados:

Cancro: Causas

Radioactividade: Japão (TEPCO) contamina o oceano e o ar

Quimioterapia: Milhões de pessoas falsamente diagnosticadas

 

Fonte:https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/a-irradiacao-nos-alimentos-que-come-232241 

Pág. 1/3