Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

Qua | 28.11.18

A ciência-médica sempre atrasada

Medicinas Alternativas
 

O mesentério era considerado ligamento do aparelho digestivo !

Parabéns, no ocidente "descobriram", - uns 20 séculos após a China e sua MTC - que você tem um novo órgão.

Um novo órgão do corpo humano foi classificado. Por muito tempo, acreditou-se que o mesentério, encontrado no sistema digestivo, fosse formado por estruturas separadas, mas cientistas comprovaram que se trata de um único, continuado, órgão. 

As evidências para a classificação foram publicadas em um artigo numa revista científica, resultado de uma pesquisa conduzida pelos médicos John Calvin Coffey, da Universidade de Limerick, na Irlanda, e Peter O’Leary, do Hospital Beaumont, em Dublin. Numa descrição básica, o mesentério é uma prega dupla do peritoneu, que liga o intestino à parede do abdómen, e mantém a estrutura em seu lugar. Com forma de leque, contém vasos sanguíneos, nervos, vasos e gânglios linfáticos.

Embora a estrutura do novo órgão seja conhecida de médicos e pesquisadores, suas funções ainda não foram compreendidas. Estudá-las, portanto, poderia ser uma chave para uma melhor compreensão e tratamento de doenças abdominais e digestivas.

Uma das primeiras descrições do mesentério de que se tem notícia foi feita por ninguém menos que Leonardo da Vinci. O – agora – órgão foi ignorado por anos, visto como uma ligação quase que insignificante. Foi só em 2012 que Coffey e seus colegas na universidade conseguiram observar, por meio de exames microscópicos detalhados, que o mesentério se tratava de uma estrutura única, podendo, portanto, ser elevado ao status de órgão.

Com a nova classificação, pesquisadores da classe médica poderão, finalmente, investigar qual é, de fato, o papel que o mesentério exerce no corpo humano.

“Agora que estabelecemos qual é a anatomia e a estrutura [do órgão], o próximo passo é estudar a função. Se conseguirmos entender qual ela é, poderemos observar quando o órgão se comporta normal e anormalmente. Assim, teremos o campo da ciência mesentérica, a base para toda uma nova área de estudo”, explicou Coffey.

 

 

 

Obs.:

Finalmente os cientistas descobriram mais um órgão no ser humano. Já só faltam mais 2 órgãos, segundo a MTC. Não se sabe se a ciência irá demorar mais 10, 100, 2.000 ou mesmo 5.000 anos a descobrir os restantes.

 

Temas relacionados:

MTC, Chi Cungue: Mulher curada de cancro da bexiga em menos de 3 minutos

Reflexão do mês sobre a saúde

MTC: Os mistérios das Fáscias