Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

Qui | 15.11.18

Tiróide Hachimoto

Medicinas Alternativas
 

A tiroidite de Hachimoto/Hashimoto é uma doença autoimune que ataca a glândula da tiróide. Um sistema imunológico disfuncional pode destruir a glândula através de anticorpos.

Inicialmente o ataque pode ser leve, mas acabará por causar uma inflamação e destruição gradual de sua glândula tiróide. Com o passar dos anos pode trazer efeitos colaterais graves e levar ao hipotiroidismo, causando também nódulos ou caroços.

A tiroidite de Hashimoto é uma das doenças da tiróide mais comuns, especialmente nas mulheres. Os problemas intestinais – como a disbiose e a permeabilidade intestinal – estão relacionados com o aparecimento e agravamento da doença e devem ser abordados com mudanças na dieta e estilo de vida. 

 

Sintomas mais comuns de Tiróide de Hashimoto

Nos estágios iniciais os sintomas da tiroidite de Hashimoto são silenciosos e podem passar facilmente despercebidos. Eventualmente, começa a ter os mesmos sintomas de hipotiroidismo, mais:

  • Cabelo e pele seca
  • Depressão
  • Diminuição da voz
  • Fadiga
  • Falta de resistência física
  • Sensação de frio
  • Ganho de peso
  • Prisão de ventre

À medida que a síndrome de Hashimoto avança, você pode sentir sintomas de hipotiroidismo um dia e sintomas de hipertiroidismo no outro. Isso é causado pela entrada na corrente sanguínea de células destruídas da tiróide. Estes sintomas incluem:

  • Ansiedade generalizada e ataques de pânico
  • Cãibras musculares
  • Diarreia
  • Dificuldade em dormir
  • Dor nos ossos
  • Fadiga
  • Inflamação
  • Inquietação e nervosismo
  • Irregularidades mentruais
  • Nódulos na tiróide
  • Problemas digestivos
  • Problemas em lidar com o calor ou frio
  • Sensação de aperto na garganta

Entre os principais problemas do hipertiroidismo estão as complicações cardíacas, incluindo taquicardia, insuficiência cardíaca e arritmia. A crise de tiróide é a chamada exacerbação aguda dos sintomas do hipertiroidismo, eles podem ocorrer devido a infecções e/ou stresse. Pode ocorrer também febre, diminuição do estado de alerta e dor abdominal, podendo chegar a casos de hospitalização.

 

No hipotiroidismo ocorre a deficiência das hormonas da tiroide, que pode potencialmente afectar o funcionamento de todo o corpo. A taxa de funcionamento normal do corpo diminui imenso, causando lentidão mental e também física. Os principais factores de risco são idade superior a 50 anos, ser do sexo feminino, obesidade, cirurgia de retirada da tiroide e exposição prolongada à radiação.

 

Também pode haver grandes variações nos resultados dos exames. Pode aumentar uma vez, abaixar na próxima, depois aumentar novamente, etc. Os sintomas são diferentes de pessoa para pessoa, alguns podem ter inchaço, outros não. 

 

Diagnóstico de Hashimoto – Anti-TPO e TgAb

Para fazer o diagnóstico da tiróide de Hashimoto é necessário fazer dois exames de anticorpos (precisa dos dois, apenas um não chega): exame anti-TPO (anticorpo anti-tireoperoxidase) e o exame TgAb (anticorpo anti-tireoglobulina).

 

O anti-TPO ataca uma enzima encontrada na tiroide – chamada de tireoide peroxidase – que é importante na produção de hormonas da tiroide. O TgAb ataca uma proteína chave na glândula tiróide – a tireoglobulina – que é essencial na produção dos hormonas T4 e T3.

Atenção: É comum que um médico fazer só um teste, mas você precisa de ambos os testes. Um exame pode ter um resultado normal e o outro elevado! Além disso, se o seu médico escolhe apenas o exame anti-TPO, existem outras doenças autoimunes que podem elevar o resultado. Observamos também que os exames com saliva têm menos precisão para detectar Tiróide de Hashimoto que os exames de sangue.

Há uma minoria de indivíduos que não têm anticorpos elevados, mas têm sintomas e suspeitam de Hashimoto, especialmente quando notaram oscilações entre sintomas de hipertiroidismo e hipotiroidismo ou uma diminuição da sua voz, ou inchaço na área de garganta. Se quiser mesmo a confirmação, pergunte ao seu médico sobre um teste de FNA (é uma aspiração com agulha fina). Este exame analisa as células de Hurthle que estão associadas a Hashimoto.

 

Os exames comuns mostram apenas alguns anticorpos

Alguns vão proclamar que os anticorpos dentro da faixa normal significam que você tem Hashimoto. Mas há uma grande diferença entre ter um resultado indicativo de Hashimoto e um resultado que confirma Hashimoto (um diagnóstico confirmado são os anticorpos muito acima da faixa).

Se o seu resultado for na área inferior do intervalo normal, ou menor que a normal (ou seja, indicativo de Hashimoto, ao invés de confirmação de Hashimoto), não se deve preocupar. É normal ter alguns anticorpos, pois uma das funções do sistema imunológico é utilizar anticorpos na remoção de células mortas.

Se os seus anticorpos estão subindo em direcção ao topo do intervalo, faça o que puder para melhorar o seu sistema imunológico. Isso pode incluir fármacos para a tiróide se os seus sintomas e exames apontam para um problema de tiróide. Muitos desses resultados normais ou quase normais não evoluem para Hashimoto grave.

 

A importância do diagnóstico de Hashimoto

Com o agravamento da Hashimoto, você tenderá a oscilar entre sintomas de hipotiroidismo e hipertiroidismo, o que torna impossível a determinar da dosagem de medicamentos através do exame de TSH. Os resultados dos exames serão elevados uma vez e baixos da próxima vez.

A oscilação para hipertireoidismo é causada pela libertação de hormonas da tiroide no seu sangue, devido à destruição do tecido tiroidiano. A oscilação para hipotiroidismo é causada pela diminuição da função da tiróide, devido ao ataque e destruição da glândula. Se você tem a Tiróide de Hashimoto sem os resultados convencionais nos exames, pode ser necessário insistir com o seu médico para "aumentar" a dosagem de fármacos para ajudar a eliminar os sintomas.

Além disso, os pacientes com essa doença de Hashimoto precisam ter atenção a outros problemas do sistema imunológico e às doenças autoimunes.

 

Transtorno bipolar, ansiedade e depressão

Vários pacientes relataram ter sido diagnosticados como bipolares, descobrindo depois que estavam em oscilações entre sintomas de hipertiroidismo e hipotiroidismo.

O ataque autoimune resulta em enormes flutuações nas hormaonas tiroidianas que causam grandes alterações no humor. Estas mudanças de humor também podem ser erroneamente diagnosticadas como síndrome do pânico, ansiedade generalizada e depressão. Se esta é a causa dos problemas psicológicos, geralmente não é recomendado começar a tomar remédios antidepressivos e ansiolíticos.

O problema surge quando os pacientes começam a tomar antidepressivos, ansiolíticos e outros fármacos, agravando o hipotiroidismo. Em vários países latinos como Portugal, existe um grave problema de dependência em benzodiapezinas. Quando os doentes começam a tomar fármacos como o clonazepam ou diazepam podem agravar os seus problemas psicológicos e ficar dependentes de um fármaco o qual também piora a saúde da tiróide.

 

O que fazer?

A maioria das pessoas que sofrem da Tiróide de Hashimoto, encontra pouco alívio ou mesmo nenhum na medicina ocidental/alopática/convencional. Frequentemente os fármacos geram mais problemas do que benefícios. A larga maioria dos médicos convencionalmente formatados, eles  não fazem ideia de como ajudar os doentes a recuperar a função imunológica. Muitos dirão que essa doença é incurável, porém lembre-se que os médicos e farmacêuticas dizem geralmente isso de imensas doenças (o negócio da doença tem de continuar, segundo eles). Na maioria dos doentes, são meramente medicados com o fármaco imunossupressor e/ou fármaco para a dor, e é tudo. Porém existem muitos factores que contribuem para o resultado de influências externas, como p.ex. o glúten na alimentação, o açúcar refinado ou químicos nocivos encontrados em produtos de cuidados pessoais, indisciplina, comer fora de horas, sono desregulado, fritos e grelhados, estas influências contribuem negativamente para a sua tiróide.

Se o seu médico só dispensa apenas alguns minutos para si e se limita a prescrever drogas farmacêuticas para o seu caso, então muito sensatamente, é hora de procurar outro técnico de saúde. A sua alimentação, os níveis de stresse, a sua saúde digestiva e as necessidades de desintoxicação, essas áreas têm impreterívelmente de sofrer mudanças. 

 

A primeira área a ser melhorada é a sua alimentação. Alimentos como ovos, trigo rico em glúten, manteiga de amendoim, margarinas e soja podem causar-lhe grande mal estar. Avaliar suas hormonas do stresse. Aumento dos níveis de stresse mental/emocional fará subir seus níveis de cortisol, aumentando assim o seu risco de inflamação e a dor física.

Ao efectuar as alterações adequadas na sua alimentação e equilibrar os níveis hormonais do stresse, é então hora de curar o intestino e melhorar as vias de desintoxicação do seu corpo, especialmente ter em atenção à disfunção do seu fígado. A maioria dos distúrbios relacionados ao sistema imunológico estaminais tem a sua origem na inflamação do aparelho digestivo. Curar o intestino vai exigir-lhe um adequado entendimento sobre a importância de alimentos fermentados e como deve utilizar probióticos (com pelo menos 10 variedades de bactérias e na ordem dos milhares de milhões de bactérias) com eficácia.

O fígado é a parte crucial de seu plano de recuperação da sua saúde. Antes de iniciar desintoxicar o fígado, vai ter de curar sem falhas o seu tracto digestivo (a larga maioria dos portugueses tem ou teve problemas do tracto) de forma a garantir a eliminação adequada dos detritos tóxicos que foi acumulando ao longo da sua vidas. A mobilização das toxinas, sem eliminação adequada pode levar a sérios problemas de saúde.

Aqui, o jejum, assim como a utilização da argila, especialmente a bentonite/bentonita são fulcrais.

Quanto mais mal estar, dores, nas primeiras 24 h de jejum vier a sentir, tanto mais intoxicado demonstra estar o seu organismo.

Os níveis de vitamina D têm de estar normais. Vigie a possível falta de minerais e de oligoelementos.

Atenção também à acidez do pH da urina e da saliva. O pH devia estar próximo do pH neutro. 

Importante vigiar o seu coração e sistema circulatório.

Ter em atenção a componente emocional, frustração, fúria, sentir-se humilhado, necessidade de se sentir incluído e não excluído, desespero, tristeza, euforia e outras emoções/sentimentos negativas sempre vão prejudicar a sua saúde.

 

Temas relacionados:

Tiróide: T3 Reverso

Quem trabalha por turnos...

Carne vermelha inflama o intestino e até causar diverticulite

Leite: Quão prejudicial é para a saúde humana

Substâncias que destroem a tiróide

Antioxidantes combatem problemas cardíacos

Sal rosa dos Himalaias, o mais puro e saudável sal, 18 benefícios

Você pode ser alérgico ao glúten e nem sequer desconfia

A obstipação/prisão de ventre

Doença de Parkinson começa no intestino e não no cérebro

A vitamina B12 e alguns mitos

Estes alimentos apoiam positivamente os seus intestinos

Herdamos as consequências da má nutrição

Os homens e/ou quem sofre do coração deviam saber...

 
 
Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates - Pai da Medicina