Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

As Medicinas Tradicionais

Saúde; Medicinas Alternativas; Medicinas Naturais

Qui | 08.11.18

Vitamina K ajuda na artrite reumatóide

Medicinas Alternativas
 

 Pouca gente sabe como a vitamina K é deveras importante. Ela regula não só a coagulação do sangue, como também os ossos e até nos protege do cancro/câncer. Esta vitamina, a K2, impede a arteroesclerose, além de regularizar o nível de cálcio no sangue, impedir a osteoporose e combater o cancro.

“Recentemente, a menaquinona-4 (MK-4) foi comprovada como um novo agente potencial para o tratamento de artrite reumatóide,” escreveram o autor Mahran S. Abdel-Rahman e colegas. “No entanto, a menaquinona-7 (MK-7) tem uma maior biodisponibilidade e eficácia que a MK-4 após administração por via oral. "

O estudo atual incluiu 24 homens e 60 mulheres com artrite reumatóide. Quarenta e dois pacientes receberam 100mcg de MK-7 por dia, além de suas medicações para AR, durante três meses, enquanto o restante recebeu apenas os seus regimes terapêuticos normais. Os marcadores clínicos e bioquímicos, incluindo osteocalcina pouco carboxilada (ucOC, um marcador do metabolismo ósseo que é elevado quando há baixo status de vitamina K), velocidade de hemossedimentação (VHS), pontuação da atividade da doença, proteína C-reactiva (PCR) e níveis de metaloproteinase da matriz (MMP-3 , uma enzima que degrada colágenos e outros componentes do tecido, que está correlacionada com a inflamação sistémica da AR) foram avaliados antes e após o período de tratamento.

 

Entre aqueles que receberam MK-7, ucOC, VHS, escore de actividade da doença, PCR e MMP-3 diminuíram em relação aos níveis basais. Um declínio significativamente forte no ucOC, VHS e escore de actividade da doença caracterizaram respostas moderadas ou boas para MK-7, em quem demonstrou um maior aumento nos níveis séricos da vitamina após o tratamento em comparação com o grupo de seis membros de não-respondedores.

 

Os autores observam que a MK-7 é significativamente menos tóxica do que as drogas antirreumáticas e possui a vantagem adicional de proteger contra a osteoporose. Sua meia-vida mais longa, em comparação com a MK-4 permite que a vitamina seja administrada numa dose baixa e única, por dia.

 

O estudo é o primeiro, para o conhecimento dos autores, a relatar a utilização de MK-7 para o tratamento de artrite reumatóide. “Foi sugerido que a MK-7 pode melhorar a pontuação de actividade da doença em pacientes com AR, por meio de alterações no metabolismo mineral ósseo e, portanto, pode ser adicionado à terapêutica antirreumática convencional com segurança”, concluem. “Portanto, a MK-7 representa um novo agente promissor para a terapia de AR em combinação com os outros medicamentos.”

 

O Natto, um produto a base de soja fermentada e popular em partes do Japão, parece ter a mais alta quantidade de vitamina K2 (que, por derivar de fermentação, está presente na forma de menaquinona-7 [MK-7]). Uma tabela, por exemplo, afirma que o conteúdo de MK-7 em 100 g de Natto é superior a + de 1.100 mcg enquanto 100 g de queijo coalho são apresentadas como contendo cerca de 76 mcg (com 6% existindo na forma de MK-4) e 100 g de chucrute como apenas contendo cerca de 5 mcg.

 

Fontes:

 zentrum der gesundheit

gesundheit heute

essentia

saúde curiosa

https://as-medicinas-alternativas.blogs.sapo.pt/artrite-reumatoide-vitamina-k2-pode-88603